• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Walter Eclache da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Kayo, Eduardo Kazuo (Presidente)
Nakamura, Wilson Toshiro
Silva, Edison Simoni da
Tavares, Rosana
Título em português
Empréstimos do BNDES e a restrição financeira das empresas brasileiras de capital aberto
Palavras-chave em português
Bancos de desenvolvimento
Crise financeira
Empréstimos bancários
Fluxo de caixa
Resumo em português
O papel dos Bancos de Desenvolvimento é amplamente discutido há décadas, cuja presença e atuação possui defensores e críticos. No Brasil, desde sua fundação em 1952, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está no centro dessas discussões, pois é um dos 4 maiores Bancos de Desenvolvimento do mundo, desempenhando um importante papel na economia brasileira. Esta investigação focou empresas listadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no período de 2002 a 2014, com ênfase na relação entre restrição financeira e contratação de empréstimos do BNDES. Para tanto, foi utilizado o modelo de Sensibilidade do Investimento ao Fluxo de Caixa por meio de regressão por efeitos fixos, aleatórios e dados agrupados em painel de dados estático desbalanceado. Outro aspecto deste estudo foi verificar as diferenças entre as empresas que contrataram e que não contrataram empréstimos do BNDES em períodos relacionados à crise financeira global de 2008, cuja análise foi desenvolvida pelo teste de Diferença-em-Diferenças. Os resultados evidenciaram que, na amostra geral, houve restrição financeira nos dois grupos de empresas, sendo que a restrição foi maior nas empresas que contrataram empréstimos do BNDES. Nesse grupo, as empresas que contrataram empréstimos diretamente pelo BNDES (forma de apoio Direta ou modalidade Não Automática) tiveram maior restrição financeira. As instituições financeiras que operaram com o BNDES (forma de apoio Indireta ou modalidade Automática) tiveram as menores restrições financeiras. Com respeito à crise financeira, o teste mostrou que o nível de investimento e a restrição financeira do grupo de tratamento tiveram diferenças significativas nos períodos pré-crise e a partir da crise, o que pode indicar uma influência do BNDES na atenuação dos efeitos da crise. O estudo conclui que as empresas que contrataram empréstimos do BNDES possuem maior restrição financeira do que aquelas que não contrataram empréstimo. Além disso, este estudo salienta que na crise financeira de 2008, a presença de recursos financeiros do BNDES nessas empresas contribuiu para diminuir a restrição financeira, enquanto que as empresas que não contrataram empréstimos tiveram maior restrição. Essas constatações confirmam o papel do banco de desenvolvimento atuando em empresas que mostraram maior necessidade de capital, assim como redutor de restrição financeira em momentos de crise.
Título em inglês
BNDES loans and the financial constraint of Brazilian publicly traded companies
Palavras-chave em inglês
Bank loans
Cash flow
Development banks
Financial crisis
Resumo em inglês
The role of Development Banks has been widely discussed for decades, whose presence and performance have defenders and critics. Since its founding in 1952, the National Bank for Economic and Social Development (BNDES) has been in the center of these discussions as it is among the 4 largest development banks in the world, playing an important role in the Brazilian economy. This research focused on companies listed on the São Paulo Stock Exchange (Bovespa) from 2002 to 2014, with emphasis on the relationship between financial restraint and BNDES loan contracting. For this, the Cash Flow Sensitivity model was used through regression by means of fixed, random effects and grouped data in an unbalanced static data panel. Another aspect of this study was to verify the differences between the companies that hired and did not borrow from the BNDES in periods related to the 2008 global financial crisis, whose analysis was developed by the Difference-in-Differences test. The results showed that, in the general sample, there was a financial constraint in both groups of companies, and the restriction was greater in the companies that contracted BNDES loans. In this group, companies that borrowed directly from the BNDES (direct support or non-automatic mode) had greater financial constraints. The financial institutions that operated with the BNDES (Indirect support form or Automatic mode) had the lowest financial restrictions. In relation to the financial crisis, the test showed that the level of investment and the financial constraint of the treatment group had significant differences in the pre-crisis and crisis periods, which may indicate an influence of the BNDES in mitigating the effects of the crisis. This study concludes that the companies that contracted BNDES loans have greater financial constraints than those that did not take out a loan. In addition, the study points out that in the financial crisis of 2008, the presence of BNDES financial resources, in these companies, contributed to reduce the financial constraint, while the companies that did not contract loans were more restricted. These findings confirm the role of the development bank working in companies that showed greater need for capital, as well as reducing financial constraint in times of crisis.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CorrigidaWalter.pdf (2.90 Mbytes)
Data de Publicação
2018-01-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.