• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.12.2009.tde-11092009-093820
Documento
Autor
Nome completo
Andson Braga de Aguiar
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Frezatti, Fabio (Presidente)
Albuquerque, Lindolfo Galvao de
Aquino, André Carlos Busanelli de
Bido, Diogenes de Souza
Hartmann, Frank Gerard Hans
Título em português
Sistemas de remuneração gerencial e orientação temporal dos gestores
Palavras-chave em português
Análise multivariada
Avaliação de desempenho
Contabilidade gerencial
Incentivos
Levantamentos amostrais
Resumo em português
Este estudo investiga o efeito de elementos do sistema de remuneração gerencial sobre orientação temporal dos gestores (OTG). São examinados efeitos diretos e interativos dos tipos de indicadores de desempenho, do período de avaliação e do momento de recebimento da remuneração, a partir de uma abordagem cognitiva na qual se associam elementos da literatura contábil, econômica e baseada em psicologia. Avalia-se também o efeito moderador da estratégia, do horizonte temporal dos gestores e da incerteza ambiental no relacionamento entre esses três elementos do sistema de remuneração gerencial e OTG. Esta pesquisa defende a tese de que, para se obter um entendimento mais amplo do impacto dos elementos do sistema de remuneração gerencial sobre OTG, é preciso considerar não apenas os efeitos isolados de cada um desses três elementos, mas também a maneira pela qual eles interagem para provocar seus efeitos. OTG é refletida por um conjunto de dimensões que indicam o horizonte de tempo entre a alocação de esforço e o momento do recebimento da remuneração dentro do qual os gestores procuram otimizar incentivos financeiros. As hipóteses relativas aos efeitos diretos dos três elementos do sistema de remuneração gerencial preveem que, quanto mais esses elementos refletirem efeitos financeiros de longo-prazo, seja através de uma maior importância relativa atribuída a indicadores não-financeiros de desempenho, seja através de um período de avaliação mais de longo-prazo, ou seja por meio de um período mais longo de postergação do recebimento da remuneração, mais de longoprazo será a orientação temporal dos gestores. As hipóteses preveem também três efeitos interativos entre esses elementos do sistema de remuneração gerencial: o primeiro sugere que o período de avaliação afeta o relacionamento entre a importância relativa da medida de desempenho e OTG; o segundo prevê que o momento de recebimento afeta o relacionamento entre o período de avaliação e OTG e o último indica que o momento de recebimento afeta o relacionamento entre a importância relativa do indicador de desempenho, o período de avaliação e OTG, em uma interação com três variáveis. Para avaliar essas hipóteses, coletam-se dados, em nível individual, por meio de um levantamento. Para a análise de dados, utilizam-se estimativas de Mínimos Quadrados Parciais e, ainda, métodos adicionais de análise que exploram a forma das interações previstas neste estudo. Os resultados indicaram que, contrária às expectativas geralmente encontradas na literatura contábil e à hipótese formulada neste estudo, uma maior importância relativa atribuída a indicadores não-financeiros de desempenho afetou OTG negativamente. Esses resultados indicaram também que, em vez de afetarem OTG de forma isolada, o efeito do período de avaliação e do momento de recebimento da remuneração ocorre interativamente, embora esse efeito interativo não tenha ocorrido da forma predita neste estudo. Não foram identificados efeitos interativos entre a importância relativa de indicadores de desempenho e o período de avaliação, assim como entre os três elementos do sistema de remuneração gerencial. Os resultados indicaram também que estratégia modera o efeito sobre OTG provocado tanto pelo período de avaliação quanto pelo momento de recebimento. As duas principais implicações desta pesquisa são, de um lado, que os tipos de indicadores de desempenho podem levar a conclusões inválidas quanto aos seus efeitos sobre OTG e, de outro, que uma orientação temporal mais de longo-prazo pode ser obtida por um plano de remuneração gerencial que inclua, simultaneamente, um período de avaliação mais de longo-prazo e um período mais longo de postergação da remuneração. Na conclusão deste estudo, esses resultados são discutidos, as limitações desta pesquisa são apresentadas e oportunidades para pesquisas futuras são sugeridas.
Título em inglês
Reward systems and mnagerial time orientation
Palavras-chave em inglês
Incentives
Management accounting
Multivariate analysis
Performance evaluation
Survey
Resumo em inglês
This study investigates the effect of elements of the incentive system on managerial time orientation (MTO). It examines the direct and interactive effects of the type of performance indicators, the evaluation period and reward timing, based on a cognitive approach that combines elements from accounting, economics and psychology literature. It also evaluates the moderating effect of strategy, propensity to leave and environmental uncertainty in the relationship between these three elements of the incentive system and MTO. This study argues that to obtain broader understanding of the impact of the elements of the incentive system on MTO, not only the isolated effects of each of these three elements must be considered, but also the way they interact to produce their effects. MTO is reflected by a set of dimensions that indicate the time horizon between effort allocation and reward timing, within which managers seek to optimize financial incentives. The hypotheses regarding the direct effects of the three elements of the incentive system predict that the more these elements reflect long-term financial effects, whether through greater relative importance attributed to non-financial performance indicators, a longer evaluation period, or a longer time lag for receiving compensation, the longer the managers time orientation will be. The hypotheses also predict three interactive effects between these elements of the managerial incentive system: the first suggests that the evaluation period affects the relationship between the relative importance of the performance measure and MTO; the second predicts that reward timing affects the relationship between the evaluation period and MTO; and the last one indicates that reward timing affects the relationship between the relative importance of the performance indicator, the evaluation period and MTO, in a threeway interaction. To evaluate these hypotheses, individual level data was collected in a survey. In order to analyze the data, Partial Least Squares estimates were used, as well as additional methods that explore the interactions predicted in this study. The results indicated that, contrary to the expectations generally found in accounting literature and to the hypothesis formulated in this study, greater relative importance attributed to nonfinancial performance indicators affected MTO negatively. These results also indicated that rather than having an isolated effect on MTO, the effects of the evaluation period and reward timing occur interactively, although this interactive effect did not occur in the way this study predicted. The study did not identify interactive effects between the relative importance of performance indicators and the evaluation period or between the three elements of the incentive system. Additionally, the results indicated that strategy moderates the effect on MTO produced both by the evaluation period and by reward timing. The two main implications of this research are as follows: on the one hand, the types of performance indicators can lead to invalid conclusions about their effects on MTO, and on the other hand, a longer time orientation can be obtained by a managerial incentive plan that simultaneously includes a longer evaluation period and a longer time lag for receiving compensation. In the conclusion of this study, these results are discussed, the limitations of this research are presented and opportunities for future research are suggested.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-09-14
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • AGUIAR, Andson Braga de. ORIENTAÇÃO TEMPORAL DOS GESTORES: POTENCIAIS DIMENSÕES ESIGNIFICADOS. Revista Universo Contábil [online], 2011, vol. 7, n. 4, p. 06-21. [acesso 2011-10-10]. Disponível em : <www.furb.br/universocontabil>
  • BRAGA DE AGUIAR, Andson. Consistência nos Estudos Empíricos em Contabilidade sobre Orientação Temporal dos Gestores: Uma Análise Bibliográfica. Base - Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos [online], 2011, vol. 8, n. 4, p. 373-385. [acesso ]. Disponível em : <http://www.base.unisinos.br/index.php?e=12&s=9&a=152>
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.