• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2007.tde-18042007-143653
Documento
Autor
Nome completo
Daniela Custódio Talora
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2007
Orientador
Banca examinadora
Magro, Teresa Cristina (Presidente)
Leite, Eliana Cardoso
Martini, Adriana Maria Zanforlin
Pagani, Maria Inez
Schiavetti, Alexandre
Título em português
Efeitos do pisoteio experimental sobre a vegetação de dunas do Parque Estadual da Serra do Mar, Picinguaba, Ubatuba, SP
Palavras-chave em português
Dunas
Ecologia vegetal
Impactos ambientais
Parques estaduais
Picinguaba (SP)
Proteção ambiental
Resumo em português
Foi realizado um trabalho de pisoteio experimental na vegetação de dunas do Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Picinguaba, Ubatuba, SP. Dez parcelas permanentes foram instaladas, cinco no verão e cinco no inverno, subdivididas em 6 tratamentos, que receberam pisoteio controlado nas intensidades de 25, 75, 200, 500 e 1000 passadas, além do controle (sem pisoteio). O procedimento foi repetido em dois anos consecutivos. A cobertura e a altura relativa da comunidade e a cobertura das principais espécies da área foram avaliadas periodicamente ao longo de cada ano. As diferenças entre os tratamentos foram analisadas através do Teste de Friedman. A comunidade apresentou redução na cobertura e na altura da vegetação, mas sua recuperação ocorreu rapidamente. Os efeitos do pisoteio variaram com a estação do ano e com o número de ciclo do impacto, sendo mais evidentes no inverno e no segundo ano independente da estação. A altura decaiu mais rapidamente que a cobertura e demorou mais tempo para se recuperar. Não houve diferenças significativas entre o controle e os tratamentos de menor intensidade (25 e 75 passadas) nem entre os de média e grande intensidade (200, 500 e 1000 passadas), indicando que o uso da capacidade de carga recreativa não é um bom parâmetro para a área estudada. Analisando os dados obtidos pode-se afirmar que a comunidade estudada apresenta alta resistência e resiliência aos efeitos do pisoteio. O número de espécies aumentou com os anos do experimento, mas a maioria delas tem características de plantas invasoras. Três meses após o impacto as espécies apresentavam cobertura semelhante à observada antes do pisoteio. Os dados indicam que as espécies apresentam diferentes padrões de resistência e de resiliência. A Poaceae Panicum racemosum foi a espécie mais resistente ao impacto, e foi classificada como indiferente ao pisoteio; Hidrocotyle bonariensis foi a mais sensível, mas se recuperou rápido e superou os valores iniciais, sendo identificada como favorecida pelo pisoteio. Blutaparon portulacoides apresentou resistência e resiliência intermediárias, mas foi, aos poucos, eliminada da área pelas outras espécies, sendo classificada como desfavorecida pelo pisoteio. Considerando os resultados obtidos, uma forma eficiente de manejo da área é a concentração do uso, direcionando a visitação nas áreas de ocorrência da espécie mais resistente, evitando o lado esquerdo da praia cuja vegetação permanece mais estruturada. Recomenda-se o monitoramento periódico da área para evitar alterações drásticas na estrutura e na composição da vegetação.
Título em inglês
Experimental trampling effects on sand dune vegetation at Serra do Mar State Park, Picinguaba, Ubatuba, SP
Palavras-chave em inglês
Environmental impacts
Environmental protection
Picinguaba (SP)
Sand dunes
State parks
Vegetal ecology
Resumo em inglês
Experimental trampling was conducted in a coastal sand-dune community located at "Serra do Mar State Park" in Southeastern, Brazil. It was used 10 permanent plots, five trampled in summer and other five in winter. The trampling intensities were 25, 75, 200, 500 and 1000 passes besides a control area (without trampling) in each plot. The procedures were repeated in two years. Response to trampling was assessed by determining species composition, vegetation cover and height evaluation in six evaluations during each year. The differences between trampling intensities were accessed with Friedman Test. Although there was loss of vegetation cover and height the study area was recovered in a few months. There were on trampling effects between season and years of impact. Effects were more noticeable for winter plots and for the second year of trampling. Reductions in height occurred with less impact and it took longer to recover. Neither 200, 500 and 1000 pass interference showed statistical differences between them, nor the control and 25 or 75 pass interference did. This suggests that the Recreation Carrying Capacity is not a good parameter to control visitors' impact in the area. The data analyses showed that the community has good resistance and resilience. The species number increased during the study, but most of the plant species were intruders. After three months, species cover was round the same as before trampling. The species showed different patterns of resistance and resilience, Panicum racemosum was the most resistant species. It was classified as neutral to trampling impacts. Hidrocotyle bonariensis, classified as favored, was the most sensible one, but it was recovered very fast, reaching higher cover values. Blutaparon portulacoides was classified as injured because although it had an intermediate behavior on resistance, it was almost eliminated from the plots as other species showed up, A management option that comes form this work is to concentrate public use on areas where the most resistant specie occur, avoiding the beach left side where vegetation is more preserved. It is important to monitor vegetation periodically to avoid drastic changes on vegetation structure or composition.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DanielaTarola.pdf (1.31 Mbytes)
Data de Publicação
2007-04-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.