• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2002.tde-15072002-160140
Documento
Autor
Nome completo
Beatriz Cristina de Matteo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2002
Orientador
Banca examinadora
Gonçalves, Antonio Natal (Presidente)
Krugner, Tasso Leo
Lima, Ana Maria Liner Pereira
Título em português
Biodiversidade e ecofisiologia de fungos micorrízicos arbusculares em associação com bromélias.
Palavras-chave em português
bromeliales
ecofisiologia vegetal
fungos micorrizicos
inoculação
plantas epifitas
sistema radicular
Resumo em português
Neste trabalho, foram comparadas a biodiversidade de fungod MA encontrada em bromélia terrestres e epífitas, e a resposta de plântulas derivadas de Aechmea nudicaulis (L.) Griseb., germinadas in vitro, com os efeitos de diferentes inóculos de fungos MA (ecofisiologia). O crescimento da planta, o contéudo de nutrientes e a colonização por fungos MA foram verificados em dois diferentes substratos. A diversidade de fungos MA encontrada nas raízes de 5 bromélias epífitas e 3 terrestres foi de 47 táxons de fungos MA sendo 36 identificados ao nível de espécies (acaulospora spp., 11; 4) e 11 ao nível de gênero com 2 espécies não identificadas para cada gênero, exceto Entrophospora, com 3 espécies. No mínimo, duas das espécies não identificados são ainda não descritas. Acaulospora foi o gênero dominante nas bromélias terrestres. As bromélias aparentemente não apresentam especificidade quanto aos fungos MA permitindo a colonização de qualquer fungo MA em suas raízes.Foram observados, pela primeira vez, fungos MA dentro de raízes adventícias e hifa externa colonizando extensivamente a casca da árvore que dava suporte para as bromélias epífitas. A inoculação com fungos endomicorrízicos causou tanto a redução (parasitismo) como o aumento(mutualismo) no crescimento, em relação ao controle, dependendo da espécie de fungo MA ou substrato usados. As diferenças de crescimento relativo ao controle, provavelmente, foram pelo balanço entre assimilação de P (positivo) ou perda de carboidratos (negativo), entre os dois parceiros na associação. Em casa de vegetação, a presença de E. colombiana ou a mistura de fungos MA, de um solo natural, em raízes de A. nudicaulis resultou em maior crescimento e acúmulo de P. A casca de Pinus no substrato propiciou o crescimento da planta micorrizada, uma vez que forneceu uma forma adicional de P e aumentou a drenagem e aeração do solo. Portanto, essas plantas colonizadas por fungos MA, apresentaram maiores taxas de crescimento na fase de aclimatação.
Título em inglês
Biodiversity and ecophysiology of endomycorrhizal fungi associated with bromeliads.
Palavras-chave em inglês
epifitas plants
fungi
micorrizicos inoculation
system to radicular
vegetal ecofisiologia
Resumo em inglês
In this work, the biodiversity of AM fungi found associated with terrestrial and epiphytic bromeliads, and the response of Aechmea nudicaulis (L.) Griseb., germinated in vitroto inoculation with various AM fungi were compared (ecophysiology). Plant growth, nutrient content, and colonization by AM fundi were measured in two substrates. The diversity of AM fungi found in 5 and 3 terrestrial bromeliads roots included 47 taxos of AM fungis including 36 identified identified species (acaulospora spp.,11; Entrophospora spp., 2; gigaspora spp., 4; Glomus spp, 15; Scutellospora spp.4) and 11 non-identified species with two non-identified species in each genera, except Entrophospora, with 3 species). At least two of these fungi are new species that have never been described before. Acaulospora was dominant with epiphytic bromeliads, while Glomus was dominant with terrestrial bromeliads. Bromeliads, unlike other plant species appear not to have a specific preference for AM fungal species, but will allow any AM fungus present to colonize their roots. During this study, AM fungi within adventitious roots and external hyphae colonizing extensively the bark of trees supporting epiphytic bromeliads were observed. Inoculation with endomycorrhizal fungi caused either a growth reduction (parasitism) or a growth enhancement (mutualism)relative to the control depending on the species of AM fungus and the substrate used. The trend towards mutualism or parasitism relative to the control, was likely due to the balance between improved P inflow or excessive carbohydrate loss between the two partners in the association. Presence of E. colombiana or a mixture of fungi from a natural soil in the roots of A. nudicaulis resulted in superior growth and concentrations of P. Pine bark in the substrate was stimutatory to mycormizal plant growth sinco it provided an additional form of P enhanced drainage and soil deration. Therefore, these AM colonized plants showed higher growth rate in the acclimatization phase.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
beatriz.pdf (1.07 Mbytes)
Data de Publicação
2002-08-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.