• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2007.tde-09052007-165212
Documento
Autor
Nome completo
José Mario de Aguiar Ferreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2007
Orientador
Banca examinadora
Stape, Jose Luiz (Presidente)
Gonçalves, José Leonardo de Moraes
Guerrini, Irae Amaral
Título em português
Ganhos de produtividade de plantações clonais de Eucalyptus urophylla e suas correlações com variáveis edafoclimáticas e silviculturais
Palavras-chave em português
Delineamento experimental
Eucalipto
Fertilização
Manejo florestal
Nutrição vegetal
Resumo em português
O manejo nutricional de plantios de Eucalyptus é comprovadamente importante para o aumento da produtividade e da sustentabilidade da produção madeireira. Uma das principais formas de manejo nutricional da floresta é a fertilização mineral, que demanda grandes investimentos e necessita de um planejamento adequado. O conhecimento do valor e da escala da resposta à fertilização é essencial para estudos de investimento em práticas silviculturais. O método denominado de parcelas gêmeas possibilita a determinação da resposta à fertilização numa escala regional, em um curto período de tempo. O delineamento consiste na instalação e avaliação de blocos experimentais distribuídos em diversos locais. Estes blocos são constituídos por uma parcela testemunha, que normalmente são parcelas permanentes de inventário e uma parcela fertilizada, que recebe um regime intensivo de fertilização. O método das parcelas gêmeas foi utilizado neste estudo para determinar a resposta à fertilização de plantios clonais de eucalipto, e as relações desta resposta com variáveis edafoclimáticas e silviculturais. Um total de 131 blocos de parcelas gêmeas foi instalado em uma área de 34.540 hectares de plantios clonais de Eucalyptus urophylla, no estado de São Paulo, nos municípios de Mogi Guaçu, Brotas e São Simão. Os tratamentos foram avaliados por dois períodos consecutivos de 12 meses, totalizando 24 meses de avaliação. As parcelas fertilizadas apresentaram um crescimento médio 15% superior à média das parcelas testemunha. O incremento corrente anual médio das parcelas fertilizadas, foi de 31,6 Mg ha-1 ano-1 (64,2 m3 ha-1 ano-1), enquanto que nas parcelas testemunhas foi de 27,6 Mg ha-1 ano-1 (56,1 m3 ha-1 ano-1). A diferença destes incrementos revelou uma resposta à fertilização média de 4,0 Mg ha-1 ano-1 (8,1 m3 ha-1 ano-1). Plantios em solos com maior teor de areia e menores teores de nutrientes foram os que apresentaram as maiores médias de resposta à fertilização, de 8,5 Mg ha-1 ano-1 (16,9 m3 ha-1 ano-1). Os clones responderam de forma semelhante à fertilização e a resposta dos plantios mais velhos foi significativamente maior do que de plantios mais novos (1,7 Mg ha-1 ano-1 para cada ano de idade adicional). A resposta à fertilização correlacionou-se negativamente com o índice de sítio (base 7 anos), teores de argila e silte e com a maioria das variáveis químicas do solo. As variáveis químicas relacionadas às bases do solo, como soma de bases, saturação de bases, Ca, Mg e K, foram as que mais se correlacionaram com a resposta à fertilização. A resposta à fertilização correlacionou-se positivamente com a idade, teor de areia no solo e com a deficiência hídrica. Foi possível desenvolver modelos de predição da resposta à fertilização em função de variáveis químicas e físicas do solo e variáveis silviculturais. A técnica permitiu discriminar a necessidade, ou não, de fertilização por níveis categóricos distintos, como região, fazenda, solo e talhão, baseando-se, este último, no índice de sítio. Nas condições do estudo, concluiu-se que a resposta à fertilização foi maior em solos menos férteis, não diferiu entre clones e foi maior quanto maior a idade do plantio.
Título em inglês
Productivity gains in Eucalyptus urophylla clonal plantations and its correlation with soil, climate and stand variables
Palavras-chave em inglês
Eucalyptus
Experimental delineation
Fertilization
Forest management
Vegetal nutrition
Resumo em inglês
Nutrition management in Eucalyptus plantations is a key issue to increase productivity and sustainability of wood production. Mineral fertilization is the main procedure for managing forest nutrition, and it demands large amounts of investments and adequate planning. The understanding of the value and extension of the fertilization response is essential to the evaluation of investments in nutrition of commercial plantations. The twin plots design enables the determination of the fertilization response in a short period of time, in a landscape scale. This method entails the establishment of many pairs of plots, with one control and one treatment plot at each location. The control plot is the normal permanent plot of the inventory network, which measures the real productivity of the forest under the traditional company management. The nearby twinplot is under intensive management (high fertilization, weed and pest controls) in order to remove, or minimize, the constraints to forest productivity. A total of 131 blocks of twin plots were established in an area of 34,540 hectares of clonal plantations of Eucalyptus urophylla, located in the state of Sao Paulo, Brazil. All plots were re-measured in two consecutive periods of 12 months, for 24 months. Fertilized plots increased growth by 15% over control plots. The mean annual biomass increment of fertilized plots was 31,6 Mg ha-1 yr-1 (64,2 m3 ha-1 ano-1), while control plots was 27,6 Mg ha-1 yr-1 (56,1 m3 ha-1 ano-1). The difference between these increments showed a mean fertilization response of 4,0 Mg ha-1 yr-1 (8,1 m3 ha-1 ano-1). Twin plots located on sandier and less fertile soils averaged higher fertilization response by 8,5 Mg ha-1 yr-1 (16,9 m3 ha-1 ano-1). Clones responded similarly to fertilization, and older stands showed higher responses than younger stands (1,7 Mg ha-1 ano-1 for each additional year). Fertilization response correlated negatively with site index (base age 7), soil clay and silt content, and with most of the chemical soil attributes. Highest correlations to response were found in soil base nutrients (sum of bases, base saturation, Ca, Mg and K), age and site index. Fertilization response correlated positively with stand age, soil sand content and water deficit. Models for the prediction of fertilization response were developed based on stand, soil chemical and physical variables. The twin-plots method allowed the discrimination of the need for fertilization in different levels, like region, farm, soil and stand (based on the site index). Conclusions in this study were that fertilization response was higher in less fertile soils, was similar between clones and is higher in older than in younger plantations.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
JoseFerreira.pdf (762.67 Kbytes)
Data de Publicação
2007-05-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.