• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2007.tde-05062007-131542
Documento
Autor
Nome completo
Ana Cristina Schilling
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2007
Orientador
Banca examinadora
Batista, João Luis Ferreira (Presidente)
Couto, Hilton Thadeu Zarate do
Gandolfi, Sergius
Martini, Adriana Maria Zanforlin
Martins, Fernando Roberto
Título em português
Amostragem da diversidade de espécies arbóreas em florestas tropicais: padrões e limitações de algumas medidas
Palavras-chave em português
Biodiversidade
Botânica (Classificação)
Comunidades vegetais
Ecologia vegetal
Florestas tropicais
Resumo em português
A descrição dos padrões de acumulação de espécies com o aumento da área amostrada, através da curva de acumulação de espécies, tem diversas aplicações no estudo de comunidades vegetais. Porém o uso dessa relação como uma ferramenta para determinar a suficiência amostral em estudos fitossociológicos apresenta problemas metodológicos, como a arbitrariedade da ordem de entrada das unidades amostrais na construção da curva e a pressuposição de que um patamar será obtido no ponto em que o aumento da área amostrada não acrescentar novas espécies à amostra; e também problemas relacionados ao conceito de comunidade vegetal utilizado, que é considerada como uma entidade espacialmente discreta com composição de espécies fixa e definida. Em florestas tropicais a definição desses limites é dificultada pela alta riqueza de espécies e pela falta de estabilização da curva mesmo com grandes tamanhos de amostra. Utilizando dados de três formações florestais tropicais, foram obtidas curvas médias de acumulação de espécies e seus intervalos de confiança empíricos através de procedimentos de aleatorização, que enfatizaram o caráter assintótico da curva e evidenciaram a ausência de um ponto de inflexão para a determinação objetiva de um tamanho ótimo de amostra. Entretanto, o uso dos padrões de acumulação de espécies em estudos comparativos, seja em formações diferentes ou locais dentro de uma mesma formação, mostrou ser mais informativo. A análise das variações das estimativas de riqueza e do padrão de acumulação de espécies com tamanhos crescentes de amostra indicam que é possível identificar níveis de amostragem que permitem a distinção e a comparação entre locais. Por fim, considerando as limitações das medidas tradicionais de diversidade, como a dependência do esforço amostral, foram utilizados os índices de diversidade e distinção taxonômica para caracterizar e comparar a diversidade das diferentes formações estudadas. Além da vantagem de incorporar as diferenças taxonômicas entre as espécies à estimativa de diversidade, esses índices ainda apresentaram independência do esforço amostral e menor variabilidade, permitindo sua utilização na comparação entre áreas que tenham sido amostradas com diferentes intensidades.
Título em inglês
Sampling of tree species diversity in tropical forests: patterns and limitations of some measures
Palavras-chave em inglês
Biodiversity
Botany (Classification)
Plant communities
Plant ecology
Tropical forests
Resumo em inglês
The description of species accumulation patterns with the increase of sampled area using the species accumulation curve has many applications to plant community studies. The use of this relation as a tool to determine the sampling sufficiency in phytosociological studies, therefore, shows methodological problems such as the arbitrariness in the order of sampling units for the curve construction and the assumption that this curve tend to a flat line with the increase of sampled area. Another constraint is the plant community concept adopted, where the plant community is saw like a spatially discrete entity with fixed species composition. In tropical forests, the identification of communities boundaries is particularly difficult and, due to their high species richness, the species accumulation curves do not become flat, even with large sample sizes. Data from a sample of 5,74ha in three tropical forests showed a mean species accumulation curves, with empiric confidence intervals obtained by randomization procedures, which emphasized the asymptotical character of the curve. The curve also stressed the absence of a inflection point and indicated that it is not possible to objectively define a optimum sample size. Therefore the use of species accumulation patterns is more informative in comparative studies, either within or between plant formations, than in the description of a given individual study area. The analysis of the variations in richness estimates and species accumulation patterns with increasing sample sizes indicated that is possible to identify optimal sampling sizes in the comparison of different forest areas that allows to distinguish them. Finally, considering the limitations of traditional diversity measures, such as sampling effort dependency, diversity and distinctness taxonomic indexes were used to characterize and compare the diversity of the three different plant formations. Besides the advantage of incorporating the taxonomic differences among species, these indexes showed independence of sampling sizes and had estimates of low variability, which allows their utilization in comparisons of areas sampled with different intensities.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
AnaSchilling.pdf (4.55 Mbytes)
Data de Publicação
2007-06-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.