• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2002.tde-28102002-162036
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo Poletti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2002
Orientador
Banca examinadora
Omoto, Celso (Presidente)
Moraes, Gilberto Jose de
Sato, Mário Eidi
Título em português
Variabilidades inter e intraespecífica na suscetibilidade de ácaros fitoseídeos (Acari: Phytoseiidae) a Dicofol e Deltametrina em citros.
Palavras-chave em português
acari
citricultura
controle biológico
leprose
resistência à pesticida
Resumo em português
A crescente utilização do controle químico para o manejo de pragas na cultura dos citros tem afetado significativamente a dinâmica populacional de inimigos naturais como os ácaros predadores que são importantes no controle biológico de pragas como o ácaro-da-leprose Brevipalpus phoenicis (Geijskes). Dentro desse contexto, a integração dos controles químico e biológico, seja pela utilização de produtos seletivos ou linhagens de ácaros predadores resistentes a pesticidas, poderia resultar em uma forma de manejo racional de ácaros fitófagos. Sendo assim, a presente pesquisa foi desenvolvida para avaliar a suscetibilidade de diferentes espécies de ácaros fitoseídeos (Amblyseius chiapensis De Leon, Euseius concordis (Chant) e Iphiseiodes zuluagai Denamark & Muma) a dicofol e deltametrina, em populações coletadas em pomares de citros. Não houve variabilidade interespecífica na suscetibilidade ao dicofol. E também, não foi constatada variabilidade intraespecífica na suscetibilidade das populações de E. concordis testadas. Por outro lado, E. concordis apresentou-se aproximadamente 50 vezes mais tolerante do que I. zuluagai à deltametrina. Foi detectada variabilidade intraespecífica na suscetibilidade à deltametrina nas populações de E. concordis e I. zuluagai, sendo que a razão de resistência estimada foi maior do que 14 vezes para as populações de E. concordis e de 18 vezes para as populações de I. zuluagai testadas. E por último, verificou-se diferenças significativas quanto a respostas de repelência apresentadas pelas populações de E. concordis a resíduos de deltametrina.
Título em inglês
Inter and intraespecific variabilities in the susceptibility to dicofol and deltamethrin in phytoseiid mites (acari: phytoseiidae) in citrus.
Palavras-chave em inglês
biological control
citriculture
leprosis
resistance to pesticide
Resumo em inglês
The increase in the use of chemical control for managing pests of citrus has significantly affected the population dynamics of natural enemies such as predator mites that are important in the biological control of phytophagous mites such as Brevipalpus phoenicis (Geijskes). Within this context, the integration of chemical and biological control through the use of selective pesticides or strains of predator mites resistant to pesticides could be a more rational way to manage phytophagous mites. Thus, the objective of this research was to evaluate the susceptibility to dicofol and deltamethrin in populations of different phytoseiid species (Amblyseius chiapensis DeLeon, Euseius concordis (Chant) e Iphiseiodes zuluagai Denamark & Muma) collected in citrus groves. There was no interespecific variability in response to dicofol. And also, no intraespecific variability in the susceptibility to dicofol in E. concordis populations was detected in this study. On the other hand, E. concordis was 50 times more tolerant than I. zuluagai to deltamethrin. Intraespecific variability in the susceptibility to deltamethrin was detected for both E. concordis and I. zuluagai populations. A resistance ratio of > 14- fold and 18- fold was detected to deltamethrin in E. concordis and I. zuluagai populations, respectively. And finally, there was a significant difference in the repellency of E. concordis populations in deltamethrin residues.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
marcelo.pdf (397.26 Kbytes)
Data de Publicação
2002-10-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.