• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2010.tde-21102010-160234
Documento
Autor
Nome completo
Marina Chiarelli Marquezi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2010
Orientador
Banca examinadora
Gallo, Claudio Rosa (Presidente)
Castro, Maria Fernanda Pontes Penteado Moretzsohn de
Sturion, Gilma Lucazechi
Título em português
Comparação de metodologias para a estimativa do número mais provável (NMP) de coliformes em amostras de água
Palavras-chave em português
Água
Bactérias
Coliformes
Escherichia coli
Qualidade da água - Metodologia.
Resumo em português
Em quase todos os ambientes aquáticos são encontrados diversos microrganismos, entre eles alguns patogênicos ao homem, que tem como rota de transmissão o ciclo fecal-oral. Pelo fato de a água ser o alimento mais consumido pela população, ela está associada a diversos casos de doenças e de riscos à saúde pública. Assim, o controle da qualidade da água antes do seu consumo é essencial, e para a garantia de sua qualidade devem ser feitas análises que buscam indicar a contaminação por material de origem fecal. O grupo de bactérias mais usado para a determinação de contaminação fecal é o grupo coliformes totais, que tem como subgrupo os coliformes termotolerantes. A bactéria Escherichia coli é integrante do grupo coliforme termotolerante, e é a mais indicada para determinação de contaminação fecal pelo fato de estar presente em grande quantidade em fezes de humanos e animais de sangue quente. Para a análise de bactérias do grupo coliformes totais e E. coli há diversos métodos, entre eles o método convencional de fermentação em tubos múltiplos (FTM) e os métodos rápidos Colilert e Colitag. Este trabalho teve como objetivo comparar estes três métodos para tais análises em amostras de água provenientes de pontos com contaminações distintas (abastecimento, bica e rio), assim como comparar as contagens encontradas de coliformes termotolerantes e E. coli pelo método FTM. Os métodos rápidos Colilert e Colitag se mostraram equivalentes ao FTM nas análises de coliformes totais em amostras de água provenientes de bica e de abastecimento, e nas análises de E. coli em amostras de água de abastecimento, da bica e do rio. Para as análises de coliformes totais em amostras de água do rio o método FTM apresentou uma diferença significativa em relação ao método Colilert e Colitag. Ambos os métodos rápidos não diferiram entre si. A diferença encontrada entre estes métodos nestas análises pode ter ocorrido devido à presença de Aeromonas nas amostras, que podem ter gerado resultados falso-positivos nos métodos rápidos, superestimando a contagem de coliformes totais; ou pela maior capacidade dos métodos rápidos em recuperar células injuriadas de coliformes totais, detectando uma quantidade maior destas bactérias. Na comparação das contagens encontradas para coliformes termotolerantes e E. coli nas mesmas amostras foi encontrada uma diferença significativa. Este resultado é explicado pelo fato de o grupo coliforme termotolerante incluir bactérias de origem não exclusivamente fecal, tais como Enterobacter e Klebsiella, o que pode superestimar a contaminação fecal da amostra. Já a E. coli tem origem exclusivamente fecal, sendo mais indicada para tal análise. Assim, como os métodos rápidos se mostraram equivalentes ao método convencional estudado, devese preferir o uso dos métodos rápidos, que dão o resultado em 24 horas, indicando a qualidade da água a tempo de evitar o uso desta pela população. Na escolha entre as bactérias do grupo coliformes termotolerantes e a E. coli para a indicação da contaminação fecal, deve-se preferir o uso da E. coli.
Título em inglês
Comparison of methodologies for estimating the most probable number (MPN) of coliform in water samples
Palavras-chave em inglês
Bacteria
Coliforms
Escherichia coli
Water
Water quality - methodology.
Resumo em inglês
In almost all aquatic environments are found in various microorganisms, including some pathogenic to man, which route of transmission is the fecal-oral cycle. Because the water is the food most consumed by people, it is associated with several cases of diseases and risks to public health. Thus, control of water quality prior to consumption is essential, and to guarantee its quality must be made analysis seeking to indicate contamination by fecal material of origin. The group of bacteria most commonly used for the determination of fecal contamination is the total coliform group, which has as subgroup thermotolerant coliforms. The bacterium Escherichia coli is a member of the group thermotolerant coliform, and is most suitable for determination of fecal contamination by being present in large quantities in feces of humans and warmblooded animals. For the analysis of bacteria of the group coliform and E. coli there are several methods, including the conventional method Multiple Tube Fermentation (MTF), and the rapid methods Colilert and Colitag. This study aimed to compare these three methods for analysis in water samples from different points with different contamination (supply, fountain and river) and compare the count found for thermotolerant coliform and E. coli by the method FTM. The methods Colilert, Colitag and FTM were equivalent in the analysis of total coliform in water samples from the fountain and supply, and the analysis of E. coli in samples of supply, fountain and river. For analysis of total coliform in water samples from the river, FTM method showes a significant difference compared to the methods Colilert and Colitag. Both rapid methods did not differ. The difference between these methods in these tests may be due to the presence of Aeromonas in the samples, which may have generated false-positive results in rapid methods, overestimating the total coliform count; or the largest capacity of rapid methods in recovering injured cells of coliforms, detecting a larger amount of these bacteria. Comparing the scores found for thermotolerant coliform and E. coli in the same samples was found a significant difference. This result is explained by a thermotolerant coliform group include bacteria not exclusively fecal origin, such as Klebsiella and Enterobacter, which may overestimate the faecal contamination of the sample. Since E. coli is exclusively fecal origin, being more suitable for such analysis. So, as rapid methods showed to be equivalent to the conventional method studied, one should prefer the use of rapid methods that give results in 24 hours, indicating the water quality in time to prevent its use in the population. In choosing between coliform thermotolerant bacteria and E. coli for the indication of fecal contamination, it is preferable to use E. coli.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Marina_Marquezi.pdf (518.17 Kbytes)
Data de Publicação
2010-11-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.