• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2002.tde-02012003-133746
Documento
Autor
Nome completo
Fabiana Cristina Camargo Martini
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2002
Orientador
Banca examinadora
Brazaca, Solange Guidolin Canniatti (Presidente)
Domarco, Rachel Elisabeth
Spoto, Marta Helena Fillet
Título em português
Comparação entre a disponibilidade de ferro na presença de vitamina A e beta-caroteno em alimentos e medicamentos.
Palavras-chave em português
composição de alimentos
ferro - disponibilidade
medicamento - composição
nutrição humana
vitamina A
Resumo em português
O ferro e a vitamina A são nutrientes essenciais para o desenvolvimento e a manutenção do organismo. Este trabalho teve por objetivos verificar a disponibilidade de ferro na presença de vitamina A, presente nos alimentos: feijão comum (F), fígado bovino (Fi) e cenoura (C) e medicamentos: Fer-In-Sol(Fer), Arovit(A) e Neutrofer (N), bem como suas combinações; quantificar a composição centesimal, minerais, antinutricionais, ferro heme e não-heme, retinol e beta-caroteno, dos alimentos e suas combinações com medicamentos. A quantidade de medicamentos adicionada aos alimentos foi calculada em função de uma prévia análise da composição de ferro e beta-caroteno dos alimentos. As quantidades de ferro sulfato (Fer1) e ferro aminoquelato (N1) correspondem à quantidade de ferro encontrada na amostra de feijão. Fer2 e N2 correspondem à concentração de ferro encontrada na amostra de fígado. A vitamina A (A1) foi calculada através da conversão do beta-caroteno da cenoura. Dos alimentos e medicamentos, originaram as seguintes combinações: (C), (C+A1), (C+N1), (C+N2), (C+Fer1), (C+Fer2), (C+F), (F), (F+A1), (F+Fer2), (F+N2), (F+Fi), (Fi), (Fi+A1), (Fi+Fer1), (Fi+N1) e (Fi+C). Os resultados obtidos foram analisados estatisticamente através do teste de Tukey (5%), empregando-se o programa SAS. A amostra (C) apresentou maior umidade (88,12 %) e beta-caroteno (6,42 mg/100g). A amostra (F), maior concentração de carboidratos (10,68 %), fibra dietética (7,47 %), sendo também determinados os taninos (0,05 %) e ácido fítico (2,71 mg/g). A amostra (Fi), maior concentração de fração cinza (2,13 %), extrato etéreo (7,01 %), proteínas (31,35 %), sendo também determinados vitamina A (71285 UI/100g), ferro heme (31,85 mcg/g) e concentração de ferro dialisável (8,10 mg/kg). Foram avaliadas as concentrações de minerais. As concentrações de vitamina A das amostras variaram de 2247 UI/100g (C+F) a 71285 UI/100g (Fi), e foram calculadas através da conversão da concentração de retinol e de beta-caroteno das amostras analisadas. Foram determinadas as quantidades de ferro heme e não-heme, somente para as amostras contendo fígado. Esses valores variaram de 13,06 mcg/g (F+Fi) a 31,85 mcg/g (Fi) e 2,54 mcg/g (Fi+C) a 9,48 mcg/g (Fi+Fer1), respectivamente. Para quantificar a porcentagem de ferro disponível das amostras, foi realizada a diálise do ferro "in vitro". Para o cálculo da diálise, nas amostras contendo fígado, considerou-se o ferro não-heme, mais 25 % da concentração de ferro heme das amostras. A concentração de ferro dialisável variou de 0,12 mg/kg (F) a 8,10 mg/kg (Fi). Não houve influência de outros minerais avaliados sobre a disponibilidade de ferro. Os antinutricionais taninos e ácido fítico exerceram efeito inibitório sobre a disponibilidade de ferro. A vitamina A e o beta-caroteno exerceram efeito positivo sobre a porcentagem de diálise do ferro. A cenoura e o fígado apresentaram melhor porcentagem de ferro dialisável do que os respectivos medicamentos em concentrações semelhantes. Portanto, pode-se concluir que houve influência da vitamina A sobre a diálise do ferro, sendo as misturas contendo fígado as que obtiveram melhores concentrações de ferro dialisável, e que, de acordo com as quantidades necessárias para se atingir as exigências diárias de ferro, são viáveis ao consumo.
Título em inglês
Comparison between iron availability in presence of vitamin A and beta-carotene in foods and medicines.
Palavras-chave em inglês
food composition
human nutrition
iron availability
medicin composition
vitamin A
Resumo em inglês
Iron and vitamin A are essential nutrients for the development and maintenance of human body. This study aims to check the availability of iron in presence of vitamin A, in carrot, bean, bovine liver and in the medicines Arovit™ Neutrofer™ and Fer-In-Sol™, as well as in their combinations. Also it aimed to quantify the proximate composition, minerals, antinutritionals, heme and nonheme iron, retinol and beta-carotene in foods and their combinations with medicines. The amount of medicines added to foods was figured based on a previous analysis of the iron and beta-carotene food composition. The amount of iron sulfate (Fer1) and iron aminoquelate (N1), corresponds to the amount of iron found in the bean samples. Fer2 and N2 correspond to the iron concentration found in the bovine liver samples. Vitamin A was figured through carrot beta-carotene conversion. The combination of foods and medicines showed: (C), (C+A1), (C+N1), (C+N2), (C+Fer1), (C+Fer2), (C+F), (F), (F+A1), (F+Fer2), (F+N2), (F+Fi), (Fi), (Fi+A1), (Fi+Fer1), (Fi+N1) and (Fi+C). The results obtained were analyzed statistically through the Tukey test (5%), making use of the SAS System. The carrot samples showed higher moisture (88,12 %) and beta-carotene (6,42 mg/100g). The bean samples showed higher concentration of carbohydrates (10,68 %), dietetic fiber (7,47 %), being also determined the tannins (0,05 %) and phytic acid (2,71 mg/g). The bovine liver samples showed higher concentration of ash (2,13 %), crude fat (7,01 %), proteins (31,35 %), being also determined vitamin A (71285 UI/100g), heme iron (31,85 mcg/g) and iron available. Mineral concentrations were also measured. The vitamin A concentrations ranged from 2247 UI/100g (C+F) to 71285 UI/100g (Fi) and it was figured through the conversion of the retinol and beta-carotene concentration of the samples. The heme and nonheme iron amount were determined only in the liver sample, and ranged from 13,06 mcg/g (F+Fi) to 31,85 mcg/g (Fi) and from 2,45 mcg/g (Fi+C) to 9,48 mcg/g (Fi+Fer1) respectively. The "in vitro" iron dialyse was used to quantify the amount of iron available in the samples. In the liver samples, it was considered the nonheme iron plus 25 % of the heme iron part. The iron available concentration ranged from 0,12 mg/kg (F) to 8,10 mg/kg (Fi). There was no minerals influence on the iron availability. The antinutricional tannins and phytic acid had an inhibitor effect on the iron availability. Vitamin A and beta-carotene had a positive effect on the iron availability. The carrot and bovine liver showed better iron dialyze percentage than their respective medicines of similar concentration. Therefore, it was concluded that vitamin A had a positive effect on the iron availability and, being the bovine liver samples the ones which showed better iron available concentration and are feasible to consume according to the daily needs of iron.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Fabiana.pdf (1.90 Mbytes)
Data de Publicação
2003-01-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.