• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2003.tde-29052003-135247
Documento
Autor
Nome completo
Reinaldo Cunha de Oliveira Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2002
Orientador
Banca examinadora
Pires, Alexandre Vaz (Presidente)
Haddad, Claudio Maluf
Moreno, Telma Teresinha Berchielli
Orsine, Geisa Fleury
Santos, Flavio Augusto Portela
Título em português
Substituição do farelo de soja por uréia ou amiréia em dietas de bovinos de corte: I. digestibilidade dos nutrientes, balanço de nitrogênio, parâmetros ruminais e sanguíneos; II. desempenho e III. avaliação de indicadores de digestibilidade.
Palavras-chave em português
amiréia
balanço de nitrogênio
bovino de corte
desempenho animal
dieta animal
digestibilidade – indicadores
farelo de soja
uréia
Resumo em português
Com o objetivo de avaliar a substituição de uma fonte de proteína verdadeira (farelo de soja; dieta deficiente em PDR), por uréia ou amiréia (A-150S - fonte de nitrogênio não protéico de suposta liberação gradativa de nitrogênio; dietas adequadas em PDR), foram realizados três experimentos. Experimento I: Seis machos da raça Nelore, não castrados, com peso médio inicial de 420 kg, foram utilizados em quadrado latino 3x3 duplicado, avaliando-se: a digestibilidade, o balanço de nitrogênio, parâmetros ruminais e sanguíneos (capítulo 3); a estimativa da digestibilidade no trato gastrintestinal utilizando indicadores externo e internos comparados com colheita total de fezes (capítulo 6). O volumoso utilizado foi o BIN (20% da MS). A digestibilidade da MS, MO, CNF, EE, PB e o NDT não diferiram (P>0,05) entre os tratamentos. A digestibilidade da FDA e FDN foram superiores (P<0,05) nos tratamentos uréia e amiréia. Não houve efeito de tratamento e da interação tratamento x horários (P>0,05) nos valores de pH, AGV total, acetato, propionato, butirato e relação acetato:propionato do fluido ruminal. A concentração de nitrogênio amoniacal no fluido ruminal foi superior (P<0,05) no tratamento com uréia, comparado ao tratamento com farelo de soja, sendo similar aos dois, o tratamento com amiréia. O tratamento com amiréia apresentou maior (P<0,05) perda de N na urina. A retenção de N e o valor biológico da proteína foram superiores (P<0,05) para o tratamento com uréia, comparado aos demais. A concentração de nitrogênio uréico no plasma e a concentração de glicose plasmática foram similares (P>0,05) entre os tratamentos. A estimativa da digestibilidade utilizando o óxido de cromo apresentou resultados similares (P>0,05) à colheita total de fezes. O mesmo foi observado com a lignina no tratamento deficiente em PDR (FS), mas nos de uréia e amiréia, os coeficientes de digestibilidade foram subestimados (P<0,05). A FDNi subestimou (P<0,05) a estimativa da digestibilidade em todas as frações independente do tratamento. A fluorescência de raios-X demonstrou ser uma técnica promissora de análise do cromo (capítulo 6). Experimento II: oitenta e um machos não castrados em crescimento foram utilizados em um delineamento experimental de blocos ao acaso com três tratamentos, tendo três animais por baia e nove baias por tratamento, com a mesma dieta anterior, para avaliar o desempenho dos animais (capítulo 4). O tratamento FS apresentou menor consumo e ganho de peso (P<0,01) e pior (P<0,01) conversão alimentar. Os tratamentos uréia e A-150S não diferiram (P>0,05) entre si. Experimento III: realizou-se outro experimento de desempenho similar ao anterior, utilizando-se apenas outro volumoso (45% de BTPV e 5% de BIN) e os animais estavam na fase de terminação (capitulo 5). O tratamento FS apresentou maior (P<0,01) consumo e ganho de peso e melhor conversão alimentar do que os tratamentos uréia e A-150S. Os tratamentos uréia e A-150S não diferiram (P>0,05) entre si. A amiréia promoveu resultados similares a uréia convencional no consumo dos nutrientes, digestibilidade, parâmetros ruminais e sanguíneos e no desempenho de bovinos de corte confinados.
Título em inglês
Replacement of soybean meal by urea or starea in beef cattle diet: I. igestibility, nitrogen balance, ruminal and blood parameters; II. performance and III. evaluation of digestibility markers.
Palavras-chave em inglês
animal diet
animal performance
beef cattle
digestibility markers
nitrogen balance
soybean meal
starea
urea
Resumo em inglês
Experiment I: Six Nellore bulls, with 420 kg of body weight, were used to evaluate the replacement of a true protein source (soybean meal-SBM), in an inadequate RDP diet, by urea or starea (non protein nitrogen source supposedly of slow N release), being the last two N sources in an adequate RDP diet. Sugar cane bagasse in natura (BIN) was the only source of diet forage (20% of DM). This trial evaluated: digestibility, ruminal parameters, ruminal ammonia, blood parameters and N balance (chapter 3); total tract digestibility estimated by using internal and external markers compared to total feces collection (chapter 6). DM, OM, NFC, EE, CP and TDN digestibilities (%) did not differ (P>0.05) among treatments. ADF and NDF digestibilities (%) were higher (P<0.05) for urea and starea treatments. There was no treatment or treatment X time effect (P>0.05) on pH, total VFA, acetate, propionate, butirate and acetate:propionate ratio. Ruminal ammonia N concentration was greater (P<0.05) for urea compared to soybean meal and starea was similar to both. Starea treatment had the higher (P>0.05) urinary N loss. N retention (g/d and % of ingested) and protein biological value (N retention, % of N digestible) were higher (P<0.05) for urea treatment. Plasma urea nitrogen and glucose concentrations were similar (P>0.05) among treatment (chapter 3). The digestibility estimated by using cromium oxide was similar (P>0.05) to that of using total feces collection. Lignin used as an internal marker resulted in similar pattern as feces collection when the diet contained soybean meal (RDP deficient diet), however, when the diet N was urea or starea, the digestibility coefficients were underestimated (P<0.05). The NDFi underestimated (P<0.05) the digestibility of all portion independent of treatment. X-ray fluorescence showed be a promising technique for cromium determination (chapter 6). Experiment II: Eighty-one growing intact males were used in a totally random block design, with three treatments (three animals/pen and nine pens/treatment) to evaluate beef cattle performance in feedlot (chapter 4). Diets were the same used in Exp. I. DM intake, ADG and feed conversion were 6.56, 7.18 and 6.97 kg/day; 0.889, 1.114 and 1.088 kg/day and 7.3, 6.5 and 6.7 kg DM/kg gain, for SBM, urea and starea, respectively. SBM treatment had the smaller (P<0.01) DM intake, ADG and feed conversion. Urea and starea treatment were similar (P>0.05). Experiment III: Another performance trial was done (chapter 5), similar to Exp. II, differing only by the forage portion of the diet (45% hidrolized sugar cane bagasse-BTPV and 5% bagasse in natura–BIN) for finishing cattle. DM intake, ADG and feed conversion were 8.99, 7.43 and 7.69 kg/day; 0.983, 0.368 and 0.404 kg/day and 9.56, 20.14 and 19.54 kg DM/kg gain for SBM, urea and starea treatments, respectively. SBM had the higher (P<0.01) DM intake and ADG and better feed conversion compared to urea and starea. Urea and starea treatments were similar (P>0.05). Starea showed similar results to urea.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
reinaldo.pdf (510.98 Kbytes)
Data de Publicação
2003-07-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.