• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2007.tde-08082007-172141
Documento
Autor
Nome completo
Diogo Fleury Azevedo Costa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2007
Orientador
Banca examinadora
Santos, Flavio Augusto Portela (Presidente)
Euclides, Valéria Pacheco Batista
Silva, Sila Carneiro da
Título em português
Respostas de bovinos de corte à suplementação energética em pastos de capim-marandu submetidos a intensidades de pastejo rotativo durante o verão
Palavras-chave em português
Bovinos de corte
Capim-marandu
Pastejo
Suplemento energéticos para animais
Verão
Resumo em português
Práticas adequadas de manejo do pastejo e de suplementação podem aumentar a produtividade e a competitividade de sistemas pastoris. Este experimento teve por objetivo avaliar o desempenho de bovinos de corte em pastos de capim-marandu submetidos a duas intensidades de pastejo rotativo (10 e 15 cm de resíduo) com e sem o uso de suplementação energética (0,6% do PV), entre 22 de dezembro de 2005 e 25 de maio de 2006. Foram utilizados 150 garrotes (80 marcadores e 70 ajustadores de taxa de lotação), provenientes de cruzamento industrial, com aproximadamente 220 kg e 8 meses de idade. A área experimental de 8,5 ha de pastagem de capim-marandu foi dividida em quatro módulos, com oito piquetes cada (2650 m2). Os pastos foram manejados com período de descanso variável, uma vez que o critério de entrada dos animais nos piquetes era a altura de 25 cm (equivalente a uma interceptação de luz pelo dossel de 95%) e a saída baseada nas alturas pós-pastejo de 10 e 15 cm. Os pastos foram adubados com 150 kg ha-1 de cloreto de potássio, 400 kg ha-1 de superfosfato simples e 30 kg ha-1 de FTE-BR12 (micronutrientes) antes do início do período experimental. Durante a fase experimental foi aplicado 2,5 kg de N. ha-1 dia-1 logo após o pastejo de cada piquete, sendo o período de descanso do ciclo de pastejo anterior utilizado como critério para determinar a quantidade de N aplicada. Foram avaliados: massa de forragem (MF) pré e pós pastejo (kg MS ha-1); composição morfológica (% de folhas, colmos e material morto) e valor nutritivo da forragem; ganho de peso individual (kg cab-1 dia-1); taxa de lotação (cab ha-1) e ganho de peso por área (kg ha-1). Não houve diferença no acúmulo de MS, composição morfológica da MF prépastejo e valor nutritivo da forragem do estrato pastejável entre os tratamentos de pastejo. A suplementação propiciou um ganho médio extra de 0,400 kg dia-1 nos dois tratamentos de pastejo. Os animais sem suplementação e mantidos nos pastos com altura pós-pastejo 10 cm apresentaram GPD baixo, 0,439 kg cab-1 dia-1. A suplementação desses animais propiciou GPD de 0,839 kg cab-1 dia-1. A suplementação com concentrado aumentou em aproximadamente 14% a taxa de lotação dos pastos manejados com a altura pós-pastejo 10 cm. Os pastos manejados com altura póspastejo 15 cm proporcionaram os maiores ganhos de peso por animal, tanto entre os não suplementados como entre os suplementados (0,548 e 0,960 kg cab-1 dia-1 respectivamente). Entretanto, a maior taxa de lotação e o maior ganho de peso por unidade de área, foram obtidos com os animais suplementados mantidos nos pastos manejados com a altura pós-pastejo de 10 cm. Para animais em recria mantidos em pastagens tropicais bem manejadas, a suplementação com concentrados energéticos, na dose de 0,6% do peso corporal, melhora o ganho de peso individual, a taxa de lotação dos pastos e o ganho por unidade de área, além de garantir peso mínimo para viabilizar a terminação dos animais em confinamento após a fase de recria.
Título em inglês
Beef cattle responses to energetic supplementation on Marandu palisadegrass pastures subjected to rotational grazing with different stubble heights during the summer
Palavras-chave em inglês
Beef cattle
Grazing period
Marandu palisadegrass
Stubble height
Supplementation
Wet season
Resumo em inglês
Adequate grazing management and supplementation practices can increase yield and economical competitiveness of the production system. The purpose of this work was to evaluate the performance of beef cattle on Brachiaria brizantha pastures (Marandu palisadegrass) subjected to rotational grazing managed with different stubble heights (10 vs 15cm), using an energetic supplement fed as 0 vs 0.6% LBW, from December 22nd of 2005 to May 25th of 2006. One hundred and fifty three cross breed non castrated calves were used (80 testers, and 70 stocking rate adjusters), averaging 220 kg of LBW, and 8 months old. The experimental area included 8.5 ha of Brachiaria brizantha pastures divided in four subareas, having 8 paddocks each, averaging 2650 m2. Resting intervals were different for each paddock, in order to achieve the target of grazing management: 25 cm of sward height at pre-grazing (equivalent to 95% interception of the incident light) and 10 or 15 cm at post-grazing, according to the treatment. Pastures were fertilized with 150 kg ha-1 of potassium chloride, 400 kg ha-1of superphosphate, and 30 kg ha-1 of FTE-BR12 (micronutrients) on October of 2005, prior to the experimental period. During the study, 2.5 kg of N ha-1day-1 were used right after grazing, with the resting period of the preceding cycle being used as criteria for the amount of N to be applied. The variables evaluated were: average daily gain (kg of LBW day-1), stocking rate (AU ha-1 period-1), system yield (kg of LBW ha-1 day-1), herbage mass on pre, and post grazing (kg DM ha-1), the morphological traits (stem, leaf, and senescent material percentages on the samples), and the nutritive value of the grazing horizon herbage. The supplemented animals gained an extra of 0.4 kg of LBW head-1 day -1 when compared to non supplemented, for both stubble height treatments. The animals kept on non supplement treatment with a 10 cm stubble height showed a low daily gain, of only 0.44 kg head-1. The supplementation of these animals promoted a satisfactory daily gain of 0.84 kg head-1. Supplementation increased on 14% the stocking rate (AU ha-1) of pastures managed with a 10 cm stubble height. The 15 cm stubble height treatment allowed higher daily gains for each animal, in both cases, supplemented, and non supplemented. However the highest stocking rates, and yield (ADG ha-1) were observed on the supplemented animals kept on 10 cm stubble height. For growing animals kept on well managed tropical pastures, energetic supplementation on a 0.6% of LBW amount improves daily gain, stocking rate, meat production per area, and assures a minimum weight that allows profitable finishing on a feedlot right after the growing period on pasture.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DiogoCosta.pdf (1.68 Mbytes)
Data de Publicação
2007-10-08
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • COSTA, D. F. A., et al. Desempenho de bovinos de corte em pastagem de capim Marandu em pastejo rotacionado com diferentes alturas de resíduo e com o uso de suplementação durante o período das águas. In 44a. Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, Jaboticabal, 2007. Anais da 44a. Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia., 2007. Resumo.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.