• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2009.tde-09092009-163135
Documento
Autor
Nome completo
Marcell Godoi Chiovato
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2009
Orientador
Banca examinadora
Victoria Filho, Ricardo (Presidente)
Christoffoleti, Pedro Jacob
Toledo, Roberto Estevão Bragion de
Título em português
Controle de plantas daninhas em cana-de-açúcar com herbicidas aplicados na época seca
Palavras-chave em português
Cana-de-açúcar
Fitotoxicidade
Herbicidas - Controle
Plantas daninhas.
Resumo em português
A cultura da cana-de-açúcar produzida em larga escala demanda grandes quantidades de produtos químicos para o controle de plantas daninhas, contudo para o uso correto dos herbicidas deve-se levar em consideração o estádio de desenvolvimento da comunidade infestante, bem como as condições climáticas e os fatores ligados ao solo. O objetivo deste trabalho foi avaliar o controle de cinco espécies de plantas daninhas e a fitotoxicidade na cana-de-açúcar, submetidas ao uso de herbicidas aplicados em condições de pré e em pós-emergência inicial, tanto das plantas daninhas quanto da cultura. Os herbicidas amicarbazone e isoxaflutole foram aplicados, nas doses de: 0D; 1/64D; 1/32D; 1/16D; 1/8D; 1/4D; 1/2D; 1D e 2D, sendo D a dose recomendada comercialmente para cada herbicida, em cinco espécies de plantas daninhas: Euphorbia heterophylla L., Sida rhombifolia L., Brachiaria decumbens Stapf, Digitaria horizontalis Willd e Panicum maximum Jacq., as quais foram avaliadas em casa-de-vegetação. Os mesmos herbicidas foram avaliados em campo de produção comercial de cana-de-açúcar, com exceção do P. maximum, porém nas doses de 1/2D, 1D, 2D e a associação de amicarbazone + isoxaflutole (1/2D + D). A dose comercial utilizada para o herbicida amicarbazone foi de 1.050 g i.a.ha-1 e de 75 g i.a.ha-1 (casa-de-vegetação) e de 112,5 g i.a.ha-1 (campo) para o isoxaflutole. A espécie de E. heterophylla foi mais suscetível ao herbicida amicarbazone, enquanto que o isoxaflutole necessitou de doses elevadas para atingir níveis adequados de controle, tanto na casa-de-vegetação quanto no campo. S. rhombifolia foi altamente suscetível para ambos os herbicidas em condições controladas até aos 60 DAA, porém no campo apenas a dose 2D para cada herbicida foi o suficiente para impedir o surgimento de novos fluxos de emergência da espécie infestante aos 150 DAA. As espécies gramíneas de B. decumbens e D. horizontalis, foram mais suscetíveis em pós-emergência para o herbicida amicarbazone em casa-devegetação, porém em pré-emergência foram mais suscetíveis para o isoxaflutole. Para a aplicação em pré-emergência no campo, a espécie de B. decumbens foi suscetível para cada herbicida aplicado de forma isolada na maior dose, enquanto que em pós-emergência não atingiu efeito satisfatório de B. decumbens para nenhum dos herbicidas aplicados. A espécie de D. horizontalis foi pouco suscetível para o herbicida amicarbazone em pré-emergência no campo, ao contrário do que ocorreu para o herbicida isoxaflutole. Para P. maximum o isoxaflutole foi mais eficiente do que o amicarbazone com apenas 1/4 da dose recomendada. Ambos herbicidas foram seletivos para as plantas de cana-deaçúcar em todos os tratamentos, apenas com sintomas de fitotoxicidade nas avaliações iniciais, não interferindo na produtividade agrícola da cana-de-açúcar para as aplicações em pré-emergência da cultura. Entretanto em pós-emergência, a maior dose do herbicida amicarbazone provocou redução na produtividade da cana-de-açúcar.
Título em inglês
Weed control in sugar cane with herbicides applied in the dry time
Palavras-chave em inglês
Herbicides Control
Phytotoxic
Sugar cane
Weeds.
Resumo em inglês
The cultivation of sugar cane produced in large scale demand large quantities of chemicals to control weeds, however for the correct use of herbicides it should be considered the stage of development of the weed community, climatic conditions and factors related to the soil. The objective of this study was to evaluate the control of five species of weeds and phytotoxicity to sugar cane, submitted to the use of herbicides applied in pre and post-emergence conditions, on the weeds, as well as the culture. The amicarbazone and isoxaflutole herbicides were applied at doses of: 0D; 1/64D; 1/32D; 1/16D, 1/8D, 1/4D, 1/2D, 1D and 2D, where D is the dose recommended for each herbicide in five species of weeds: Euphorbia heterophylla L., Sida rhombifolia L., Brachiaria decumbens Stapf, Digitaria horizontalis Willd e Panicum maximum Jacq., which were evaluated in a greenhouse. The same herbicides were evaluated in the field of commercial production of sugar cane, except P. maximum, however at doses of 1/2D, 1D, 2D and mixed with amicarbazone + isoxaflutole (1/2D + D). The dose used for the herbicide amicarbazone was 1.050 g i.a. ha-1 and 75 g i.a. ha-1 (greenhouse) and 112,5 g i.a. ha-1 (field) to isoxaflutole. The weed E. heterophylla was more susceptible by herbicide amicarbazone, while isoxaflutole required high doses to achieve adequate levels of control, in the greenhouse as well as in the field. S. rhombifolia was highly susceptible under greenhouse condition until 60 DAA, however in the field only the highest dose for each herbicide was enough to prevent the emergence of new streams of weed species at 150 DAA. The species of grasses B. decumbens and D. horizontalis were more susceptible to post-emergence; however in pre-emergence were more susceptible to isoxaflutole. For pre-emergence application in the field, the species of B. decumbens was susceptible by each herbicide applied separately at the highest dose. In post-emergence, B. decumbens did not achieve satisfactory effect in any of the herbicides applied. The species of D. horizontalis was few susceptible to the herbicide amicarbazone in pre-emergence in the field, opposite to what happened with the herbicide isoxaflutole. For P. maximum, the isoxaflutole was more efficient than the amicarbazone with only 1/4 of the recommended dose. Both herbicides were selective for sugar cane plants in all treatments, with only symptoms of phytotoxicity in the initial assessments, without interfering in the agricultural productivity of sugar cane for applications in pre-emergence of culture. However in post-emergence, the highest dose of herbicide amicarbazone caused reduction in sugar cane productivity.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Marcell_Chiovato.pdf (607.59 Kbytes)
Data de Publicação
2009-09-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.