• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2002.tde-11072002-160342
Documento
Autor
Nome completo
Francisco Ferraz Laranjeira Barbosa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2002
Orientador
Banca examinadora
Bergamin Filho, Armando (Presidente)
Amorim, Lilian
Figueiredo, José Orlando de
Furtado, Edson Luiz
Lopes, Joao Roberto Spotti
Título em português
Epidemiologia da clorose variegada dos citros no Estado de São Paulo.
Palavras-chave em português
cigarrinha-vetora-de-doença
citricultura
clorose-variegada-dos-citros
doenças de plantas
epidemiologia
Resumo em português
O presente trabalho objetivou estudar tanto o progresso da Clorose Variegada dos Citros no tempo, quanto o arranjo espacial das plantas afetadas, visando caracterizar a dinâmica da doença em três regiões do Estado de São Paulo (Noroeste, Centro e Sul). Por meio de avaliação de sintomas visuais, foram mapeados, bimensalmente, três talhões de laranja-doce Pêra enxertada em limão Cravo, em três regiões do Estado de São Paulo, desde julho de 1998 até dezembro de 2000. O progresso no tempo foi avaliado por meio de ajuste a modelos matemáticos e análise das curvas de derivada. As curvas de progresso da CVC não puderam ser ajustadas a modelos conhecidos. O progresso da CVC apresentou diversos picos de derivada, em sua maioria coincidindo com a primavera e o verão. Para o estudo da dinâmica espacial, foram aplicadas as seguintes análises: seqüências ordinárias; áreas isópatas; lei de Taylor modificada; índice de dispersão e análise de dinâmica e estrutura de focos. Essas análises demonstraram pouca diferença no padrão espacial da doença entre as regiões, que pode ser considerado levemente agregado. Por meio de análise de autocorrelação, de densidade espectral, análise discriminante, e correlação de lags, procurou-se também estabelecer padrões na evolução de emissão de brotações pelas plantas, expressão de sintomas e detecção de infecções assintomáticas e a correlação dessas variáveis entre si e com o clima. Também foi feita a comparação entre estações do ano e regiões por meio de testes não-paramétricos. Número de novas brotações foi a variável que mais distinguiu entre as três regiões. As variáveis relacionadas à doença (infecções assintomáticas, infecções totais, sintomas e concentração bacteriana) apresentaram padrões sazonais, mas não foi observada diferença estatística entre as estações do ano. O pomar da região Noroeste apresentou maior quantidade de brotações novas e maior quantidade de sintomas. O pomar da região Sul apresentou maior quantidade de infecção assintomática. Não houve diferença de concentração bacteriana entre os pomares das três regiões.
Título em inglês
Epidemiology of citrus variegated chlorosis in state of São Paulo.
Palavras-chave em inglês
citrus crop
citrus variegated chlorosis
epidemiology
plant diseases
sharpshooters
Resumo em inglês
This work aimed to evaluate the progress and spatial pattern of Citrus Variegated Chlorosis (CVC) in three regions in the state of São Paulo, Brazil. By bimonthly visual assessments three Pêra sweet orange/ Rangpur lime orchards in three regions (Northwest, Center and South) were mapped from july 1998 to december 2000. Progress was evaluated by fitting nine models do disease progress curves and by analysis of derivative curves. No model could be fitted to disease progress curves. Derivative curves showed peaks concentrated in spring and summer. To characterize spatial pattern the following analysis were used: ordinary runs, isopath areas;binary Taylor law; dispersion index and foci dynamics and structure analysis. All techniques showed small differences between regions and characterized CVC spatial pattern as slightly aggregated. By means of autocorrelation, spectral density analysis, discriminant analysis and lag correlation was tried to establish temporal patterns for vegatative flush emission, symptom expression, detection of assymptomatic infections. Also, was tried to establish correlations among variables and between them and weather variebles. A comparison by non-parametric tests was made between seasons and regions. Number of new vegetative flushes was the most distinctive variables for regions. The disease related variables (assymptomatic infections, total infection, symptoms and relative bacteria concentration) showed seasonal patterns but no statistical difference was found between seasons. Northwest orchard showed higher number of vegetative flushes. South orchard assymptomatic infections were higher than for the other orchards. There was no difference in relative bacteria concentration between regions.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Figura01.pdf (148.71 Kbytes)
Figura02.pdf (60.90 Kbytes)
Figura03.pdf (62.18 Kbytes)
Figura04.pdf (53.36 Kbytes)
Figura05.pdf (55.78 Kbytes)
Figura06.pdf (57.42 Kbytes)
Figura07.pdf (51.29 Kbytes)
Figura08.pdf (12.89 Kbytes)
Figura09.pdf (11.08 Kbytes)
Figura10.pdf (19.23 Kbytes)
Figura11.pdf (19.42 Kbytes)
Figura12.pdf (17.09 Kbytes)
Figura13.pdf (11.36 Kbytes)
Figura14.pdf (27.54 Kbytes)
Figura15.pdf (258.92 Kbytes)
Figura16.pdf (248.22 Kbytes)
Figura17.pdf (221.46 Kbytes)
Figura18.pdf (10.99 Kbytes)
Figura19.pdf (8.75 Kbytes)
Figura20.pdf (9.99 Kbytes)
Figura21.pdf (19.46 Kbytes)
Figura22.pdf (15.34 Kbytes)
Figura23.pdf (11.36 Kbytes)
Figura24.pdf (11.35 Kbytes)
Figura25.pdf (11.18 Kbytes)
Figura26.pdf (11.15 Kbytes)
Figura27.pdf (8.27 Kbytes)
Figura28.pdf (8.04 Kbytes)
Figura29.pdf (7.96 Kbytes)
Figura30.pdf (8.00 Kbytes)
Figura31.pdf (8.04 Kbytes)
Figura32.pdf (9.95 Kbytes)
Figura33.pdf (8.42 Kbytes)
Figura34.pdf (8.48 Kbytes)
Figura35.pdf (8.56 Kbytes)
Figura36.pdf (8.45 Kbytes)
Figura37.pdf (8.40 Kbytes)
Figura38.pdf (8.93 Kbytes)
Figura39.pdf (8.82 Kbytes)
Figura40.pdf (8.82 Kbytes)
Figura41.pdf (8.80 Kbytes)
Figura42.pdf (8.80 Kbytes)
Figura43.pdf (5.66 Kbytes)
Figura44.pdf (11.11 Kbytes)
Figura45.pdf (5.58 Kbytes)
Figura46.pdf (4.37 Kbytes)
Figura47.pdf (4.35 Kbytes)
Figura48.pdf (4.36 Kbytes)
Figura49.pdf (4.36 Kbytes)
Figura50.pdf (4.34 Kbytes)
Figura51.pdf (4.52 Kbytes)
Figura52.pdf (4.48 Kbytes)
Figura53.pdf (4.49 Kbytes)
Figura54.pdf (4.48 Kbytes)
Figura55.pdf (4.51 Kbytes)
Francisco.pdf (2.13 Mbytes)
Data de Publicação
2002-08-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.