• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2002.tde-07082002-142005
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Bianchini
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2001
Orientador
Banca examinadora
Bedendo, Ivan Paulo (Presidente)
Camargo, Luis Eduardo Aranha
Maringoni, Antonio Carlos
Título em português
Identificação molecular de isolados do fitoplasma do enfezamento vermelho do milho coletados no Estado de São Paulo.
Palavras-chave em português
doenças de plantas
milho
mycoplasma
Resumo em português
A partir de meados da década de 80, com a expansão da cultura do milho para além das épocas tradicionais de cultivo, quer pela prática da safrinha ou por plantios irrigados, vem ocorrendo um aumento na incidência de doenças a secundária. Dentro deste contexto, o enfezamento vermelho do milho, relatado no país primeiramente em 1970, vem ocorrendo de forma freqüente, apresentando altos índices de ocorrência, muitas vezes com comprometimento total da produção. As plantas infectadas apresentam uma sintomatologia complexa facilmente confundida com viroses. O sintoma mais característico é o avermelhamento foliar. Além do avermelhamento as plantas apresentam redução na altura, perfilhamento basal e axilar, espigas extranumerárias e colmos afinados. Essa doença é causada por um procarioto não cultivável em meio de cultura, habitante exclusivo do floema, denominado fitoplasma, veiculado de forma persistente e propagativa pela cigarrinha Dalbulus maidis. Devido às características do patógeno, a única forma de controle promissora é a utilização de variedades tolerantes/resistentes. Para eficiência na obtenção destas variedades é necessário um diagnóstico correto e conhecimento sobre a variabilidade metodologia mais eficiente tanto para diagnose correta como para investigar essa variabilidade tem sido o PCR. O PCR, utilizando oligonucleotídeos baseados no gene 16SrDNA seguido da análise de RFLP, proporciona uma identificação mente a classificação de fitoplasmas é fundamentada no perfil molecular obtido por análise de RFLP de fragmentos do gene 16SrDNA amplificados. Com base nestas considerações, o trabalho teve como objetivo caracterizar molecularmente isolados do fitoplasma associado ao enfezamento vermelho do milho, coletados em quatro regiões produtoras de milho do estado de São Paulo. A sintomatologia para cada amostra de milho foi anotada. Foram usados dois pares de oligonucleotídeos universais para fitoplasmas em duplo PCR, um par de oligonucleotídeo especificamente desenvolvido para detecção do fitoplasma do enfezamento vermelho do milho, além de oligonucleotídeos para detecção de fitoplasmas pertencentes a grupos específicos. Após amplificação e eletroforese, 29 isolados foram selecionados para a identificação através de RFLP. Fragmentos de DNA foram submetidos à digestão com diferentes enzimas de restrição com o objetivo de identificar/classificar o fitoplasma. Os padrões de bandas obtidos após a eletroforese em gel de poliacrilamida foram comparados com os padrões atuais para classificação dos fitoplasmas. Todos os isolados analisados apresentaram idênticos padrões de bandas, para cada enzima de restrição, considerada individualmente. Não houve diferenciação de acordo com a região geográfica de coleta ou de acordo com intensidade de sintomas apresentados. Todos os isolados foram identificados como pertencentes ao grupo I e subgrupo B da classificação molecular atualmente adotada para estes microorganismos.
Título em inglês
Molecular identification of maize bushy stunt phytoplasm strains collected in São Paulo State.
Palavras-chave em inglês
corn
phytoplasm
plant disease
Resumo em inglês
Since the middle 80s, an increase in year round cropping of maize resulted in a spread of secondary diseases in the crop’s major production areas. In this context, maize busy stunt, firstly appointed in Brazil in 1970, is occurring more frequently, often with total damage of production. Infected plants show a complex symptomatology, easily confounded with virus-caused diseases. The most characteristic symptom is leaf reddening. Besides the reddening diseased plants show stunting, often developing tillering. This disease is caused by a phytoplasma, a wall- less prokaryote, uncultivable, phloem inhabitant. This pathogen is transmitted by the leafhopper Dalbulus maidis, a in persistent and propagative manner. Due to the pathogen’s characteristics, the best control measure is the use of tolerant/resistant plants. For efficiency in breeding, accurate procedures of detection and an investigation of the pathogen’s genetic variability are necessary. The more accurate manner is using PCR. PCR, using 16SrDNA based primers pairs and followed by RFLP analysis, offers a safe identification of the pathogen. Today the phytoplasma classification is based in molecular patterns obtained by RFLP analysis of amplified 16SrDNA gene fragments. This work’s objective was the molecular characterization of maize bushy stunt phytoplasma strains collected in four corn production areas in São Paulo state, Brazil. The simptomatology to every maize sample was saved. Two primer pairs in nested PCR and a specific primer pair developed to MBS detection were used, besides group specific phytoplasma primers pairs. After amplification and electrophoresis, 29 samples were selected. These selected samples were digested with different restriction enzymes to identify/classify the phytoplasma. The fragment’s sizes obtained by electrophoresis through 4,5% polyacrilamide gel were compared with the reference’s classification patterns. All analyzed samples showed identical fragment-size patterns, for each restriction enzyme considered individually. There was no difference between these samples according to geographic collect region or according to symptoms. All strains were identified as belonging to group I and subgroup B of molecular classification.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
luciana.pdf (741.82 Kbytes)
Data de Publicação
2002-08-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.