• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2005.tde-05052005-160132
Documento
Autor
Nome completo
Liliane de Diana Teixeira-Yañez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2005
Orientador
Banca examinadora
Bedendo, Ivan Paulo (Presidente)
Costa, Cyro Paulino da
Ghini, Raquel
Kimati, Hiroshi
Kobori, Romulo Fujito
Título em português
Resistência genética, fungicidas e solarização para o controle de Thielaviopsis basicola (Berk. & Broome) Ferraris na cultura de alface (Lactuca sativa L.).
Palavras-chave em português
alface
doença de planta
efeito da temperatura
fungicida
matéria orgânica
solarização do solo
variedade resistente
Resumo em português
A alface é a hortaliça folhosa mais consumida no Brasil. Seu cultivo vem sendo severamente afetado pelo fungo Thielaviopsis basicola, que ocasiona podridão radicular e subdesenvolvimento de plantas. Não existem maiores estudos sobre o controle desse patógeno nas condições brasileiras. Os objetivos deste trabalho foram: a determinação da ocorrência de T. basicola em plantios comerciais de alface e outras folhosas do Estado de São Paulo, do efeito da temperatura sobre a patogenicidade in vitro dos isolados obtidos e a avaliação da viabilidade de seu controle através do emprego de cultivares de alface resistentes, de fungicidas e da solarização, com e sem incorporação de matéria orgânica. Quatorze isolados de T. basicola foram obtidos de raízes necróticas de alface, chicória e rúcula. O efeito da temperatura sobre a patogenicidade in vitro dos isolados foi determinado, inoculando-se sementes de alface semeadas em agar-água. Foram realizados dois ensaios. No primeiro, quatorze cultivares de alface foram inoculadas com o isolado L1, a 21 e 30ºC. No segundo, a cv. Elisa foi inoculada com os quatorze isolados de T. basicola, a 21 e 27ºC. O isolado L1 foi mais agressivo a 21ºC do que a 30ºC, ocasionando maiores severidade da doença e restrição do comprimento de plântulas em todas as cultivares. Todos os isolados causaram podridão radicular e reduziram o comprimento de plântulas a 21 e 27ºC, destacando-se o isolado A2 como o mais agressivo. De modo geral, os isolados foram mais agressivos a 27 que a 21ºC, exceto L1 e L2. A reação de cultivares de alface a três isolados de T. basicola foi avaliada in vivo. Primeiramente, treze cultivares foram confrontadas com o isolado L1 e, posteriormente, seis dessas cultivares foram inoculadas com os isolados A2 e CH. As cultivares do tipo lisa foram suscetíveis e as do tipo crespa, resistentes, exceto a cv. Verônica. Quanto às cultivares do tipo americana, houve variação na reação ao patógeno. O efeito de fungicidas sobre o crescimento micelial e a esporulação in vitro foi determinado para três isolados de T. basicola. Nove fungicidas foram testados para o isolado L1 e sete para os isolados A2 e CH, nas concentrações de 0; 0,1; 1, 10 e 100 ppm de ingrediente ativo. O fungicida carbendazim foi o mais efetivo. A eficiência de sete fungicidas foi avaliada no controle de T. basicola in vivo. Todos os produtos testados foram eficientes, destacando-se o tebuconazole e o triadimenol. O controle de T. basicola através da solarização, associada ou não à incorporação de 10 ton / ha de torta de mamona ou de cama de frango, também foi avaliado. A solarização do solo com e sem incorporação de matéria orgânica controlou efetivamente o patógeno. Os melhores resultados foram obtidos com a incorporação da torta de mamona seguida de solarização, que permitiu a produção de plantas com maiores comprimento e massa fresca e evitou o aparecimento de qualquer sintoma de necrose radicular.
Título em inglês
Genetic resistance, fungicides and solarization for the control of Thielaviopsis basicola (Berk. & Broome) Ferraris in lettuce crop (Lactuca sativa L.).
Palavras-chave em inglês
fungicide
lettuce
organic matter
plant disease
resistant variety
soil solarization
temperature effect
Resumo em inglês
Lettuce is the most used leafy vegetable in Brazil. Its crop is being severely affected by Thielaviopsis basicola, fungus which causes root rot and stunting in plants. There are no control studies about this pathogen for the brazillian conditions. This research aimed: to determine the T. basicola occurence in São Paulo State commercial lettuce and other leafy vegetables crops, the temperature effect on isolates pathogenicity in vitro and control viability evaluation by lettuce resistant varieties, fungicides and solarization with and without organic matter amendments. Fourteen T. basicola isolates were got from lettuce, chicory and arugula necrotic roots. Temperature effect on the isolates pathogenicity in vitro was determined in inoculated seeds sown on the surface of water agar medium. Two trials were carried out. In the first one, fourteen lettuce varieties were inoculated with L1 isolate at 21 and 30ºC. In the second, only cv. Elisa was inoculated with fourteen T. basicola isolates, at 21 and 27ºC. The isolate L1 was the most aggressive at 21ºC than 30ºC, causing higher disease severity and seedling length restriction of all varieties. All isolates induced root rot and reduced seedlings length at 21 and 27ºC, but A2 isolate was the most aggressive one. All isolates were more aggressive at 27 rather than 21ºC, except L1 and L2 isolates. Lettuce varieties reactions to three T. basicola isolates were evaluated in vivo. First about thirteen varieties were challenged with L1 isolate and later, six of them were inoculated with A2 and CH isolates. Butterhead types were susceptible and Grand Rapids types were resistant, except cv. Veronica. Iceberg type varieties varied in their reaction to pathogen. Fungicide effect on mycelial growth and sporulation in vitro was determined for three T. basicola isolates. Nine fungicides were tested for L1 isolate and seven for A2 and CH isolates, at concentrations of 0; 0,1; 1; 10 and 100 ppm of active ingredient. Carbendazim was the most effective. Seven fungicides efficacy was evaluated to control of T. basicola in vivo. All tested products were efficient, but tebuconazole and triadimenol were the best ones. The control of T. basicola through soil solarization with and without chicken litter and coarse castor bean meal amendments, at 10 ton / ha, also was evaluated. Soil solarization alone and combined with organic matter amendments were both effective ways to control the pathogen. The best results were got with incorporation of coarse castor bean meal followed by solarization, which allowed increase in fresh weight and length of plants, and avoided root rot symptoms.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
liliane.pdf (1.13 Mbytes)
Data de Publicação
2005-05-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.