• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2009.tde-13042009-153812
Documento
Autor
Nome completo
Aline Vitti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2009
Orientador
Banca examinadora
Bacchi, Mirian Rumenos Piedade (Presidente)
Boteon, Margarete
Miranda, Silvia Helena Galvao de
Título em português
Análise da competitividade das exportações brasileiras de frutas selecionadas no mercado internacional
Palavras-chave em português
Comércio exterior
Competição econômica
Exportação
Frutas
Vantagem comparativa.
Resumo em português
A participação do Brasil no mercado externo de frutas tem aumentado nos últimos anos e, apesar de o Brasil não apresentar participação relevante no mercado internacional, sabe-se que pode crescer ainda mais, visto o potencial do País. Dessa forma, o objetivo deste trabalho é analisar a competitividade das exportações brasileiras de frutas no mercado internacional, possibilitando identificar os fatores que têm sido responsáveis pelos ganhos de competitividade das exportações brasileiras de frutas entre os anos de 1989 a 2006. Para a realização deste estudo foram selecionadas as sete principais frutas frescas exportadas pelo Brasil em 2007: banana, lima/limão, maçã, mamão, manga, melão e uva. A base teórica utilizada foi o conceito de competitividade e os modelos Constant Market Share - CMS e Vantagem Comparativa Revelada - VCR. Quanto aos efeitos que mais contribuíram para o desempenho das exportações de frutas brasileiras, o efeito competitividade foi o mais importante, principalmente no segundo período analisado (1997/98/99 a 2004/05/06). O mamão foi a única fruta para qual os efeitos crescimento de mercado e destino das exportações foram mais representativos do que a competitividade. Apesar de o modelo CMS distinguir os efeitos explicativos da evolução das exportações, esse modelo não permite a identificação dos fatores que explicam o efeito competitividade. Assim, algumas variáveis foram analisadas no estudo na tentativa de explicar os fatores que contribuíram para a competitividade. Dentre elas o câmbio, o preço e a qualidade foram as mais importantes. No geral, o dólar valorizado contribuiu para o aumento da competitividade das frutas. Quanto ao preço de exportação da fruta nacional mais atrativo no mercado externo, ele apresentou maior peso quando o produto enfrenta no mercado destino a concorrência com frutas de outras origens. No estudo, verificou-se que o preço atrativo da fruta brasileira foi importante para explicar o fator competitividade para banana, maçã e manga. Já no caso das frutas exportadas pelo País na entressafra dos principais concorrentes, o principal fator foi o ganho de qualidade da fruta brasileira e a diversificação das variedades exportadas. Esse foi o caso da uva e do melão, que ao longo dos anos 2000 conseguiu melhorar a qualidade da fruta e ofertar um portfólio maior de variedades. No caso do grupo lima/limão, que tem na lima ácida tahiti o seu maior representante, o esforço da cadeia em mostrar uma nova fruta, até então desconhecida pelo consumidor europeu, foi um dos principais fatores que explicam o fator competitividade.
Título em inglês
Analysis of Brazilian exports competitiveness of selected fruits in the international market
Palavras-chave em inglês
Comparative advantage.
Economic Competition
Exports
Fruits
International Trading
Resumo em inglês
Brazil's participation in the international market of fruits has increased in recent years and, although Brazil does not present a relevant participation in the international market, it is known that can grow even more, seen the potential of the country. Thus, the objective of this study is to analyze the Brazilian exports competitiveness of fruit in the international market, possible to identify factors that have been responsible for gains in competitiveness in Brazilian exports of fruit between the years 1989 to 2006. For this study were selected the seven main fresh fruits exported by Brazil in 2007: banana, lime/lemon, apple, papaya, mango, melon and grapes. The theoretical basis used was the concept of competitiveness, and the models Constant Market Share - CMS and Revealed Comparative Advantage - VCA. The effect that most contributed to the Brazilian exports performance of fruit was the competitiveness, especially in the second period analyzed (1997/98/99 to 2004/05/06). The papaya was the only fruit for which the effect market growth and destination of the exportations had been more representative of the competitiveness. Although the CMS model distinguishes the effects explaining the evolution of exports, this model does not allow the identification of the factors that explain the competitiveness effect. Thus, some variables were analyzed in the study in an attempt to explain the factors that contributed to competitiveness. Among them the exchange rate, price and quality were most important. Overall, the valuated dollar contributed for the increase of the competitiveness of the fruits. As the price of domestic exports of fruit was more attractive in foreign markets, it showed better weight when the product faces competition in the market destination with fruit from other origins. In the study, we found that the attractive price of Brazilian fruit was important to explain the competitiveness factor for banana, apple and mango. In the case of the fruits exported for the Country in the period between harvests of the main competitors, the main factor of the Brazilian fruit was the gain in quality and the diversification of the exported varieties. This was the case of grapes and melons, which over the years 2000 has improved the quality of fruit and offered a bigger portfolio of varieties. In the case of the group lime/lemon, which has in the Tahiti acid lime the better representative, the chains effort was to show a new fruit, until then unknown by European consumers, it was one of the main factors to explain the competitiveness factor.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Aline_Vitti.pdf (371.76 Kbytes)
Data de Publicação
2009-04-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.