• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2002.tde-03022003-162953
Documento
Autor
Nome completo
Francisco Casimiro Filho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2002
Orientador
Banca examinadora
Guilhoto, Joaquim Jose Martins (Presidente)
Crocomo, Francisco Constantino
Furtuoso, Maria Cristina Ortiz
Moraes, Márcia Azanha Ferraz Dias de
Rodriguez, Marco Antonio Montoya
Título em português
Contribuição do turismo à economia brasileira.
Palavras-chave em português
desenvolvimento turístico
insumo-produto
turismo – aspectos econômicos
turismo – Brasil
Resumo em português
Esta pesquisa teve como objetivo geral analisar as contribuições do turismo à economia brasileira, considerando-se a sua estrutura produtiva de 1999. Para isso, procurou-se caracterizar as relações intersetoriais e mensurar os impactos da variação na demanda final sobre produto, emprego e renda, destacando-se os setores que compõem o segmento do turismo. Procurou-se, também, dimensionar esse segmento em termos de produto interno bruto e pessoal ocupado. Para realização deste trabalho, foi necessário desagregar a matriz de insumo-produto construída para o país em setores que foram considerados turísticos e não-turísticos. Na análise foram utilizados, dentre outros, o método dos índices de ligações de Hirschmann-Rasmussem, o enfoque do campo de influência, os índices puros de ligações e os multiplicadores. Os índices de ligações intersetoriais permitiram a identificação dos setores-chave, considerando-se o modelo de insumo-produto aqui construído e o nível de agregação utilizado. Dentre os setores classificados como setores-chave, utilizando-se o conceito mais abrangente, seis foram inicialmente considerados como componentes do segmento do turismo: transporte aéreo regular, transporte aéreo não-regular, agências e organizadores de viagens, atividades auxiliares dos transportes aéreos, estabelecimentos hoteleiros e outros tipos de alojamento temporário e restaurantes e outros estabelecimentos de serviços de alimentação. A análise dos impactos que poderiam ocorrer na produção, renda e emprego caso houvesse variações na demanda final evidenciou que os setores que compõem o segmento do turismo apresentaram elevados multiplicadores setoriais, para produção e renda, ao contrário do multiplicador de emprego, que exibiu valores relativamente baixos na estrutura produtiva aqui considerada. No entanto, a análise do poder de geração de novos empregos, caso ocorresse aumento no investimento de R$ 1 milhão nos setores da economia, permitiu a conclusão de que o segmento do turismo compõe-se de setores com grandes possibilidades de gerar novos postos de trabalho, principalmente quando se considerou o consumo das famílias como endógeno ao sistema. Com relação ao Produto Interno Bruto (PIB), os resultados indicam uma participação do turismo de 7,54% do PIB nacional, havendo amplo espaço para crescimento, como observado neste trabalho. Verificou-se, também, que o aumento no consumo dos turistas domésticos e dos turistas internacionais no Brasil tem impactos diferentes sobre a geração de empregos, os impostos indiretos líquidos, a renda das famílias e o valor adicionado. De maneira geral, o turismo doméstico apresentou-se um pouco mais eficiente que o turismo internacional no Brasil, medindo-se essa eficiência em termos de unidades de emprego e unidades monetárias de impostos indiretos líquidos, renda das famílias e valor adicionado por unidade de acréscimo no consumo dos turistas. No entanto, o turismo internacional não deve ser colocado em segundo plano, uma vez que constitui importante gerador de divisas para o país. Diante disso, ressalta-se a importância da implantação de políticas e programas para promover o desenvolvimento do segmento turístico do Brasil, tendo em vista que o turismo contribui para o crescimento da economia nacional.
Título em inglês
Tourism contribution to the Brazilian economy.
Palavras-chave em inglês
input-output
tourism - economic aspects
tourism development
tourism – Brazil
Resumo em inglês
This study aimed to analyze the tourism contributions to the Brazilian economy, considering the productive framework of 1999. For that, it was aimed to characterize the inter-sectors relations and measure the impacts on product, employment and income, deriving from variations in the final demand, focusing on sectors that form the tourism segment. It was also aimed to outline this segment in terms of Gross Domestic Product (GDP) and working people. In order to perform this study, it was needed to share the input-output matrix constituted to the country into sectors which were considered touristy and non-touristy. In the analysis, it was used, among others, the linkage index of Hirschmann-Rasmussem, the field of influence, the pure linkages indexes and the multipliers. The linkages inter-sector indexes allowed the identification of key-sectors, considering the input-output model here developed and the level of aggregation used. Among the sectors classified as key-sectors, using the most extensive concept, six (06) were initially considered as compounds of the tourism segment: regular air transport, non-regular air transport, travel agents and agencies, supporting activities of air transport, hotels and other types of temporary accommodation, restaurants and other food establishments. The analysis of impacts which might occur in production, income and employment in case there were variations in the final demand evidenced that the sectors which form the tourism segment showed high sectors multipliers, for production and income, on the contrary of employment multiplier, which showed relatively low values in the productive framework here considered. However, the analysis of the power to generate new employment, in case there was an increase of investment of R$ 1 million in sectors of economy, allowed to conclude that the segment of tourism is formed of sectors with major possibilities to generate new employment, especially when it was considered the family consumption as "endogenus" to the system. As for the Gross Domestic Product (GDP), results show a share of 7.54% of the GDP deriving from tourism, revealing vast space for growth, as stated in this study. It was also noticed, that the increase in consumption of domestic and foreign tourists in Brazil have different impacts on employment generating, the net direct tax, families income, added value and total production. Overall, the domestic tourism has shown a bit more efficient than the international tourism in Brazil, measuring this efficiency in terms of employment units and monetary units of net indirect taxes, families income and added value per unit of increase in the tourist consumption. However, the international tourism must not be placed in second plan, once it constitutes a major foreign exchange for the country. In face of this, it is pointed out the importance of implementing policies and programs to promote the development of the sector of tourism in Brazil, considering that tourism contributes to the growth of the national economy.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
francisco.pdf (2.37 Mbytes)
Data de Publicação
2003-02-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.