• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2006.tde-04102006-165534
Documento
Autor
Nome completo
Cristiane Guiselini Pandorfi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2006
Orientador
Banca examinadora
Sentelhas, Paulo Cesar (Presidente)
Galvani, Emerson
Loges, Vivian
Mello, Simone da Costa
Nova, Nilson Augusto Villa
Título em português
Manejo da cobertura de ambientes protegidos: alterações micrometeorológicas e efeitos na produção e na qualidade da gérbera
Palavras-chave em português
cultivo protegido
estufas
microclimatologia
plantas ornamentais
plasticultura
sombreamento
Resumo em português
Este trabalho teve como objetivo avaliar a influência da disposição de malhas de sombreamento (termo-refletora) instaladas externa e internamente em ambiente protegido, coberto com polietileno de baixa densidade (PEBD), cultivado com gérbera, nas variáveis ambientais, nas variáveis e na qualidade das plantas. Além disso, determinou-se a evapotranspiração da gérbera (ETc), a qual foi correlacionada com as variáveis ambientais e da planta. As variáveis de maior correlação foram utilizadas para a confecção de modelos de estimativa da ETc, por meio de regressões lineares múltiplas (RLM). O experimento foi conduzido em dois ciclos no ano de 2004, junto à área experimental do Departamento de Engenharia Rural, da ESALQ/USP, em Piracicaba, SP, em um ambiente protegido, subdividido em duas partes, cada uma com 8,5m de comprimento, 6,4m largura e altura máxima de 4,2m. Os ambientes foram cobertos com PEBD e diferenciados um do outro pela instalação de malha termorefletora (50%): malha externa (ambiente 1) e malha interna (ambiente 2). Sensores para medida das variáveis ambientais foram instalados no centro dos ambientes 1 e 2. Os mesmos dados foram coletados externamente por uma estação meteorológica automática. Os resultados dos dois ciclos mostraram que houve alteração no microclima dos dois ambientes estudados. Radiação solar (Qg) nos ambientes 1 e 2 foram 33,6% e 21,7% (1º ciclo) e 27,2% e 17,9% (2º ciclo) da observada externamente. A cobertura do ambiente 2 não alterou a fração da radiação solar em relação à condição externa, porém a do ambiente 1 diminuiu tal relação em 8%. A temperatura no ambiente 1, em média, foi superior em 1% (1º ciclo) e 2% (2º ciclo), em relação ao ambiente externo, enquanto que no ambiente 2 essa diferença foi de 7% e 8%. No ambiente 1, as gérberas apresentaram, em média, 3,21 (1º ciclo) e 3,02 (2º ciclo) botões. No ambiente 2, esses valores caíram para 2,37 e 2,26. Quanto à sua qualidade, verificou-se que no ambiente 1 houve uma maior proporção de plantas de padrão médio e bom. Entre os 1º e 2º ciclos houve diferenças na qualidade das gérberas, sendo menor no 2o em decorrência da menor disponibilidade de energia nesse ciclo. Somente as gérberas presentes no ambiente 1 atenderam às exigências mercadológicas quanto aos botões e à altura da haste. No entanto, com o tempo esse tipo de ambiente pode passar a ter piores condições para a produção, em razão de um maior acúmulo de poeira. No ambiente 1 a ETc média foi de 2,64 (1º ciclo) e 2,26 mm.d-1 2º ciclo), enquanto no ambiente 2 a ETc média foi 2,59 e 2,10 mm.d-1. A análise de correlação mostrou que Qg foi a variável ambiental que mais influenciou ETc. Ao se combinar Qg à área foliar em RLM para estimativa da ETc foram obtidos R2 de 0,82 e 0,75 para os ambientes 1 e 2, respectivamente. Ao se testar essas equações observou-se que a ETc no ambiente 1 foi subestimada em 2% e no ambiente 2 foi superestimada em 2%. Sugere-se estudos futuros com a malha termo-refletora instalada na face interna da cobertura, a fim de anular o efeito da deposição de poeira.
Título em inglês
Greenhouse cover management: micrometeorological changes and effects on production and quality of a gerbera crop
Palavras-chave em inglês
greenhouse
microclimate
ornamental plants
plasticulture
shading
Resumo em inglês
The objective of this study was to evaluate the influence of low density polyethylene (PEBD) as a greenhouse cover in association with thermal shading screen installed in two different positions (outside and inside), cultivated with gerbera, on micrometeorogical variables, as well as on the growth, quality and evapotranspiration (ETc) of gerbera plants. The experiment was carried out during two crop cycles in 2004 at the experimental area of the Department of Rural Engineering, ESALQ/USP, in Piracicaba, State of São Paulo, Brasil. A greenhouse was sub-divided in two parts, witch one with 8,5 m length, 6,4 m width and maximum height of 4,2 m. The greenhouse were covered with PEBD and differed from each other by the position of the thermal shading screen (50%), witch was installed inside (at 3m height) and outside (re-covering the plastic cover). The environment with the thermal screen outside was named A1 and the other with the thermal screen inside was named A2. Micrometeorological sensors were installed in the centers of each greenhouse. The same set of data were also measured by an automatic weather station. The results from the two crop cycles showed that the microclimate was changed by the covers of the greenhouses. Radiation (Qg) inside the greenhouses was 33,6% and 21,7% (first cycle), and 27,2% and 17,9 (second cycles) of the values measured outside, respectively for A1 e A2. The relationship PAR/Qg was not changes in comparison to external conditions in A2. However, this relationship was reduced in 8% in A1. Temperatures inside greenhouses were higher than outside: 1-2% in A1 and 7-8% in A2. Few differences were observed in plant parameters between the two crop cycles. But differences were detected between environments A1 e A2, especially in the number of flower buttons and plant quality. A1 showed to be better having plants with more buttons and with better quality for market. Average ETc ranged from 2,64 to 2,26 mm.d-1 in A1, and from 2,59 to 2,10 mm.d-1 in A2, respectively for the first and second cycles. The correlation analysis between ETc and environmental and plant variables showed that Qg and leaf area per plant (LA) were the main ones to influence the plant water consumption. Multiple linear regression equations, to estimate ETc from Qg and leaf area were proposed for each environment. The test of these equations showed an underestimation of 2% in A1 and an overestimation of 2% in A2.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CristianePandorfi.pdf (946.80 Kbytes)
Data de Publicação
2006-10-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.