• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.109.2018.tde-24042018-095639
Documento
Autor
Nome completo
Daniel Peterossi Rodrigues Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Gomes, Matheus Machado (Presidente)
Rodrigues, Sérgio Tosi
Santiago, Paulo Roberto Pereira
Zagatto, Alessandro Moura
Título em japonês
Contribuição das informações auditiva e visual para a percepção da rotação da bola e para o desempenho de mesatenistas experientes
Palavras-chave em japonês
Audição
Efeito da bola
Tempo de reação
Tênis de mesa
Resumo em japonês
O tênis de mesa é um dos esportes de raquete mais rápidos do mundo, exigindo muito pouco tempo para planejar e executar seus movimentos. Neste sentido, detectar a quantidade de rotação da bola, velocidade e direção torna-se fundamental para produzir respostas motoras eficientes. Entretanto, existem algumas questões que ainda não foram exploradas como o quanto a disponibilidade das informações auditiva e visual interfere na acurácia da percepção da rotação da bola e no tempo necessário para perceber estas rotações. O propósito do presente estudo foi analisar a influência da informação auditiva e visual na percepção da rotação da bola e no desempenho no tênis de mesa. Os atletas profissionais foram submetidos a dois estudos: o primeiro destinado a verificar a contribuição da informação auditiva e visual na percepção da rotação da bola e no tempo necessário para essa percepção. O segundo, proposto para avaliar a influência da informação auditiva no desempenho da tarefa de contra-ataque no tênis de mesa. Participaram do estudo 22 mesatenistas de alto rendimento de ambos os sexos (21 homens e 1 mulher) com média de idade de 22,55 ± 6,15. O teste de percepção de rotação (estudo 1) analisou o número de acertos e o tempo de reação por meio de uma rotina desenvolvida no software Matlab (Apêndice D). Os atletas visualizavam a tela de um computador e respondiam em um teclado o mais rápido possível. Os atletas analisaram um movimento de forehand nas intensidades de rotação: muita rotação (bola girando a aproximadamente 140 r/s); média (bola girando a aproximadamente 105 r/s); pouca rotação (bola girando a aproximadamente 84 r/s); batida chapada (bola girando a aproximadamente 70 r/s), nas seguintes condições: a) informação auditiva; b) informação visual; c) informação auditiva e visual. Os atletas analisaram 20 bolas para cada condição sendo cinco de cada tipo de efeito. Para o teste de desempenho (estudo 2) o atleta teve que responder adequadamente com o movimento de contra-ataque de forehand em um alvo previamente marcado na mesa. Foram golpeadas 80 bolas nas mesmas intensidades de rotação mencionadas acima. Os atletas foram avaliados em duas condições: com informação auditiva e sem informação auditiva. Os resultados do estudo 1 revelaram que mesatenistas foram capazes de perceber a magnitude de rotação da bola nas três condições. O percentual de acertos foi de 77,5%, 91,14% e 96,36% para as condições de informação auditiva, visual e combinadas, respectivamente. Quanto ao tempo de reação, os resultados revelaram que na condição somente informação auditiva (2,32 ± 0,41 s) os atletas demoraram mais tempo para responder do que em relação a condição somente informação visual (2,07 ± 0,36 s), já na condição informação auditiva e visual (1,85 ± 0,35 s) os atletas se mostraram mais rápidos ainda concordando com as informações número de acertos obtidas neste estudo. Para o estudo 2 os resultados revelaram que quando os atletas contra-atacaram na condição informação auditiva, o número de acertos foi de 37,69 ± 5,43 enquanto, quando a audição dos atletas foi privada a média de acertos foi 33,15 ± 6,84. Os resultados apontaram que mesatenistas foram capazes de utilizar as informações auditiva e visual para perceber a magnitude da rotação da bola no golpe forehand, porém, no estudo 1 quando as informações foram combinadas o número de acertos aumentou 5,22% e o tempo de reação diminuiu 0,22 s. No estudo 2 Quando a informação auditiva foi privada houve uma diminuição na média do número de acertos de 4,54.
Título em inglês
Contribution of auditory and visual informations to the perception of the rotation of the ball and to the performance in experient table tennis players
Palavras-chave em inglês
Audition
Ball spin
Reaction time
Table tennis
Resumo em inglês
Table tennis is one of the fastest racket sports in the world, requiring very little time to plan and execute your moves. In this sense, detecting a quantity of ball spin, velocity and direction becomes fundamental to produce efficient motor responses. However, there are some questions that have not yet been explored for example how much the availability of auditory and visual information interferes with the accuracy of the perception of the rotation of the ball and the time needed to perceive these rotations. The purpose of the present study is to analyze the influence of auditory and visual information on the perception of ball rotation and performance in table tennis. The volunteers were submitted to two studies: the first one to verify the contribution of the auditory and visual information in the perception of the rotation of the ball and in the time necessary for this perception. The second, proposed to evaluate the influence of auditory information on the performance of the counter-attack task in table tennis. Twenty-two high-level table tennis players men and women (21 men and 1 woman) with a mean age of 22.55 ± 6.15 participated in the study. The rotation perception test (study 1) analyzed the number of hits and the reaction time through a routine developed in Matlab software. The athletes visualized the screen of a computer and answered in a keyboard as soon as possible. The athletes analyzed a forehand movement in the rotation intensities: fast spin (spinning ball foward at 140 r/s); medium spin (105 r/s); slow spin (84 r/s); flat hit (70 r/s), under the following conditions: a) auditory information; b) visual information; c) auditory and visual information. The athletes analyzed 20 balls for each condition, five of each type of rotation. For the performance test (study 2) the athlete had to respond adequately with the forehand counterattack movement on a previously marked target at the table. 80 balls were struck at the same intensities of rotation mentioned above. The athletes were evaluated in two conditions: with auditory information and without auditory information. The results of the study 1 revealed that table tennis players were able to perceive the magnitude of rotation of the ball in the three conditions. The percentage of correct answers was 77.5%, 91.14% and 96.36% for auditory, visual and combined information conditions, respectively. Regarding the reaction time, the results revealed that in the condition only auditory information (2.32 ± 0.41 s) the athletes took more time to respond, since in the condition only visual information (2.07 ± 0.36 s) delayed a little less and in the condition auditory and visual information (1.85 ± 0.35 s) the athletes showed themselves to be faster still agreeing with the information number of hits obtained in this study. For the study 2 the results revealed that when the athletes counterattacked in the auditory information condition, the number of hits was 37.69 ± 5.43, whereas when the hearing of the athletes was private the average hit was 33.15 ± 6.84. The results indicated that table tennis players were able to use auditory and visual information to realize the magnitude of the ball rotation in the forehand blow, however, in study 1 when the informations were combined the number of right answered increased 5.22% and the reaction time decreased by 0.22 s. In study 2 When the auditory information was depriving, there was a decrease in the average number of hits 4.54.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Segunda.pdf (3.30 Mbytes)
Data de Publicação
2018-06-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.