• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.102.2014.tde-30102014-170049
Documento
Autor
Nome completo
Isabel Morim Santos
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Carlos, 2014
Orientador
Banca examinadora
Anelli, Renato Luiz Sobral (Presidente)
Feldman, Sarah
Zioni, Silvana Maria
Título em português
Sistema viário estrutural de São Paulo e suas estratégias urbanísticas: planos, projetos e intervenções, 1930 a 2002
Palavras-chave em português
Descentralização urbana
Mobilidade urbana
Planejamento urbano
Radioconcêntrico
São Paulo
Sistema viário
Resumo em português
O sistema de transporte tem importante papel para a dinâmica de uma cidade. Em São Paulo a partir do século XX o sistema viário passa a ser o principal elemento estruturador da cidade. Além de servir para o transporte urbano, este sistema serviu como base para a expansão urbana de São Paulo. No presente trabalho foi feita a análise do sistema viário estrutural paulistano. Foram analisados os planos urbanos entre 1930 a 2002 examinando suas propostas urbanas e suas diretrizes para o sistema viário. O Plano de Avenidas (1930) do engenheiro-urbanista Prestes Maia foi o primeiro plano de conjunto a estabelecer diretrizes para o sistema viário, englobando estas duas funções do sistema viário. O sistema viário radio-perimetral proposto neste plano repercutiu amplamente nas intervenções ao longo de todo o século XX. O conceito radioconcêntrico foi retomado em planos seguintes, mas houve uma tentativa de quebras deste paradigma no Plano Urbanístico Básico (1968) e Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (1971). Estes planos apresentaram o conceito de malha de vias expressas, um sistema totalmente independente do sistema viário existente, o qual diluiria o caráter mononuclear da metrópole. Dado as difíceis condições econômicas do período, o modelo não foi pra frente. Os planos seguintes priorizaram o transporte coletivo e para o sistema viário, retomaram o modelo radioconcêntrico. A partir da década de 1980, outro elemento passa a marcar o sistema viário paulistano: as avenidas de fundo de vale. Dada a falta de recursos para intervenções viárias, amparando-se no Plano Nacional de Saneamento, foram implantadas várias avenidas ao longo da canalização de corpos d´água. Também a partir da década de 1980 observa-se uma maior difusão das intervenções viárias. Antes concentradas na região central e o vetor sudoeste, neste período há uma ampliação na área de intervenção (sentido Norte e Leste). A descentralização destas intervenções viárias contribuiu para o desenvolvimento de centros locais dissociados ao núcleo central, o que havia sido proposto como estratégia urbanística para São Paulo desde 1958 com a publicação do estudo da SAGMACS. Desde a divulgação deste estudo, a descentralização urbana passou a ser integrar todos os planos urbanos propostos para a cidade com diferentes medidas estratégicas: desde o desenvolvimento de centros locais, até a descentralização política. Apesar disso, até o final do período estudado, continua a haver uma concentração de investimentos para obras de grande porte na região central e sudoeste. Segundo Villaça, em São Paulo as classes mais altas tendem a se concentrar no quadrante sudoeste do município, região a qual também se concentraram os investimentos públicos. Ainda segundo Villaça, uma vez que não obrigatoriedade de aplicação das diretrizes presentes no plano diretor, ele tem pouco servido para o equacionamento dos problemas urbanos e, na verdade, tem permitido a perpetuação de ações não igualitárias sobre o território urbano.
Título em inglês
Structural road system of São Paulo and urban strategies: plans, projects and interventions, 1930-2002
Palavras-chave em inglês
São Paulo
Transportation system
Urban decentralization
Urban infrastructure
Urban planning
Resumo em inglês
The transportation system plays an important role in the dynamics of a city. Since the beginning of the twentieth century, São Paulo´s road system has become the main structural element of the city. Besides serving for transportation, this system serves an important role for the urban growth of São Paulo. In this work São Paulo´s structural road system will be analyzed. It studies the city´s urban plans between 1930 to 2002 and examines proposals for urban planning and the guidelines for the road system. The Plano de Avenidas (1930) was the first urban plan to establish guidelines for the road system that assumed it´s importance as a growth structure as well as its function as mode of transportation. The radial-perimetral road system proposed in this plan resonated widely in the interventions in the system throughout the twentieth century. The Radioconcêntrico concept was taken up on later plans, although there was attempts to break this paradigm in Plano Urbanístico Básico (1968) and Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (1971). These plans presented the concept of expressways in form of a grid, a fully independent system from the existing road system, which would undo the heavy mononuclear aspect of the metropolis. Given the difficult economic conditions of the period, this new road system model did not go forward. The following plans prioritized public transport and the road system resumed to the radioconcêntrico model. Since the 1980s, another category of intervention marks the road system of São Paulo: the avenidas de fundo de vale. Given the lack of resources for interventions in the road system, several avenues were opened along canalized by use of the resources of a national sanitation plan (Plano Nacional de Saneamento). Also since the 1980s the road interventions had become more spread out then before. Until then a majority of the big road related intervention had concentrated in central and southwest quadrant. The decentralization of these roads interventions contributed to the development of local centers dissociated with historical city center. This descentralization had been proposed as a urban strategy for São Paulo since 1958 with the publication of the SAGMACS study. After the release of this study, urban decentralization became an important proposal in the urban plans for São Paulo. The descentralization strategies went from the development of local centers, to political decentralization. Nevertheless, by the end of the period analyzed in this study, there remains to be a concentration of in the central and southwest regions. According to Villaça, in São Paulo the upper classes tend to be concentrated in the southwest quadrant of the city, a region which also concentrated public investments. Also according to Villaça, since there is no mandatory application of the guidelines present in the master plan, this mechanism has not attended its purpose: the resolution of urban problems. It in fact, has allowed the perpetuation of non- egalitarian actions on the urban territory.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-10-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.