• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.100.2016.tde-18112016-230526
Documento
Autor
Nome completo
Solange Lopes de Alencar
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Raimundo, Sidnei (Presidente)
Aulicino, Madalena Pedroso
Cavenaghi, Airton José
Panosso Netto, Alexandre
Título em português
Do sal e do sol: práticas turísticas e conflitos sociais na construção de um espaço turístico: Boa Viagem-PE (1950)
Palavras-chave em português
Conflitos sociais
História
Praia
Turismo
Resumo em português
O presente estudo objetiva compreender os processos que promoveram as transformações das práticas turísticas na praia de Boa Viagem, em Recife, Capital de Pernambuco, durante a década de 1950, em um momento marcado pela saída da Ditadura Vargas (1937-1945) coetânea com o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Elencando as formas como os sujeitos envolvidos, isto é, as classes de trabalhadores e as Elites locais, além da forte presença do Estado, atuaram para a construção das práticas turísticas. O período de estudo compreende um momento democrático entre dois governos de exceção, marcado pela ascensão das forças políticas esquerdistas, muito fortes em Pernambuco, além da assunção dos vários movimentos populares, os quais criaram um clima de intensas disputas políticas junto às forças conservadoras da tradicional açucarocracia pernambucana, assentada no poder dos usineiros. Buscando recuperar o que era visto como um atraso econômico, presente nos altíssimos níveis de pobreza da maior parte da população, além do enfraquecimento das elites políticas no quadro político nacional, ascendeu, lentamente, um incipiente discurso sobre o Turismo como parte da solução para a recuperação econômica local. A praia de Boa Viagem é a materialização da aplicação desse discurso uma vez que se tornou o território turístico por excelência do Recife, abandonando suas características de área de veraneio das elites locais, mantendo, contudo, a característica de local elitizado. Diante desse quadro, buscamos resgatar quais entendimentos os sujeitos possuíam sobre o que seria o Turismo, o turista, o setor turístico, a prestação de serviços turísticos, os equipamentos e atrações turísticas, entre outros conceitos ainda em formação no próprio meio turístico. Ademais, questionamos o quanto o aspecto relacional entre os sujeitos envolvidos, o Estado, as elites e os trabalhadores, assim como a participação deles, fomentou a construção do Turismo como foi sendo praticado por meio de imposições, cooptações, negociações e exclusões. Além do próprio papel da praia como fenômeno de um discurso de inclusão entre as classes sociais, mas de exclusão da apropriação econômica com o Turismo. Neste sentido, utilizamos como principais fontes de pesquisa, jornais e periódicos, sobretudo a partir da década de 1950. O jornal Diário de Pernambuco foi nossa principal fonte, pois possuía ampla circulação e era visto como a voz das classes dominantes, porque conseguia propor discursos reconhecidos pelas próprias elites da mesma forma que atingia a classe trabalhadora de forma disciplinadora. Como ferramenta para análise, cercamo-nos dos conceitos da Análise do Discurso de orientação foucaultiana, embasando-nos numa perspectiva dialética e relacional entre os sujeitos. No final, foi possível concluir o quanto o Turismo construído e praticado na praia de Boa Viagem, a partir do processo histórico visualizado, reforçou disputas pela apropriação da área da praia pelos trabalhadores, pelas elites e pelo Estado, constituindo-se num território turístico cujo discurso prefacia uma suposta democratização do uso da praia para lazer, mas que, contudo, exclui parte dos sujeitos da apropriação econômica promovida por esse mesmo Turismo
Título em inglês
From the salt and the sun: tourism practices and social conflicts in the construction of a touristic space: Boa Viagem-PE (1950)
Palavras-chave em inglês
Beach
History
Social conflicts
Tourism
Resumo em inglês
This study aims to understand the processes that promoted the transformation of tourism practices at Boa Viagem beach in Recife, capital of Pernambuco, during the 1950s, at a time marked by the end of Vargas Dictatorship (1937-1945) coeval with the end of World War II (1939-1945). The studied period comprises a democratic moment between two governments of exception, marked by the rise of leftist political forces, very strong in Pernambuco, plus the assumption of many popular movements, which created an environment of intense political disputes with the conservative forces of the traditional sugar aristocracy of Pernambuco, which was settled in the power of sugar mill owners. Seeking to recover what was seen as an economic backwardness, present in very high levels of poverty of most of the population, besides the weakening of the political elites in the national political framework, an incipient speech on tourism as part of the solution to local economic recovery rose slowly. Boa Viagem beach is the materialization of this speech application since it became the touristic area par excellence of Recife, leaving its characteristics of summer place for the local elites, but maintaining the characteristic of elitist area. Upon this scenery, we sought to rescue the kind of understanding the subjects had of what would be tourism; tourists; tourism industry; provision of touristic services, equipment and attractions; among other concepts still to be formed in the touristic environment itself. Furthermore, we questioned how deeply the relational aspect between the involved subjects - the State, the elite and the workers, as well as their participation - promoted the construction of Tourism as it was being practiced, through impositions, cooptation, negotiations and exclusions; besides the role of the beach as a phenomenon of a discourse of inclusion among the social classes, but of exclusion from the economic appropriation with the Tourism. In this sense, we used, as sources of research, newspapers and periodicals, especially the ones from the 1950s. The newspaper Diario de Pernambuco was our main source, as it was highly popular and was seen as the "voice" of the ruling classes, because it was able to propose speeches recognized by the elites, and at the same time to struck the working class in a disciplinarian way. As a tool for analysis, we embraced the concepts of Speech Analysis under Foucaults guidance, basing ourselves in a dialectical and relational perspective between subjects. In the end, we were able to conclude how the tourism built and practiced at Boa Viagem beach, from the displayed historical process, reinforced disputes over the appropriation of the beach area, becoming a touristic territory whose speech prefaces a supposed democratization of the use of beach for leisure, but which, however, excludes some of the subjects from the economic appropriation promoted by that Tourism
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-11-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.