• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2005.tde-11072007-083413
Documento
Autor
Nome completo
Andrea Rosenfeld Galis
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Birgel, Eduardo Harry (Presidente)
Araujo, Wanderley Pereira de
Sant'Ana, Valéria Aparecida Caobianco
Título em português
Retenção láctea: fator etiológico predisponente às inflamações da glândula mamária de bovinos. Características físico-químicas, celulares e microbiológicas do leite
Palavras-chave em português
Constituintes do leite
Fator predisponente
Mastite Animal
Retenção Láctea
Resumo em português
As mamites ou mastites, processos inflamatórios da glândula mamária, foram consideradas responsáveis por grandes prejuízos na pecuária leiteira; para a instalação das mamites considerou-se ser necessária a interação de dois fatores etiológicos fundamentais. Os fatores etiológicos predisponentes a instalação de um processo inflamatório da glândula mamária podem ser divididos em: condições ligadas à fisiologia dessa glândula (descida do leite, aumento do volume de leite residual e velocidade de ordenha); condições relacionada à estrutura anatômica do úbere e favorecendo a ocorrência de traumatismos (alterações morfológicas da mama, incluindo os tetos, edema e congestão mamária) e associação a condições predisponentes ligados a enfermidades sistêmicas ou da própria mama (afecções, infestações e infecções). A perfeita descida do leite permite uma adequada ordenha da vaca, restando nestas circunstâncias apenas um pequeno volume de secreção láctea nas cisternas da glândula e no sistema de ductos galactóforos, favorecendo a higidez do órgão. A retenção de maior volume de leite nos ductos e ácinos glandulares foram consideradas por si só indutora de inflamação do tecido epitelial de revestimento interno da mama, sendo por isso considerado significativo fator predisponente à colonização e desenvolvimento de infecções bacterianas intramamárias. Objetivou-se avaliar a influência da retenção láctea nos constituintes físico-químicos, bioquímicos, celulares e microbiológicos da secreção da glândula mamária de bovinos. As vacas utilizadas nesta pesquisa foram selecionadas em um rebanho criado e mantido no Estado de São Paulo (Natividade da Serra), produtor de leite e cujo manejo leiteiro utiliza o sistema manual de ordenha, com duas ordenhas diárias. As vacas selecionadas permitiram a formação de três grupos experimentais seguir: Grupo Experimental - G1, vacas submetidas a 10% de retenção de leite; Grupo Experimental - G2, vacas submetidas a 15% de retenção de leite e Grupo Experimental - G3, vacas submetidas a 20% de retenção de leite. Os parâmetros lácteos estudados foram as determinações físico-químicas (pH, eletrocondutividade, concentração de cloretos e calculo do índice cloreto/lactose); dosagens bioquímicas do leite (teores de gordura, proteína, lactose e sólidos totais); caracterização das células somáticas (avaliação indireta do número de células e contagem eletrônica dessas células) e; avaliação microbiológica das amostras de leite. A análise dos resultados obtidos permitiu concluir que: a retenção láctea determinou variações significativas na constituição físico-químicas, bioquímicas e microbiológica do leite; os valores da eletrocondutividade, das concentrações lácteas de cloreto, do índice cloreto/lactose e a freqüência de isolamentos bacteriológicos positivos aumentaram significativamente com o aumento do período de retenção; em contraposição os teores lácteos de lactose diminuíram; os valores dos teores de cloreto e índice cloreto/lactose aumentaram de forma diretamente proporcional ao aumento do volume da retenção láctea, os demais parâmetros foram influenciados pela retenção, independentemente do volume de leite retido; o número de células somáticas do leite não sofreu variações que pudessem ser atribuídas à retenção láctea; porém a avaliação qualitativa da celularidade determinada pelo CMT demonstrou que a retenção láctea determinava o aparecimento de escores de maior magnitude, retornando aos escores iniciais negativos após a supressão da retenção; a retenção láctea, independentemente do seu volume, determinou aumento marcante da freqüência de isolamentos bacteriológicos positivos, e em muitos casos, o isolamento ocorria, também, após a supressão da retenção láctea; comprovou-se a existência de correlação positiva e significante entre as seguintes variáveis estudadas: teor de cloreto e eletrocondutividade; índice cloreto/lactose e teor de cloreto; índice cloreto/lactose e eletrocondutividade e; concentração de sólidos totais e de gordura. A correlação foi negativa e significante entre: teor de lactose e eletrocondutividade e concentração de lactose e cloreto; as manifestações clínicas da retenção láctea, detectadas pela determinação de alterações dos elementos constituintes do leite e a freqüência de isolamentos, caracterizou um processo inflamatório incipiente, representando um fator etiológico predisponente à ocorrência de mamites; pelo desempenho das provas utilizadas para a avaliação dos efeitos da retenção láctea na secreção da glândula mamária, recomendou-se para complementação do exame físico da mama a realização dos seguintes exames subsidiando o diagnóstico clínico: prova do CMT, determinações da eletrocondutividade, dos teores de cloreto e lactose, com cálculo do índice cloreto/lactose e isolamento microbiológico com identificação das cepas bacterianas isoladas.
Título em inglês
Milk retention: etiologic factor predisposing mammary gland of bovines to inflammatory processes. Physical-chemical, cellular and microbiological characteristics of milk
Palavras-chave em inglês
Animal Mastitis
Milk constituents
Milk retention
Predisposing factor
Resumo em inglês
Mastitis, the inflammatory process of the mammary gland is responsible for great losses in dairy production. Factors that predispose the mammary gland to mastitis may be divided into: conditions connected to the physiology of milk (milk release, increase in the volume of residual milk and speed of milking); conditions related to the anatomy of the udder, favoring the occurrence of injuries (morphological changes of the udder and teats, mammary edema and congestion); association with predisposing conditions of systemic or mammary diseases (illnesses, infestation and infections). The perfect release of milk enables adequate milking of the cow. In this kind of circumstance, little residual milk is present in the cistern of the gland and in galactophorous ducts, leading to a healthy udder. Retention of greater volume in ducts and glandular acini have been considered, per se, as capable of inducing inflammation of internal epithelial tissue of the mammary gland, and because of this, retention milk is considered as a significant predisposing factor to the colonization and development of intramammary bacterial infections. The objective of the present trial was to evaluate the influence of milk retention on physical-chemical, biochemical, cellular and microbiological characteristics of bovine milk. Animals used in the present study were selected from a herd bred and kept in the state of Sao Paulo, in the city of Natividade da Serra. Cows were milked manually twice a day. Three experimental groups were formed: G1, with 10% of milk retention; G2, with 15% of milk retention and G3, with 20% of milk retention. The following physical-chemical parameters were studied (pH, electroconductivity, chloride concentration and chloride / lactose rate); biochemical analyses were: fat, protein, lactose and total solid contents; somatic cell characterization (indirect evaluation of the number of cells and electronic cell count) and microbiological evaluation of the samples. The analysis of the results enabled the following conclusions: milk retention determined significant variations in the physical-chemical, biochemical and microbiological characteristics of the milk. Electroconductivity, chloride content, chloride / lactose rate and frequency of samples positive in bacterial isolation significantly increased with greater milk retention periods. On the other hand, increase in milk retention volume led to decreased lactose content and increased chloride content and chloride / lactose rate. The rest of the parameters were influenced by retention, no matter the volume of milk retained. The number of somatic cells in milk was not affected in a way that changes could be attributed to milk retention. However, the qualitative evaluation of cells as determined by CMT demonstrated that milk retention determined greater scores, and initial negative scores were obtained with the suppression of retention. Milk retention, no matter the volume, determined a marked increased in the frequency of positive bacterial isolation, and in many cases, isolation also occurred after retention was suppressed. There was a positive and significant correlation between the following variables: chloride content and electroconductivity; chloride / lactose rate and chloride content; chloride / lactose rate and electroconductivity; total solid and fat content. Negative significant correlations were observed between lactose content and electroconductivity; and lactose and chloride contents. Clinical signs of milk retention as detected by changes in milk constituents and frequency of isolation demonstrated an incipient inflammatory process, and milk retention was then considered to be a predisposing etiological factor to the occurrence of mastitis. Due to the performance of the tests used in the evaluation of the effects of milk retention in the mammary gland, it is recommended that in order to aid clinical diagnosis, physical examination of the udders should be performed together with CMT, electroconductivity, chloride and lactose contents, calculation of chloride / lactose rate and microbiological examination with identification of strains isolated.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-07-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.