• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Livya Stefane Borges de Queiroz
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2017
Orientador
Banca examinadora
Albuquerque, Ricardo de (Presidente)
Araujo, Cristiane Soares da Silva
Garcia, Edivaldo Antonio
Marques, Rafael Henrique
Ribeiro, Pedro de Assunção Pimenta
Título em português
Enzimas exógenas na alimentação de frangos de corte
Palavras-chave em português
Amilase
Atividade enzimática
Expressão gênica
Frango de corte
Protease
Resumo em português
O objetivo do estudo foi avaliar a inclusão de enzimas exógenas nas rações sobre o desempenho, rendimento de carcaça e cortes, digestibilidade de nutrientes, peso relativo do pâncreas, atividade endógena de enzimas e expressão de RNA mensageiro de enzimas pancreáticas de frangos de corte alimentados com dietas contendo enzimas exógenas, no período de 1 a 42 dias de idade. Para tanto, foram conduzidos dois experimentos, o primeiro com a utilização da protease e o segundo, com o uso da α-amilase exógenas. No primeiro experimento, foram utilizados quatro tratamentos com níveis crescentes de inclusão da protease monocomponente à dieta: 0,50%, 100%, 150% da inclusão recomendada pelo fornecedor. As formulações foram a base de milho e farelo de soja e formuladas de acordo com as recomendações nutricionais sugeridas por Rostagno et al. (2011). Não foram observados efeitos significativos da adição da enzima sobre os parâmetros de desempenho, rendimento de carcaça e de cortes, digestibilidade de nutrientes e sobre o peso relativo do pâncreas de frangos de corte. O uso da protease exógenas não alterou (P>0,05) a atividade da tripsina pancreática nas idades avaliadas (21 e 42 dias), porém observou-se o aumento (P<0,05) da expressão de RNA mensageiro da tripsina pancreática em aves aos 42 dias de idade, em função do aumento da inclusão da enzima na dieta. A produção da tripsina pancreática foi maior (P<0,05) nas aves aos 42 dias do que nas aves jovens (21 dias de idade). No segundo experimento, foram utilizados quatro tratamentos com o uso da -amilase exógena, sendo o controle sem o uso de enzimas, 2 tratamentos com a inclusão de α-amilase (50% e 100% da dosagem recomendada pelo fornecedor) e um tratamento com a inclusão da amilase exógena (100% da dosagem recomendada) combinada com o uso de 500 FTU de fitase por quilograma de ração. As formulações foram a base de milho e farelo de soja e formuladas de acordo com as recomendações nutricionais sugeridas por Rostagno et al. (2011). Não foram observados efeitos significativos da adição da α-amilase sobre os parâmetros de desempenho, rendimento de carcaça e de cortes, digestibilidade de nutrientes e sobre o peso relativo do pâncreas de frangos de corte. A suplementação de -amilase nas rações aumentou (P<0,05) a atividade da amilase pancreática e reduziu (P<0,05) a atividade da tripsina endógena em frangos na fase inicial (1 a 21 dias de idade). A expressão de RNA mensageiro da amilase e tripsina pancreática não foram alteradas com o uso das enzimas nas rações. Com o avançar da idade, observou-se o aumento significativo da atividade e da expressão do RNA mensageiro da amilase pancreática, sendo maior aos 42 dias do que aos 21 dias de idade da ave.
Título em inglês
Exogenous enzymes in broiler diet
Palavras-chave em inglês
Amylase
Broiler
Enzyme activity
Gene expression
Protease
Resumo em inglês
The objective of the study was evaluate the inclusion of exogenous enzymes on performance, carcass yield and commercial cuts, nutrient digestibility, relative weight of pancreas, endogenous activity of enzymes and mRNA expression of pancreatic enzymes of broilers fed with diets containing exogenous enzymes, from 1 to 42 days of age. To this end, two experiments were conducted, the first with the use of protease and the second, with the use of exogenous α-amylase. In the first experiment, four treatments with increasing levels of inclusion of single-component protease were used in the diet: 0,50%, 100%, 150% of the inclusion recommended by the supplier. The formulations were based on corn and soybean meal and formulated according to the nutritional recommendations suggested by Rostagno et al. (2011). Significant effects were not observed on the addition of enzyme on performance, carcass yield and commercial cuts, digestibility of nutrients and on the relative weight of the pancreas of broilers. The use of exogenous protease did not change (P>0.05) the activity of pancreatic trypsin in evaluated ages (21 and 42 days), however the increase was observed (P<0.05) in mRNA expression of pancreatic trypsin in 42-days-old birds, due to the increased inclusion of the enzyme in the diet. Pancreatic trypsin production was higher (P<0.05) in 42-days birds than the young birds (21 days of age). In the second experiment, four treatments with the use of exogenous α-amylase were used, being the control without the use of enzymes, 2 treatments with the inclusion of α-amylase (50% and 100% of the dosage recommended by the supplier) and a treatment with the inclusion of exogenous amylase (100% of recommended dosage) combined with the use of 500 FTU of phytase per kilogram of feed. The formulations were based on corn and soybean meal and formulated according to the nutritional recommendations suggested by Rostagno et al. (2011). Significant effects were not observed on the addition of -amylase on performance, carcass yield and commercial cuts, digestibility of nutrients and on the relative weight of the pancreas of broilers. The -amylase supplementation in feed increased (P<0.05) the activity of amylase and reduced (P<0.05) the activity of endogenous trypsin in initial phase chickens (1 to 21dias). mRNA expression of amylase and pancreatic trypsin have not changed with the use of enzymes in feed. As the age increased, there was a significant increase in activity and expression of mRNA of pancreatic amylase, being higher at 42 days than at 21 days of age of the bird.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-05-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.