• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2003.tde-29042004-172124
Documento
Autor
Nome completo
Carlos Eduardo Bezerra de Moura
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2003
Orientador
Banca examinadora
Papa, Paula de Carvalho (Presidente)
Baruselli, Pietro Sampaio
Souza, Wilson Machado de
Título em português
Expressão do VEGF e vascularização do corpo lúteo em búfalos
Palavras-chave em português
búfalos
fatores de crescimento
glândulas endócrinas
hormônios progestágenos
vascularização em animais
Resumo em português
O corpo lúteo é uma glândula endócrina temporária que regula tanto o ciclo estral quanto a prenhez, apresentando extrema dependência de aporte sanguíneo adequado. O tratamento superovulatório aumenta a concentração sérica de progesterona (P4) e conseqüentemente as taxas de concepção e de prenhez. Esse trabalho objetivou quantificar a vascularização dos corpora lútea (CLL) de animais controle e superovulados, correlacionando-a com a P4 sérica e expressão de VEGF e seus receptores. Foram utilizadas 30 búfalas, cujos CLL foram divididos em cinco grupos: superovulados (receberam 400 mg de FSH divididos em doses diárias decrescentes: 80 mg, 60 mg, 40 mg e 20mg a cada 12 horas durante 4 dias), corpos hemorrágicos (CH), corpo lúteo maduro (CL), CL em regressão (CR) e corpo albicans (CA), que não receberam nenhum tratamento. Três CLL de cada grupo foram fixados em formol tamponado para quantificação da densidade vascular e imunolocalização de VEGF, VEGFR-1 e VEGFR-2. Os três restantes foram injetados com resina Mercox para análise da microvascularização. Amostras de sangue foram coletadas e a P4 mensurada através de RIA convencional. A densidade capilar média encontrada foi de 37,78 ± 8,89; 17,8 ± 3,33; 11,92 ± 3,57; 10,83 ± 2,42 e 3,46 ± 1,66 vasos/ mm2 respectivamente para os cinco grupos, indicando maior vascularização (p<0,001) para o grupo superovulado. A microvasculatura apresentou comportamento semelhante para ambos os grupos, revelando apenas maior densidade da rede capilar dos CLL de animais superovulados, o que se refletiu nos valores séricos de progesterona que foram significativamente maiores (p<0,05) para estes animais, com concentração média de 5,58 ( 0,97ng/ml vs 2,02 ( 0,16 ng/ml para os animais controle na mesma fase. O VEGF, bem como seus receptores (VEGFR-1 e VEGFR-2) foram encontrados imunohistoquimicamente no CLL de búfalas. A imunoreatividade para o VEGF e receptores, pode ser observada nas células endoteliais e luteínicas a partir do 2° dia após a ovulação (p.o.) até a fase de corpo lúteo em regressão (17° dia p.o.), com forte reação nas fase luteínicas inicial e média. A imunoreatividade foi mais intensa nos animais submetidos a superovulação.
Título em inglês
Expression of VEGF and vascularization of corpus luteum in buffalos
Palavras-chave em inglês
buffalos
endocrine glands
growth factors
progestational hormones
vascularization in animals
Resumo em inglês
Corpus luteum is a temporary organ, which regulates the estrous cycle and pregnancy; it is extremely dependent on vascularization. During corpus luteum life span P4 production is associated with an increase of capillary number known as angiogenesis. The angiogenic process is modulated by many factors, including VEGF (vascular endothelial growth factor), which is considered the most important of them. Hyperstimulation of ovarian function, a largely spread technique employed in cattle raising, is associated with high levels of estradiol and P4, as well as an increase of capillary invasion of the new formed CL. This study intended to quantify the vascularization of normal and superovulated corpora lutea (CLL), trying to correlate this parameter with blood P4 concentrations and expression of VEGF and its receptors. For that purpose thirty buffalo cows were divided into five groups: superovulated (received 400 mg FSH divided in decreasing doses of 80 mg, 60 mg, 40 mg e 20mg 12/12h during 4 days), corpus hemorragicans (CH), mature corpus luteum (CL), regression CL (CR) e corpo albicans (CA), that received no treatment and were slaughtered at days 2, 9, 17 and 26 after ovulation. After slaughter ovaries were collected and corpora lutea prepared as follows: three animals from each group had their CLL fixed in buffered formol solution, cut into 0,5 cm pieces, dehydrated in increasing ethanol concentrations, cleared in xylene and embedded in paraffin using conventional procedures. Five µm slices were prepared for quantification of vascular density and immunolocalization of VEGF, VEGFR-1 and VEGFR-2. The ovaries of the remaining animals were injected with Mercox resin through ovarian artery in order to have the microvascularization evaluated by electron scanning microscopy. Blood samples were collected and P4 measured through conventional RIE. Capillary density during CL life span was 37,78 ± 8,89; 17,8 ± 3,33; 11,9 ± 3,57; 10,83 ± 2,42 and 3,46 ± 1,66 vessels/ mm2 respectively for superovulated (CS), CH, CL, CR and CA, indicated higher vascularization (p<0,001) for superovulated group. The microvasculature showed similar behavior: the density of capillary network was higher in CLL of superovulated animals. Values of serum progesterone were significantly higher (p<0,05) for CS animals: 5,58 ± 0,97 ng/ml vs 2,02 ± 0,16 ng/ml for control animals in the same stage of estrous cycle. The VEGF system and its receptors (VEGFR-1 e VEGFR-2) were immunolocalized in CLL of buffalo cows. The immunoreactivity could be detected in endothelial and luteal cells since day two post ovulation (p.o.) until the stage of regression corpus luteum (Day 17 p.o.), with strong immunostaining at the early and midluteal phase. The immunostaining was more intense in CLL of animals submitted to superovulation.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
carloseduardo.pdf (6.65 Mbytes)
Data de Publicação
2004-07-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.