• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Mariana Matera Veras
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2004
Orientador
Banca examinadora
Miglino, Maria Angélica (Presidente)
Blazquez, Francisco Javier Hernandez
Caldini, Elia Tamaso Espin Garcia
Título em português
Aspectos morfológicos do aparelho reprodutor em bugios (Alouatta guariba clamitans e Alouatta caraya): o modelo feminino
Palavras-chave em português
Anatomia animal
Morfologia
Primatas
Resumo em português
O Brasil tem cerca de 133 espécie s e subespécie de primatas, das quais cerca de 35% são endêmicas. A ocupação e destruição cada vez maior dos ambientes naturais somadas a caça e o comércio ilegal de animais silvestres deixou algumas espécies de primatas seriamente ameaçadas de extinção. O presente estudo trata da morfologia do aparelho reprodutor de fêmeas de bugio (Alouatta caraya e Alouatta guariba clamitans), cujos resultados podem subsidiar pesquisas de reprodução visando sua conservação. Dez aparelhos reprodutores foram estudados macro e microscopicamente pelas técnicas de microscopia de luz e microscopia eletrônica de varredura. As idades das fêmeas foram estimadas utilizando-se uma chave dental. Os resultados mostraram que a vulva em Alouatta assemelha-se a genitália externa dos machos. O útero é simples e piriforme, caracterizado por uma cérvix longa. A musculatura cervical mostra-se bem desenvolvida e a musculatura uterina está organizada de uma maneira peculiar. O epitélio vaginal não mostrou sofrer alterações cíclicas. A característica mais significativa foi a presença de grandes quantidades de tecido intersticial glandular nos compactos ovários. De uma maneira geral a morfologia do aparelho reprodutor das fêmeas de bugio mostram similaridades com outras espécies de Platyrrhinii e poucas diferenças interespecíficas (Alouatta caraya-Alouatta gurariba clamitans).
Título em inglês
Morphological aspects of the reproductive tract of howler monkey (Alouatta guariba clamitans and Alouatta caraya): the female model
Palavras-chave em inglês
Animal anatomy
Morphology
Primates
Resumo em inglês
Brazil has about 133 primate?s species and subespecies among which 35% are endemic. The land occupation, the natural environments destruction, hunting and the illegal commerce of wild animals left some species seriously threatened of extinction. The present study deals with the morphology of the reproductive tract of howler monkeys (Alouatta guariba clamitans and Alouatta caraya), wich data can subdize further reproduction researches, aiming its conservation. Ten female reproductive tract were studied microscopically and macroscopically. The age of the animals was estimated using a dental-age key, most of them were sexually mature. Representative fragments of the uterus, ovary, uterine tube and vagina were cut and prepared for histology and scanning electron microscopy. Our data showed that the Alouatta female vulva resembles the external genitalia of the male. The uterus are pyriform and caracterized by a long cervix. The muscular layer of the cervix was well developed and the musculature of the body of the uterus showed a particular organization. The vaginal epitheliium showd no ciclic alterations. The most significant feature found seems to be the presence of abundant glandular interstitial tissue in the compact ovaries. The female reproductive tract morphology of the howler monkey showed similarities with other Platyrrhini and few interespecific (Alouatta guariba clamitans ?Alouatta caraya) differences.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Mariana.pdf (4.14 Mbytes)
siginifica que o arquivo pode ser somente acessado dentro da Universidade de São Paulo.
Data de Publicação
2007-05-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.