• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2004.tde-11102006-194311
Documento
Autor
Nome completo
Carolina do Prado
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2004
Orientador
Banca examinadora
Papa, Paula de Carvalho (Presidente)
Blazquez, Francisco Javier Hernandez
Silva, Luciano Ricardo Marcondes da
Título em português
Imunolocalização do bFGF em corpo lúteo de búfalas em diferentes estágios do ciclo estral
Palavras-chave em português
Búfalos
Fatores de crescimento
Glândulas endócrinas
Imunohistoquímica
Tratamento superovulatório
Resumo em português
O corpo lúteo é uma glândula endócrina transitória cuja formação e manutenção são dependentes da angiogênese. O bFGF (basic Fibroblast Growth Factor) é um dos mais importantes fatores de crescimento angiogênicos no corpo lúteo que, além de possuir propriedades mitogênicas, modula a diferenciação e migração celular. Recentes estudos sugerem a participação desse fator como modulador local de funções nas células luteínicas. Sendo assim, objetivou-se caracterizar a expressão da proteína e do mRNA do bFGF em corpo lúteo de búfalas em diferentes estágios do ciclo estral e também em búfalas superovuladas em fase luteínica média. Foram utilizados corpos lúteos (CLL) de 15 búfalas, os quais foram divididos em cinco grupos: corpo hemorrágico (CH), corpo lúteo maduro (CL), CL em regressão (CR), corpo albicans (CA) e corpo lúteo de animais superovulados (CS). As amostras foram fixadas em formol tamponado a 4%, depois desidratadas em uma série de etanol com concentrações crescentes e incluídas em Histosec®. Cortes de 5mm de espessura foram submetidos a imuno-histoquímica para posterior localização tecidual da proteína do bFGF. Para a localização do mRNA, cortes de 10mm foram submetidos à Hibridização in situ. A expressão do bFGF foi detectada nas células luteínicas, endoteliais e perivasculares nos diferentes estágios do ciclo estral e também no CL de animais superovulados. A fase luteínica média (CL) foi a fase do ciclo estral de maior expressão da proteína e do mRNA deste fator tanto nas células luteínicas quanto endoteliais e perivasculares. Os animais superovulados apresentaram expressão da proteína ainda mais intensa que animais não tratados em fase de CL, indicando ser este tratamento um estimulador da função ovariana tanto em relação à angiogênese quanto à proliferação de células luteínicas. A expressão espaço-temporal do bFGF no CL de búfalas difere em parte do padrão descrito para bovinos, nos quais o bFGF encontra-se expresso em maior intensidade nas células luteínicas em fase de CH ou fase luteínica inicial. Expressão diferencial de isoformas entre as duas espécies nas várias fases do ciclo estral pode levar a uma diferença de detecção pelo anticorpo utilizado.na imuno-histoquímica da proteína. Os resultados obtidos apontam para um papel local do bFGF na modulação das funções do CL de búfalas ao longo do ciclo estral e também em fase de CL em animais superovulados.
Título em inglês
Immunolocalization of the bFGF in corpus luteum of buffalos in different stages of the estrous cycle
Palavras-chave em inglês
Endocrine gland
Growth factor
Immunohystochemistry
Superovulatory treatment
Water buffalo
Resumo em inglês
Corpus luteum (CL) is a transitory endocrine gland which formation and maintenance are angiogenesis-dependent. The bFGF (basic Fibroblast Growth Factor) is one of the most important angiogenic growth factors in CL which, besides possessing mitogenic properties, modulates the differentiation and cellular migration. Recent studies suggest the participation of this factor as local modulator of luteal cell functions. The present study intends therefore to characterize the expression of the protein and mRNA of bFGF in water buffalo CL in different stages of the estrous cycle and in buffaloes? CL on day 6 after ovulation of animals submitted to superovulatory treatment. For the present study we used 15 corpora lutea of water buffalo, which were divided in five groups: corpus hemorragicans (CH), mature corpus luteum (CL), CL in regression (CR), corpus albicans (CA) and CL of superovulated animals (CS). The samples were fixed in 4% buffered formol solution, dehydrataded in a serie of ethanol in growing concentrations and included in Histosec®. Sections of 5 μm thickness were submitted to immunohistochemistry for subsequent histological localization of bFGF. For the localization of bFGF mRNA, sections of 10 μm thickness were submitted to in situ Hybridization. Expression of bFGF was identified in luteal, endothelial and perivascular cells in different stages of estrous cycle and also in CL of superovulated animals. The middle luteal phase showed the most prominent expression of protein and mRNA of the factor in luteal as well as endothelial and perivascular cells. Superovulated animals expressed the protein in a more intensive way than that of untreated animals in the middle luteal phase, indicating that this treatment is probably an stimulator of the ovarian function related to the angiogenesis and also to the proliferation of cells. The. space-temporary expression of bFGF in the CL of water buffalo differs partially from that described for the bovine CL, in which bFGF is expressed in larger intensity in luteal cells of the initial luteal phase (CH). Isoforms differential expression between the two species during CL life span could lead to differences in protein antibody detection pattern. The results point toward a local role of bFGF in the modulation of CL functions in water buffalo along the estrous cycle and also in the of CL in superovulated animals.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CarolinadoPrado.pdf (2.73 Mbytes)
Data de Publicação
2007-04-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.