• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Thyago Escodro Dercoli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2017
Orientador
Banca examinadora
Arruda, Rubens Paes de (Presidente)
Guasti, Priscilla Nascimento
Pugliesi, Guilherme
Título em português
Efeitos do anti-inflamatório inibidor COX 2 (meloxicam) associado ao uso da hCG na gestação, características de corpo lúteo, fertilidade e desenvolvimento embrionário em éguas receptoras
Palavras-chave em português
Anti-inflamatório meloxicam
Corpo lúteo
Doppler
Éguas receptoras
Progesterona
Resumo em português
A transferência de embriões (TE) é uma biotecnologia amplamente utilizada na produção de equinos no Brasil, e a égua receptora exerce um papel fundamental nos resultados finais nos programas de reprodução. Alguns tratamentos têm sido preconizados com objetivo de exercer ação luteotrófica, melhorando a função luteal, e com isto aumentando os níveis sistêmicos de progesterona, como também o uso de drogas anti-inflamatórias, que evitam a perda da função luteal causada pela liberação de prostaglandina em processos inflamatórios prévios ou por manipulação na passagem transcervical do embrião no momento da TE. O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos do anti-inflamatório inibidor seletivo COX 2 (meloxicam) associado ao uso luteotrófico da hCG na gestação, características de corpo lúteo, fertilidade e desenvolvimento embrionário em éguas receptoras. Para isto, 60 éguas receptoras alojadas em central de reprodução foram aleatoriamente divididas em 4 grupos de 15 animais, de acordo com os seguintes tratamentos: aplicação de 5ml solução fisiológica no dia da ovulação (controle); aplicação de 2500 UI hCG no dia da ovulação; aplicação de 2500 UI hCG no dia da ovulação associado a 0,6 mg/kg de meloxicam; aplicação de 2500 UI hCG no momento da transferência do embrião associado a 0,6 mg/kg meloxicam. No dia da TE, 7 dias após a TE e 21 dias após a TE para as éguas que ficaram gestantes, foi avaliada a irrigação do corpo lúteo por ultrassonografia modo doppler colorido por meio de score do percentual de irrigação (0-100%), e a irrigação do útero avaliado por score (1-4). Por meio da ultrassonografia no modo B, a área do CL em mm2 foi avaliada nos mesmos momentos, a área da vesícula em mm2 aos 15 e 21 dias da gestação e o tamanho do embrião em cm aos 29 dias de gestação. Além disso, foi realizada dosagem plasmática de progesterona no dia da TE, 7 dias após a TE e 21 dias para as éguas gestantes. As comparações entre os grupos foram analisadas para efeitos principais de tratamento e tempo, assim como para efeito de interação tratamento x tempo. Não foi observado influencia da aplicação de hCG e/ou meloxicam nos animais tratados comparados ao controle (P>0,05). No entanto, foi observado um aumento numérico na taxa de gestação para os dois grupos de receptoras que receberam anti-inflamatório meloxicam, correspondendo a um índice superior em 13,3 % de gestação para éguas tratadas. Em conclusão, não há influencia da aplicação de hCG associado ou não meloxicam sobre a perfusão sanguínea uterina, do corpo lúteo, no desenvolvimento embrionário e nas concentrações plasmáticas de progesterona em receptoras de embriões. No entanto, existe, pela aplicação de meloxicam, evidência de melhora nos índices de gestação, podendo estar associado ao efeito anti-inflamatório seletivo COX-2, que pode melhorar resultados em programas comerciais de transferência de embriões em equinos.
Título em inglês
Effects of the anti-inflammatory cox2 inhibitor (meloxicam) associated with the use of hCG in gestation, corpus luteum characteristics, fertility and embryonic development in recipient mares
Palavras-chave em inglês
Anti-inflammatory
Corpus luteum
Doppler
Meloxicam
Progesterone
Recipients mares
Resumo em inglês
Embryo transfer (ET) is a biotechnology widely used in equine production in Brazil, and the recipient mare plays a key role in the final results of breeding programs. Several treatments have been advocated both for the purpose of exerting luteotrophic action, improving luteal function, and thereby increasing systemic levels of progesterone, such as the use of anti-inflammatory drugs, which prevent the loss of luteal function caused by the release of prostaglandin in previous inflammatory processes or by manipulation in the transcervical passage of the embryo at the time of ET. The objective of this study was to investigate the effects of the anti-inflammatory COX 2 inhibitor (meloxicam) associated with luteotrophic use of hCG in gestation, corpus luteum characteristics, fertility and embryonic development in recipient mares. For this, 60 receiving mares housed in a reproduction center were randomly divided into 4 groups of 15 animals, according to the following treatments: application of 5ml physiological solution on the day of ovulation (control group); application of 2500 IU hCG on ovulation day; application of 2500 IU hCG on the day of ovulation associated with 0.6 mg/kg of meloxicam; application of 2500 IU hCG at the time of embryo transfer associated with 0.6 mg/kg meloxicam. On the day of ET, 7 days after ET and 21 days after ET for pregnant mares, corpus luteum irrigation was evaluated by color Doppler ultrasonography using a score of the percentage of irrigation (0-100%), and irrigation of the uterus evaluated by score (1-4). Using B-mode ultrasonography, corpus luteum area in mm2 was assessed at the same time points, the area of the embryonic vesicle in mm2 at 15 and 29 days of gestation, and the size of the embryo in cm at 29 days of gestation. In addition, plasma progesterone dosage was performed on ET day 7 days after ET in all groups and 21 days after ET for pregnant mares. The comparisons between the groups were analyzed for main effects of treatment and time, as well as for interaction effect treatment x time. No influence of application of hCG and / or meloxican was observed on treated animals compared to control (P>0.05). However, a numerical increase in gestation rate was observed for the two groups of recipients who received anti-inflammatory meloxicam, corresponding to an index higher than 13.3% of gestation for treated mares. In conclusion, there is no influence of the application of hCG associated or not to meloxicam on uterine irrigation, corpus luteum, embryo development and plasma concentrations of progesterone in embryo recipients. However, there is evidence of improvement in gestation rates due to the application of meloxicam, which may be associated with the COX-2 selective anti-inflammatory effect of this drug, improving results in commercial embryo transfer programs in horses.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-12-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.