• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2004.tde-22092006-172129
Documento
Autor
Nome completo
Renata de Oliveira Souza Dias
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2004
Orientador
Banca examinadora
Fonseca, Luis Fernando Laranja da (Presidente)
Libera, Alice Maria Melville Paiva Della
Lucci, Carlos de Sousa
Marques Junior, Antonio de Pinho
Peixoto Júnior, Kleber da Cunha
Título em português
Efeito das afecções de casco sobre o comportamento no estro e desempenho reprodutivo de vacas leiteiras
Palavras-chave em português
Bovinocultura leiteira
Cascos
Estro animal
Reprodução animal
Vacas
Resumo em português
Esta tese está fundamentada em dois experimentos que visam colaborar na elucidação dos efeitos das afecções de casco sobre o desempenho reprodutivo de vacas leiteiras no Brasil. No experimento 1, um total de 57 vacas Holandesas no início da lactação foi utilizado para avaliar os efeitos das afecções de casco sobre o comportamento no estro. Os animais foram classificados de acordo com o escore dos cascos e o escore da locomoção, identificando-se assim animais com os cascos sadios e animais que apresentam lesões nos cascos. Todos os animais foram sincronizados com prostaglandina (Cloprostenol sódico). O comportamento destas vacas durante o estro foi monitorado por um aparelho de radiotelemetria (HeatWatchâ). Os dados relativos ao casco (variáveis independentes) foram associados com os seguintes dados relativos ao estro: número de montas, soma da duração das montas, duração média das montas, intensidade das montas e duração do estro (variáveis dependentes). Os resultados evidenciaram significância estatística apenas na relação funcional entre a variável dependente Duração do estro e a variável independente Escore de locomoção (P=0,0237; R²=0,0921). Quando foram considerados dois grupos, em função da presença do acometimento do casco, foi possível, utilizando a análise de variância, demonstrar diferença significativa com as variáveis Número de montas (P=0,0363); Soma da duração das montas (P=0,0280) e Duração do estro (P=0,0071). No experimento 2, 1447 vacas Holandesas foram utilizadas para avaliar a associação entre a incidência de claudicação e o desempenho reprodutivo. As vacas foram monitoradas desde o parto até a concepção, avaliando-se a relação entre a incidência de claudicação e os índices reprodutivos, compreendendo: intervalo do parto ao primeiro cio, ao primeiro serviço e à concepção; percentual de vacas com e sem claudicação que conceberam no primeiro serviço; número de doses por concepção e percentual de vacas com e sem claudicação vazias com mais de 210 dias de lactação. Os resultados demonstraram que no intervalo do parto ao primeiro cio houve diferença significativa (P=0,0021) de 16 dias; (P=0,0150) de 21 dias; (P=0,0027) de 26 dias e (P=0,0279) de 29 dias na data do cio quando a claudicação ocorreu no segundo mês, no terceiro mês, no quarto mês e no sexto mês da lactação, respectivamente. No intervalo do parto ao primeiro serviço houve diferença significativa (P=0,0159) de 13 dias; (P=0,0021) de 15 dias e (P=0,0044) de 17 dias na data do primeiro serviço quando a claudicação ocorreu no segundo mês, no terceiro mês e no quarto mês da lactação, respectivamente. No intervalo do parto à concepção e no número de doses por concepção não houve diferença significativa (P>0,05) entre os animais que apresentaram e que não apresentaram claudicação. Do total de 1447 vacas, 21,9% conceberam no primeiro serviço, sendo que 17% apresentaram claudicação e 82,6% não apresentaram; e 26% do total de vacas permaneceram vazias por mais de 210 dias em lactação, sendo que 68% apresentaram claudicação e 31,9% não apresentaram
Título em inglês
Effect of lameness on estrus behavior and reproductive performance in dairy cows
Palavras-chave em inglês
Animal estrus
Animal reproduction
Cows
Dairy cows
Hoof
Resumo em inglês
This study is based in two experiments which aim to evaluate the effects of lameness on the reproductive performance of dairy cows in Brazil. In experiment 1,57 Holsteins cows in the beginning of the lactation were divided according to the hoof and locomotion score, respectively, and the incidence of lameness or not (healthy cows). All cows did receive were syncronized by prostaglandine (cloprostenol sódico) and its behavior during the estrus was monitored by a radiotelemetria device (HeatWatchâ). Following to this, it was possible to monitor the possible association of the lameness and the following data to the estrus: number of mounts, total duration of the mounts, duration average of the mounts, intensity of the mounts and the duration of the estrus. The results were statistically significant between the dependent variable estrus duration and the independent variable locomotion score (P=0,0237; R²=0,0921). While considering two groups, due to lameness, it was possible via the variance analysis to show the significant difference with the variable number of mountains (P=0,0363); sum of mountain duration (P=0,0280) and estro duration (P=0,0071). In experiment 2, 1447 Holsteins cows from 5 different farms were monitored from the calving date till the conception, where it was evaluated the relationship between the lameness incidence and the reproductive records, understanding: calving interval till first heat, first service and until conception; percentage of cows with and without lameness that were pregnant in the first service; number of dosis per conception and percentage of open cows over 210 days in milk with and without lameness. The results demonstrated that from the calving date till the first heat a significant difference of 16 days more (P=0,0021), 21 days more (P=0,0150), 26 days more (P=0,0027) and 29 days more (P=0,0027) when the lameness did happen in the second, third, fourth and sixth month of lactation, respectively. About the interval from the calving until the first insemination, a significant difference occurred in 13 days more (P=0,0159), 15 days more (P=0,0021) and 17 days more (P=0,0044) when the lameness did happen in the second, third and fourth months, respectively. In relation to the interval from calving to conception and the number of dose per conception, it was not found significant difference (P>0,05) between the animals with and without lameness. >From the total 1447 cows, 21,9% did get pregnant in the first service and from this animals, 17% did have lameness and 82,6% did not. Also, 26% of the total cows were open for more than 210 days in milk, and from this 68% did have lameness and 31,9% did not have lameness
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2006-10-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.