• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2015.tde-16092015-111659
Documento
Autor
Nome completo
Júlia Gleyci Soares
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Baruselli, Pietro Sampaio (Presidente)
Gimenes, Lindsay Unno
Papa, Paula de Carvalho
Sartori Filho, Roberto
Souza, Alexandre Henryli de
Título em português
Estratégias para aumentar a recuperação de estruturas embrionárias de búfalas superovuladas
Palavras-chave em português
Búfalos
Embriões
Progesterona
Prostaglandina
Superovulação
Resumo em português
Apesar de inúmeros estudos desenvolvidos no Brasil e no mundo, a utilização das biotecnologias de superovulação (SOV) e transferência de embriões (TE) em bubalinos ainda apresenta resultados inconsistentes, associados à principalmente à baixa taxa de recuperação de embriões. Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito da utilização de dispositivo de P4 (para promover diminuição da contratilidade do trato genital, Capitulo 1) ou da administração de PGF (para promover aumento da atividade da fímbria e da frequência do batimento ciliar, Capítulo 2) durante o período periovulatório na captação dos oócitos pelas fímbrias e no aumento da produção de embriões em búfalas superovuladas. No Experimento 1 (Capítulo 1), doadoras bubalinas foram homogeneamente divididas em dois grupos: controle (G-C; n=8) e tratamento com progesterona (P4) durante o período periovulatório (G-P4; n=8). A emergência da onda de crescimento folicular foi sincronizada com um dispositivo intravaginal de P4 e a administração de 2 mg i.m. de benzoato de em dia aleatório do ciclo estral (Dia 0; D0). A partir do D4, todas as búfalas receberam 200 mg i.m. de FSH duas vezes ao dia, em 8 doses decrescentes. Foram administrados 530µg i.m. de PGF no D6 e no D7. A P4 foi removida do G-C no D7 e do G-P4 no D10. No D8, todas as búfalas receberam 25 mg i.m. de pLH. As inseminações foram realizadas 12 e 24 h após o tratamento com pLH. Foram realizadas colheitas de sangue a cada 12h do D7 ao D11 para posterior dosagem de progesterona. As estruturas embrionárias (oócitos/embriões) foram coletadas pelo método não cirúrgico de lavagem uterina seis dias após a segunda IA (D14). Avaliações ultrassonográficas dos ovários foram realizadas no D8 e no D14 para aferir respectivamente as respostas superestimulatória e superovulatória. As variáveis foram analisadas pelo procedimento GLIMMIX do SAS®. As búfalas do G-P4 apresentaram menor taxa de ovulação (13,5±4,9 vs. 71,5±16,1%; P=0,002) e, consequentemente, maior taxa de folículos ≥ 8 mm (87,8±10,6 vs. 34,3±9,8 %; P=0,06) e menor número de CLs no D14 (1,1±0,3 vs. 8,0±2,8; P=0,04) que as búfalas do G-C. O número de estruturas embrionárias (1,9±0,7 vs. 0,0±0,0; P=0,03), de embriões transferíveis (1,6±0,7 vs. 0,0±0,0; P=0,04) e congeláveis (1,6±0,7 vs. 0,0±0,0; P=0,04) foram inferiores para o G-P4. A concentração sérica de progesterona foi maior nos animais do G-P4 (1,87±0,13) que nos do G-C (0,48±0,10; P<0,0001). No Experimento 1 (Capítulo 2), as doadoras foram divididas aleatoriamente em 2 grupos: controle (G-C; n=22) e tratamento com prostaglandina F durante o período periovulatório (G-PGF; n=22). Os animais do G-C foram submetidos ao protocolo de superovulação descrito no capítulo 1. No G-PGF todas as búfalas receberam protocolo de superovulação semelhante ao G-C e, adicionalmente, receberam quatro doses de PGF (0,53 mg i.m. de cloprostenol sódico) do D8 ao D10 com intervalo de 12h. Foi verificado maior número de estruturas embrionárias recuperadas em búfalas superovuladas tratadas com PGF durante o período periovulatório (G-PGF=3,5±0,6) comparado ao grupo controle (G-C=2,3±0,5; P=0,02). Além disso, houve aumento no número de embriões transferíveis (G-PGF=2,7±0,6 vs. G-C=1,8±0,5; P=0,05). No Experimento 2 (Capítulo 2), os animais foram divididos aleatoriamente em três grupos experimentais: Grupo Controle (GC; n=22), Grupo PGF injetável (G-PGF-INJ; n=22) e Grupo PGF Bomba Osmótica (G-PGF-BO; n=22). Os animais pertencentes aos grupos: G-C e G-PGF-INJ foram submetidos aos mesmos protocolos descritos para seus grupos correspondentes no Experimento 1 (Capítulo 2). No GPGF- BO, todas as búfalas receberam protocolo de superovulação semelhante ao G-C e, adicionalmente, receberam a partir do D8 a inserção subcutânea de uma mini-bomba osmótica, contendo PGF (2,12 mg de Cloprostenol sódico). A bomba osmótica retirada no D10. Não foram verificadas diferenças no número de estruturas totais recuperadas nas búfalas tratadas com PGFα durante o período periovulatório (G-C=2,1±0,8 vs. G-PGF-INJ=2,1±0,6 vs. GPGF- BO=1,4±0,4; P=0,58). Os tratamentos no período periovulatório com dispositivo intravaginal de P4 (Capítulo 1) e com PGF (Capítulo 2) não foram eficientes em aumentar a recuperação de estruturas embrionárias de búfalas superovuladas.
Título em inglês
Strategies to increase embryo recovery of superovulated buffaloes
Palavras-chave em inglês
Buffaloes
Embryos
Progesterone
Prostaglandin
Superovulation
Resumo em inglês
Despite numerous studies conducted in Brazil and world-wide, the use of superovulation (SOV) and embryo transfer (ET) biotechnologies in buffaloes still shows inconsistent results, particularly in terms of low embryos recovery rate. Thus, the aim of this study was to evaluate the use of a P4 device (to decrease contractility of the genital tract, Chapter 1) or PGF administration (to increase activity of the fimbriae and ciliary beat frequency, Chapter 2) during the periovulatory period in the uptake of oocytes by fimbriae and in the increase of embryo production in superovulated buffaloes. In Experiment 1 (Chapter 1), buffalo donors were homogeneously assigned into 2 groups: Control (C-G; n=8) and progesterone (P4) treatment during the periovulatory period (P4-G; n=8). Follicular growth wave emergence was synchronized with an intravaginal P4 device and the injection of 2 mg i.m. of estradiol benzoate at random stage of the estrous cycle (Day 0; D0). From D4 on, all buffaloes received 200 mg i.m. of FSH twice-daily, in 8 decreasing doses. A dose of PGF was given on D6 PM and on D7. The P4 was removed from the C-G on D7 and from the P4-G on D10. On D8, all buffaloes received 25 mg i.m. of pLH. Inseminations were done 12 and 24 h after the pLH treatment. Blood samples were collected every 12h from D7 to D11 for further progesterone assay. The embryonic structures (ova/embryos) were collected by nonsurgical uterine flush 6 days after the second timed AI (D14). Ovarian ultrasound examinations were performed on D8 and on D14 to verify respectively the superestimulation and the superovulatory response. Variables were analyzed by GLIMMIX procedure of SAS®. Buffaloes from P4-G showed lower ovulation rate (13.5±4.9 vs. 71.5±16.1%; P=0.002) and, consequently, higher follicles ≥ 8 mm rate (87.8±10.6 vs. 34.3±9.8 %; P=0.06) and lower number of CLs on D14 (1.1±0.3 vs. 8.0±2.8; P=0.04) than buffaloes from C-G. The total number of embryonic structures (1.9±0.7 vs. 0.0±0.0; P=0.03), transferable (1.6±0.7 vs. 0.0±0.0; P=0.04) and freezable embryos (1.6±0.7 vs. 0.0±0.0; P=0.04) were lower for P4-G. The serum progesterone concentration was greater for animals in P4-G (1.87±0.13) than in the C-G (0.48±0.10; P<0.0001). In Experiment 1 (Chapter 2), donors were randomly assigned into two groups: control (C-G; n=22) and prostaglandin F treatment during the periovulatory period (G-PGF; n=22). Animals from C-G were subjected to the superovulation protocol described on chapter 1. In G-PGF all buffaloes received similar superovulation protocol from the C-G and, additionally, received four doses of PGF (0.53 mg i.m. of sodic cloprostenol) from D8 to D10, 12h apart. A greater number of embryonic structures were recovered from superovulated buffaloes treated with PGF during the periovulatory period (PGF-G=3.5±0.6) compared to control group (C-G=2.3±0.5; P=0.02). Furthermore, increased number of transferable embryos were found in treated animals (PGF-G=2.7±0.6 vs. C-G=1.8±0.5; P=0.05). In Experiment 2 (Chapter 2), animals were randomly assigned into three experimental groups: Control group (CG; n=22), Injectable PGF group (INJ-PGF-G; n=22) and Osmotic pump PGF group (BO-PGF-G; n=22). The animals from C-G and INJ-PGF-G group were subjected to the same protocols described for their correspondent groups in Experiment 1 (Chapter 2). In BO-PGF-G, all buffaloes received the superovulation protocol similar to C-G and, additionally, received from D8, a subcutaneous insertion of a mini osmotic pump, containing PGF (2.12 mg de sodic cloprostenol). The osmotic pump was removed on D10. No differences were found on the total number of recovered structures in buffaloes treated with PGF during the periovulatory period (C-G=2.1±0.8 vs. INJ-PGF-G=2.1±0.6 vs. BO-PGF-G=1.4±0.4; P=0.58). Treatments on the peri- ovulatory period with intravaginal P4 device (Chapter 1) and PGF (Chapter 2) were not efficient in increasing the recovery of embryonic structures in superovulated buffalo.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-10-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.