• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis de Habilitación
DOI
https://doi.org/10.11606/T.48.2020.tde-11052021-122702
Documento
Autor
Nombre completo
Ana Laura Godinho Lima
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Tribunal
Aquino, Julio Roberto Groppa (Presidente)
Boto, Carlota Josefina Malta Cardozo dos Reis
Gatti Junior, Decio
Patto, Maria Helena Souza
Perosa, Graziela Serroni
Título en portugués
A vontade de psicologia na formação de professores
Palabras clave en portugués
Formação de professores
História da educação
Psicologia da criança
Psicologia educacional
Resumen en portugués
Este trabalho tem como objetivo caracterizar alguns aspectos dos discursos da psicologia divulgados no campo educacional brasileiro. Apresenta um conjunto de análises desses discursos que incidiram sobre manuais de psicologia educacional destinados à formação de professores e outros textos e documentos da psicologia e da pedagogia, as quais foram inspiradas na obra de Michel Foucault. Os capítulos examinam os discursos de diferentes ângulos e referem-se a intervalos temporais distintos no decorrer do século XX. Inicialmente, discorre-se sobre a vontade de psicologia na formação dos professores como vontade de saber a verdade sobre a natureza da criança e como vontade de poder educá-la de modo menos custoso e com melhores resultados. Em seguida, a análise volta-se para as posições de sujeito do enunciado características dos manuais da disciplina, dentre as quais sobressaem a de comentadores das obras dos teóricos estrangeiros e a de pesquisadores interessados na compreensão das crianças brasileiras. O terceiro capítulo descreve duas modalidades de intervenção psicológica na educação escolar: a formulação e aplicação de testes no âmbito da psicologia experimental para a identificação e a mensuração das capacidades dos escolares e o atendimento da “criança-problema” em serviços de higiene mental. No quarto capítulo o foco recai sobre as teorias psicológicas do desenvolvimento e o modo como se estabeleceram suas articulações com certas recomendações para a educação escolar e o trabalho dos professores, dentre as quais a indicação de que o currículo deveria ser adequado às fases do desenvolvimento. O capítulo seguinte, em continuidade com o anterior, incide ainda sobre o desenvolvimento, mas explora as semelhanças e as diferenças no modo como esse tema foi associado ao do progresso nos discursos dos manuais de psicologia educacional e de história da educação. O sexto capítulo é dedicado às relações entre psicologia, educação escolar e democracia nos textos da psicologia e da educação. O último capítulo detém-se sobre a análise de um enunciado fundamental, que atravessa o discurso da psicologia educacional ao longo de todo o período considerado e alcança os nossos dias: “É preciso adaptar o ensino às características do aluno”. As análises realizadas evidenciaram que, longe de ter se configurado como o fundamento científico da pedagogia, a psicologia educacional correspondeu a uma formação discursiva heterogênea, de contornos incertos, sobre a qual recaíram grandes expectativas relativas às suas possíveis contribuições para a solução de dificuldades enfrentadas nas escolas, mas também uma série de questionamentos e críticas. Sua história é indissociável da história da escola de massas, pois foi em busca de soluções para problemas engendrados no interior das instituições escolares que a psicologia educacional pôde se desenvolver como ciência aplicada.
Título en inglés
The will of psychology in teacher education
Palabras clave en inglés
Children Psychology
Educational Psychology
History of Education
Teacher Training
Resumen en inglés
This paper aims to characterize some aspects of the psychological discourses published in the Brazilian educational field. It presents a set of analyzes of these discourses, which is inspired by Michel Foucault’s work and it is focused on educational psychology textbooks for teacher training, and other texts and documents of psychology and pedagogy. The chapters examine discourses from different angles, and consider different time intervals throughout the twentieth century. Initially, the discussion surrounds the desire for psychology in teacher education field as a desire to comprehend not only the truth about the nature of the child, but also the desire for the power to be able to educate less costly, achieving better results. Then, the analysis turns to the types of authorship or to the subject positions of the utterance, typical of discipline textbooks, among which stand out the commentators of the foreign theorists work, and researchers interested in the understanding of Brazilian children. The third chapter describes two modalities of psychological intervention in school education: the formulation and application of tests in the field of experimental psychology for identification and measurement of student’s abilities, and assistance for the “problem child” in the mental hygiene services. In the fourth chapter, the focus is on the psychological theories of development and how their articulations have been established with certain recommendations for school education and teachers’ work, including the indication that the curriculum should be appropriate to the stages of development. The following chapter, in continuity with the previous one, still focuses on development, nevertheless it explores the similarities and differences in how this theme has been associated with the progress in the discourses of educational psychology and educational history textbooks. The sixth chapter is dedicated to the relations between psychology, school education and democracy in psychology and education texts. The last chapter focuses on the analysis of a fundamental statement that runs through the discourse of educational psychology throughout the period considered and reaches our days: “It is necessary to adapt teaching to the characteristics of the student”. Analyses showed that, far from being the scientific basis of pedagogy, educational psychology corresponded to a heterogeneous discursive formation, with uncertain contours, on which high expectations were raised regarding its possible contributions to the solution of difficulties faced by children in school, but also a series of questions and critics. Its history is inseparable from the history of the school for the masses, as it was in search of solutions to problems engendered within school institutions that educational psychology could develop as an applied science.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2021-05-14
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.