• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Livre Docencia
DOI
10.11606/T.47.2013.tde-18102013-140707
Documento
Autor
Nome completo
Emma Otta
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 1998
Banca examinadora
Ades, Cesar (Presidente)
Carvalho, Maria Helena Catelli de
Macedo, Lino de
Pereira, Joao Baptista Borges
Queiroz, Renato da Silva
Título em português
A etologia e o estudo de movimentos expressivos: funções do sorriso na comunicação
Palavras-chave em português
Comunicação não-verbal
Etologia
Sorriso
Resumo em português
Meu objetivo, na tese que apresento para o concurso de Livre Docência do Departamento de Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, é destacar a contribuição da perspectiva darwiniana para a Psicologia, particularmente no que diz respeito ao estudo do comportamento não-verbal. Dentro deste contexto (Cap. I), faço uma revisão da minha trajetória de pesquisa, ao longo de um período de cerca de quinze anos. e aponto alguns caminhos que visualizo para o desenvolvimento da área. Começo com o estudo de movimentos expressivos de primatas não-humanos, descrevendo algumas observações sobre movimentos expressivos de macacos rhesus (Cap. 2). Em seguida, apresento minha incursão no estudo da comunicação não-verbal humana, com um trabalho sobre características do olhar associadas às expressões faciais de alegria e de raiva, abordando a questão da consciência de sinais não-verbais (Cap. 3). Nos capítulos subsequentes, apresento um conjunto de pesquisas sobre o sorriso, focalizando o desenvolvimento deste movimento expressivo em bebês e em crianças pequenas (Cap. 4), diferenças de gênero em auto-apresentação (Cap. 5) e influência do sorriso na formação de primeiras impressões (Cap. 6). Concluo que o sorriso ilustra bem a natureza bio­ cultural do homem. O ser humano é biologicamente predisposto à vinculação afetiva; nasce com os recursos cognitivos, motivacionais, fisiológicos e anatômicos para entender e usar a Comunicação a que é exposto no seu grupo. Há uma inegável influência do ambiente, mas é preciso considerar que há um ponto de partida que não é arbitrário, como também não é arbitrário o rumo geral do desenvolvimento subseqüente. Pode-se dizer que está em jogo uma aprendizagem preparada, cujas características são examinadas.
Título em inglês
The ethological study of expressive movements: communicative functions of smiling
Palavras-chave em inglês
Communications
Ethology
Non-Verbal
Smiling
Resumo em inglês
This thesis emphasizes Darwin's contribution to Psychology, specially to the study of non-verbal behaviour. My research over the last fifteen years has been conducted within this frame of reference (Ch. 1). The maio results are reviewed and some directions are suggested for the development of this research area. The starting point is the expressive movements of non-human primates and some observations of the expressive movements of rhesus monkeys are reported (Ch. 2). The next chapter presents the results of my first research on human non-verbal communication. Particular manners of looking expected for happy and angry faces are analyzed and the issue of consciousness involved in non-verbal communication is discussed (Ch. This thesis emphasizes Darwin's contribution to Psychology, specially to the study of non-verbal behaviour. My research over the last fifteen years has been conducted within this frame of reference (Ch. 1). The maio results are reviewed and some directions are suggested for the development of this research area. The starting point is the expressive movements of non-human primates and some observations of the expressive movements of rhesus monkeys are reported (Ch. 2). The next chapter presents the results of my first research on human non-verbal communication. Particular manners of looking expected for happy and angry faces are analyzed and the issue of consciousness involved in non-verbal communication is discussed (Ch.3). All the following chapters focus on smiling: its development in infant and pre­ school children (Ch. 4), sex difference in self-presentational uses of smiling (Ch. 5), and influence of smiling on person perception (Ch. 6). In closing this thesis, I conclude that smiling illustrates well the bio-cultural nature of the human being. There is a natural tendency towards attachment. We are bom with the cognitive, motivational, physiological, and anatomical resources to both communicate with significant others and to understand them. Environmental influence is remarkable, but it must be taken into account that neither the beginning nor the general course of the development is arbitrary. The various sources of information considered strongly argue for a prepared learning process in opposition to a process
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-10-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.