• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Livre Docencia
DOI
https://doi.org/10.11606/T.39.2009.tde-08082022-084719
Documento
Autor
Nome completo
Myrian Nunomura
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Banca examinadora
Kiss, Maria Augusta Peduti Dal Molin (Presidente)
Ferreira, Maria Beatriz Rocha
Greco, Pablo Juan
Rose Junior, Dante De
Tricoli, Valmor Alberto Augusto
Título em português
Aspectos pedagógicos da formação esportiva na ginástica artística
Palavras-chave em português
Ginástica artística
Infância e Juventude
Pedagogia do esporte
Resumo em português
A participação de crianças e jovens no esporte é um fenômeno das últimas décadas. Essa, participação varia desde os programas de alto nível, com foco para o rendimento, aos de massificação voltados para resultados no plano social, da saúde e do entretenimento. Muitos se envolvem no esporte motivados pelo próprio interesse de treinar e competir ou talvez encorajados pelos amigos e pela família. Entretanto, discussões aumentam nas áreas da Pedagogia do Esporte, Psicologia e Medicina acerca da influência da pressão dos técnicos e pais na natureza da participação de crianças e jovens. Uma ideia que permeia a literatura é que crianças e jovens são submetidas a uma carga excessiva e muito cedo. O consenso entre os profissionais da área é que as crianças deveriam ter a oportunidade de experimentar diferentes esportes, que a carga de treino deveria ser apropriada para a idade e que deveria ser adotada uma perspectiva de desenvolvimento a longo prazo. Quando negligenciamos esses critérios, há uma possibilidade de expor as crianças a maiores riscos físicos e psicológicos. E uma consequência poderia ser a perda de interesse pelo esporte ou qualquer atividade física. A Ginástica Artística é um esporte que exige um alto volume de treino nas fases iniciais para colher o sucesso no futuro. As sessões de treino podem ser longas e, muitas vezes, os ginastas passam mais tempo com os técnicos que com a própria família ou na escola. Esse ingresso precoce e o alto volume de treino colocam o papel do técnico como foco de crítica. E o técnico é essencial para que o atleta obtenha resultados positivos no esporte. Entrevistamos 46 técnicos de Ginástica Artística que orientam ginastas potenciais para o alto nível a fim de compreender e analisar o papel crucial do técnico no processo de formação esportiva. Embora o grupo de técnicos tenha revelado uma diversidade de circunstâncias e contextos, o estudo identificou pontos em comum como: falta de uma filosofia clara dos técnicos; tendência a reproduzir métodos de outros; a imposição de regime de treinamento e de competição de adultos aos ginastas jovens; abandono precoce da carreira esportiva; falta de incentivos aos pais para apoiar os filhos. O panorama atual aponta para a necessidade de ajustarmos nosso olhar sobre as crianças envolvidas na Ginástica Artística competitiva. Há necessidade de se rever, com mais critério, a idade de ingresso no sistema competitivo, as cargas de treino e a natureza das habilidades executadas. A CBG, as federações e outros envolvidos na regulamentação do esporte podem influenciar as regras e as normas das competições, assim como estas influenciam no treinamento da modalidade nas instituições e, consequentemente, o impacto do esporte nas crianças jovens
Título em inglês
Pedagogical issues related to athlete development in artistic gymnastics
Palavras-chave em inglês
Artistic gymnastics
Children and Youth
Sport pedagogy
Resumo em inglês
The participation of children and youth in sport is a phenomenon of the last several decades. This participation ranges from high performance programs with elite outcomes as the focus, to high-participation programs with social, health and enjoyment outcomes as the key drivers. While many are driven by their own interest to train and compete, perhaps spurred on by friends and family; discussion abounds in the sport pedagogy, psychology and medicine fields about the extent to which pressure from coaches and parents unduly influences the nature of participation by children and youth. A thread permeates the literatura that children and youth are subjected to 'too much, too soon'. The consensus of professionals in the field is that children should have the opportunity to 'sample' different sports, that training loads should be age-appropriate and that a patient long-term view of development should be adopted. By-passing these criteria have the potential to expose young athletes to greater chances of physical or psychological injury. And as the consequence being a loss of interest in sport or other forms of physical activity. Gymnastics is one of a small cluster of sports that requires early high volume participation for later success. The training sessions can be long and sometimes the gymnasts spend more time with coaches than with their own family, or at school. This early entry, high volume training brings the role of the coach into sharp focus. The coach is criticai to positive athlete outcomes. In order to better understand and analyze the criticai role of the coach in the athlete development process we have interviewed 46 Artistic Gymnastics coaches who are coaching athletes committed to a high performance pathway. Even though the cohort of coaches represented a variety of coaching circumstances and program types, the research identified some recurring findings, including: coaches lacking a clear coaching philosophy, a tendency to imitate the methods of others, with little attempt to critically evaluate day-to-day practice; a desire to expose young athletes to competition and 'adult training regimes', early athlete retirement; and a lack of incentives for parental support for their children. These findings corroborate the findings of others and point to a need to adjust how we view children in the context of competitive Artistic Gymnastics. There needs to be a criticai re- examination of the age of commencement, training loads and the nature of the skills performed. Our Confederation and Federations and others involved in the governance of sport can influence the rules and regulations governing competition, as these influences what happens in the gymnastic training centres and ultimately the sporfs impact on young children
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-08-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.