• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Maria do Rosario Alexandre da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Paula, Fabiana Martins de (Presidente)
Chioccola, Vera Lucia Pereira
Pinto, Pedro Luiz Silva
Santos, Sergio Vieira dos
Título em português
Detecção de DNA de Blastocystis sp. em pacientes candidatos a transplantes atendidos no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP)
Palavras-chave em português
Alelos
Blastocystis
Diagnóstico
Resumo em português
Blastocystis sp. é um protozoário intestinal comumente encontrado em amostras fecais de muitas espécies animais, incluindo humanos, sendo pouco estudado em pacientes imunocomprometidos, especialmente nos candidatos a transplante. O objetivo do presente estudo foi avaliar a ocorrência e a identificação molecular de subtipos (ST) de Blastocystis sp. em amostras fecais de pacientes candidatos a transplante. A Reação em Cadeia da Polimerase foi realizada utilizando primers específicos para o DNA ribossomal de Blastocystis. As sequências de DNA obtidas foram alinhadas e comparadas com outras sequências do banco de dados GenBank e MLST (Multilocus Sequence Typing). As amostras analisadas mostraram uma positividade de 16% (24/150) para Blastocystis sp. A maior ocorrência foi observada em candidatos a transplante renal (31,4%), seguida de candidatos a transplante hepático (10,4%) e candidatos a transplante de medula óssea (5,9%). O ST3 (45,8%) foi o mais prevalente entre os isolados, seguido pelo ST1 (37,5%), ST2 (12,5%) e ST7 (4,2%). Foi observado dentro dos subtipos: os alelos 4 e 78/81 (ST1); alelos 11 e 12 (ST2); alelos 34, 36, 37 e 54 (ST3) e alelo 96 (ST7). Este é o primeiro estudo de identificação molecular de Blastocystis sp. em candidatos a transplante. Os presentes resultados confirmam a maior ocorrência do subtipo 3 em candidatos a transplante, além de reforçar a importância de novas investigações de Blastocystis sp. nesses pacientes.
Título em inglês
Detection of Blastocystis sp. subtypes in transplant candidate patients from Clinical Hospital, Faculty of Medicine, University of São Paulo, Brazil (HCFMUSP)
Palavras-chave em inglês
Alleles
Blastocystis
Diagnosis
Resumo em inglês
Blastocystis sp. is an intestinal protozoan commonly found in faecal samples of many animal species, including humans, but poorly studied in immunocompromised patients, especially in transplant candidates. The purpose this study was to evaluated the occurrence and molecular identification of Blastocystis sp. in faecal samples from transplant candidate patients. The Polymerase Chain Reaction was performed using specific primers for Blastocystis DNA ribosomal. The DNA sequences obtained were aligned and compared with other sequences from the GenBank and MLST database. The analyzed samples showed a positivity of 16% (24/150) for Blastocystis sp. The highest occurrence was observed in renal transplant candidates (31.4%), followed by hepatic transplant candidates (10.4%) and candidates for bone marrow transplantation (5.9%). The ST3 (45.8%) was the most prevalent among the isolates followed by ST1 (37.5%), ST2 (12.5%) and ST7 (4.2%). It was observed within the subtypes: alleles 4 and 78/81 (ST1); alleles 11 and 12 (ST2); alleles 34, 36, 37 and 54 (ST3); and allele 96 (ST7).This is the first study of Blastocystis sp. molecular identification in transplant candidates. These results confirmed the highest occurrence of the subtype 3 in transplant candidates, as well as reinforcing the importance of the new investigation of Blastocystis sp. in these patients.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
RosarioCorrigida.pdf (2.23 Mbytes)
Data de Publicação
2019-09-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.