• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.98.2019.tde-24072020-151438
Documento
Autor
Nombre completo
Ricardo Carneiro Amarante
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Director
Tribunal
Mateos, José Carlos Pachón (Presidente)
Figueiredo, Marcio Jansen de Oliveira
Valdigem, Bruno Pereira
Souza, Luiz Carlos Bento de
Título en portugués
Eficácia e segurança da técnica do desvio mecânico na prevenção do aquecimento do esôfago na ablação da fibrilação atrial com cateter por radiofrequência
Palabras clave en portugués
Ablação por Cateter de Radiofrequência
Arritmias Cardíacas
Fibrilação Atrial
Técnicas de Ablação
Resumen en portugués
Introdução: A fibrilação atrial é a taquiarritmia sustentada mais comum na prática clínica. Acomete cerca de 1% da população e aumenta sua prevalência com o avançar da idade, chegando a 12% das pessoas entre 75 e 84 anos. Aumenta a incidência de acidente vascular cerebral em cinco vezes e tipicamente estes eventos são mais graves que aqueles causados por outras etiologias. Está, também, associada ao aumento da incidência de insuficiência cardíaca, demência e mortalidade. Desta forma, grandes esforços são realizados há vários anos com o intuito de desenvolver métodos terapêuticos mais seguros e eficazes para esta patologia. Neste sentido, a ablação da fibrilação atrial (AFA) com cateter por radiofrequência vem se firmando como a opção mais eficaz para o tratamento definitivo desta arritmia. Entretanto, a aplicação da radiofrequência no antro das veias pulmonares e na parede posterior do átrio esquerdo pode gerar o aquecimento da parede esofágica e causar lesões térmicas extremamente graves e com alta mortalidade. A fisiopatologia destas lesões é baseada no aquecimento que ocorre das camadas mais externas para as mais internas, por vezes, suficientes para comprometer a irrigação vascular e os plexos vagais causando isquemia e alterações da motilidade esofágica. Nos casos mais graves podem ocorrer necrose, perfuração, mediastinite e fístula atrioesofágica. Estas lesões podem ser do tipo "detectáveis" através da endoscopia digestiva alta (erosões, úlceras e fístulas), quando acometem a mucosa, ou do tipo "não-detectáveis" (lesão do sistema vascular, dos plexos nervosos e da túnica muscular). Neste último caso, lesões recentes que ainda não progrediram até a mucosa ou lesões que podem se estabilizar nos planos mais externos da parede esofágica, ainda assim, com potencial de trazer sérias consequências, como a dismotilidade esofágica e gastroparesia. Casuística e Método: Neste trabalho estudamos 55 pacientes (29% do sexo feminino) submetidos a ablação de FA (AFA) por cateter de RF (80% paroxística, 20% persistente) com monitoração da temperatura intraluminal do esofágica (TIE). Foi considerado sucesso aumentos relativos na TIE <0,5oC ou na temperatura absoluta <38,5oC, com e sem deslocamento mecânico do esôfago (DM) realizado com o transdutor do ecocardiograma intra-esofágico. Resultados: Foi possível realizar a AFA sem DM e sem aquecimento >=0,5oC, em somente 8/55 (15%) dos casos. Em 47/55 (85%) houve aquecimento, sendo necessário o DM. Em 41/47 (87%) o DM foi capaz de evitar aumento da TIE >=0,5oC, porém, em 100% dos casos o DM foi capaz de prevenir aumento absoluto da TIE >=38,5 oC. Não ocorreram complicações térmicas. Conclusão: O DM mostrou-se seguro e altamente eficaz para prevenir o aumento de TIE sem aumentar a ocorrência de complicações e sem acrescentar custos à AFA.
Título en inglés
Efficacy and safety of mechanical deviation technique in the prevention of esophageal heating in the ablation of atrial fibrillation with radiofrequency catheter
Palabras clave en inglés
Ablation by radiofrequency catheter
Ablation techniques
Atrial fibrillaton
Cardiac arrhythmia
Resumen en inglés
Introduction: Atrial fibrillation (AF) is the most common sustained tachyarrhythmia in clinical practice. It affects about 1% of the population and increases its prevalence with advancing age, reaching 12% of people between 75 and 84 years. It increases the incidence of stroke in five times and typically these events are more serious than those caused by other etiologies. It is also associated with an increasing of heart failure, dementia, and mortality. Thus, great efforts have been made for several years to develop safer and more effective therapy for this pathology. In this sense, the ablation of AF with a radiofrequency (RF) catheter has been established as the most effective option for the definitive treatment of this arrhythmia. However, the application of RF in the antrum of the pulmonary veins and in the posterior wall of the left atrium can generate the heating of the esophageal wall that may cause extremely severe thermal lesions with high mortality. The pathophysiology of these lesions is based on the heating that occurs from the outer to the inner layers, sometimes enough to compromise the irrigation and the vagal plexus causing ischemia and esophageal motility abnormalities. In the most severe cases, necrosis, perforation, mediatinitis and atrioesophageal fistula may occur. These lesions may be "detectable" (erosions, ulcers and fistulae), or "non-detectable" through endoscopy (lesion of the vascular system, nerve plexuses and tunica muscularis). In the latter case, recent lesions that have not yet progressed to the mucosa or lesions that may stabilize in the outer planes of the esophageal wall can progress to severe lesions even if they are not early detectable. Methods: In this study we evaluated 55 patients (29% female) who underwent AF ablation (AFA) by RF catheter (80% paroxysmal, 20% persistent) with intraluminal esophageal temperature monitoring (IET - relative increase >=0,5oC or absolute temperature >=38,5oC), with and without mechanical esophageal displacement MED) performed with the intraesophageal echocardiographic transducer. Results: It was possible to perform AFA without MED and without heating in only 8/55 (15%) of the cases. In 47/55 (85%) there was heating, and MED was required. In 41/47 (87%) MED was able to avoid an increase in IET >=0,5oC, but in 100% of cases, the MED was able to prevent an absolute increase in IET >=38,5oC. There were no thermal complications. Conclusion: MED proved to be safe and highly effective in preventing an increase in LET without increasing the occurrence of complications and without adding costs to the AFA.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2020-08-07
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.