• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.98.2013.tde-16092013-073028
Documento
Autor
Nome completo
Ítalo Souza Oliveira Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Avezum Junior, Alvaro (Presidente)
Wajngarten, Mauricio
Pieri, Alexandre
Serrano Junior, Carlos Vicente
Timerman, Ari
Título em português
Acidente vascular cerebral isquêmico: fatores preditores de mortalidade hospitalar e incapacidade
Palavras-chave em português
Acidente vascular cerebral
Estatísticas de sequelas e incapacidades
Mortalidade hospitalar.
Resumo em português
Introdução: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é a maior causa de morte no Brasil e um dos maiores responsáveis por incapacitação e invalidez. Existem informações insuficientes quanto aos principais fatores associados à ocorrência de óbito nos pacientes vítimas desta enfermidade. Alguns escores preditores foram desenvolvidos porém não foram validados em população brasileira até o momento. Uma das ações mais importantes na redução do ônus do AVC é o atendimento sistematizado destes pacientes de forma mulltidisciplinar em Unidades de AVC (UAVC) com potencial aumento do uso da terapia trombolítica, além da estratificação dos pacientes, possibilitando decisões terapêuticas mais precoces. Este estudo traz informações sobre o perfil epidemiológico dos pacientes admitidos na UAVC do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), bem como identifica fatores preditores de mortalidade e incapacidade até a alta hospitalar e busca validar o Escore de Risco do Registro da Rede Canadense de AVC (IScore), possibilitando a utilização desta ferramenta na estratificação de risco de morte e incapacidade em uma população distinta daquela originalmente realizada. Objetivos: avaliar perfil clínico-epidemiológico dos pacientes e identificar fatores preditores independentes de mortalidade e incapacidade (primários); validar o iScore para morte ou incapacidade e desenvolver um escore na amostra para morte e incapacidade (secundários). Métodos: Foram selecionados pacientes consecutivos admitidos na Unidade de AVC do HGF entre novembro de 2009 até maio de 2012 com diagnóstico clínico de AVC isquêmico. Os dados foram coletados por equipe treinada e através de um formulário específico. Foi realizada análise univariada (método do quiquadrado) e análise multivariada (com regressão logística, stepwise forwardbackward) para descrição das características e identificação dos fatores associados ao desfecho. Teste de correlação de Pearson e curva ROC foram utilizados para medidas de correlação e desempenho dos escores prognósticos. Resultados: no período entre novembro de 2009 e maio de 2012 foram elegíveis 1433 pacientes, sendo 780 analisados. Houve predomíno do sexo masculino e a média de idade (± desvio padrão) foi de 66,1 anos (± 15,44). A forma de apresentação mais comum foi a fraqueza muscular (653 pacientes, 83,6%). O desfecho combinado ocorreu em 423 pacientes (45,8%) e 40 pacientes (5,1%) morreram. Foram identificados 8 fatores preditores independentes para o desfecho. O iScore apresentou bom desempenho, com AUC de 0,797 e Correlação de Pearson de 0,989. Conclusão: Pacientes com AVCi tem altas taxas de incapacidade ou morte até a alta de uma unidade de AVC. Medidas populacionais de informação tem potencial para reduzir a ocorrência dos desfechos. Foram identificados oito fatores preditores de mortalidade ou incapacidade. O iScore apresentou bom desempenho na amostra e pode ser utilizado com acurácia na população brasileira como ferramenta prognóstica.
Título em inglês
Ischemic stroke: independent predictors for hospital mortality and disability.
Palavras-chave em inglês
Hospital mortality
Ischemic stroke
Stats sequelae and disabilities.
Resumo em inglês
Intoduction: Stroke is the leading cause of death and one of the most important disease associated with disability in Brazil. There is insufficient information about factors associated with death in stroke patients. Some death risk score has been developed, but none of them were applied in the Brazilian population yet. One of the most important actions to be done to reduce the burden of the stroke is the multidisciplinary assessment of the patients in stroke units (UAVC), with the potential to improve the thrombolytic therapy utilization and the early stratification of patients, allowing earlier treatment decisions. The present study, provides information on the epidemiological profile of patients admitted to the stroke unit in the Hospital Geral de Fortaleza (HGF), identifies predictors of in-hospital mortality and disability and seeks to validate the IScore, allowing the use of this tool to stratify the risk of death and disability in a population different from that which was originally derived. Objectives: to evaluate patient epidemiologic and clinical patterns and factors independently associated with death and disability at hospital discharge (primary objectives); to validate the iScore fitness to predict mortality and/or disability and to develop a new risk score to predict mortality and disability at discharge (secondary objectives). Methods: all consecutive patients admitted to the Hospital Geral de Fortaleza Stroke Unit since November 2009 until May 2012 were elegible. Data were collected by a trained team and by using a specific clinical research form. Univariable analysis (by chi-square test) followed by multivariable analysis (with logistic regression) were performed to identify and establish the variables associated with the outcome (death or disability at hospital discharge). Additionally, Pearson correlation test and ROC curve to measure the iScore correlation and discrimination ability were conducted. Results: a total of 1433 patients were selected and 781 considered eligible were included for the analysis. Male gender were more frequent; mean age was 66,1 (± 15,44). The most common clinical pattern at hospital arrival was "weakness" (653 pacientes, 83,6%). Outcome occurred in 423 patients (58,6%) and 40 patients (5,1%) had died. Eight factors were independently associated with outcome. The iScore had good performance, with AUC of 0,797 and Pearson Correlation Test of 0,985. Conclusion: Stroke patients have substantial rate of death or disability at hospital discharge. Populationbased strategies to inform about the signs and symptoms of stroke have potential to decrease this rate. Eight factors were identified as predictors of death or disability and might be used to support patient risk stratification. The iScore had a good performance in the sample and can be used with accuracy as a prognostic tool in Brazil.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-10-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.