• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.98.2011.tde-15092011-100600
Documento
Autor
Nome completo
Hélio Penna Guimarães
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Avezum Junior, Alvaro (Presidente)
Piegas, Leopoldo Soares
Serrano Junior, Carlos Vicente
Stefanini, Edson
Timerman, Ari
Título em português
Registro brasileiro de ressuscitação cardiopulmonar intra-hospitalar: fatores prognósticos de sobrevivência pós-ressuscitação
Palavras-chave em português
Análise de sobrevida
Epidemiologia
Ressuscitação cardiopulmonar
Sobrevivência
Resumo em português
Introdução: Apesar dos avanços e uniformização preconizada pelas diretrizes mundiais de ressuscitação cardiopulmonar (RCP), ainda é insuficiente o conhecimento da efetividade da RCP intra-hospitalar no Brasil. Neste estudo avaliamos variáveis clínicas e demográficas de pacientes submetidos à RCP e preditores independentes associados à sobrevivência imediata (recuperação da circulação espontânea acima de 24h), sobrevivência até a alta hospitalar, em seis e doze meses. Métodos: este estudo transversal incluiu, de forma prospectiva, 763 pacientes em parada cardiorrespiratória (PCR) entre 1º de novembro de 2007 a 1º de novembro de 2010, ocorrida no ambiente intra-hospitalar de 17 hospitais gerais e institutos de especialidades. As manobras de RCP foram executadas em 575 pacientes. Resultados: A modalidade de PCR mais frequente foi a assistolia (40,7%), seguida de atividade elétrica sem pulso (39,3%). A sobrevivência imediata foi de 48,8%, sobrevivência até a alta hospitalar foi de 13%, de 4,3% em seis e de 3,8% em doze meses. Os preditores independentes associados à sobrevivência imediata foram o ritmo inicial em fibrilação ventricular ou taquicardia ventricular sem pulso (Razão de Taxas RT 1,31; IC 95% 1,10 a 1,55; p=0,002); presença de sinais de consciência da vítima, ao chegar a equipe atendimento (RT 1,37; IC95% 1,16 a 1,61; p<0,001); uso de epinefrina durante a RCP (RT 1,61; IC 95% 1,32 a 1,98; p < 0,001); hipoglicemia como causa da PCR (RT 1,68; IC 95% 1,11 a 2,55; p=0,014). Foram preditores independentes associados à menor sobrevivência imediata: hipotensão como causa da PCR (RT 0,74; IC 95% 0,61 a 0,90; p=0,003); sedentarismo como antecedente à PCR (RT 0,76; IC 95% 0,66 a 0,88; p< 0,001) e tempos da duração da RCP: maiores tempos com menor sobrevivência. Como preditores independentes associados à sobrevivência até a alta hospitalar, foram identificados: presença de médicos e enfermeiros treinados em ACLS e/ou BLS na equipe de atendimento (HR 3,07; IC 95% 1,39 a 6,78; p=0,006) e ritmo sinusal após a recuperação da circulação espontânea (HR 1,44; IC 95% 1,26 a 1,75; p=0,002). Como preditores independentes para maior sobrevivência em seis meses identificou-se: uso de epinefrina (HR 4,09; IC 95% 1,14 a 14,69; p=0,030), ritmo sinusal após a recuperação da circulação espontânea (HR 4,09; IC 95% 1,14 a 14,69; p=0,030) e antecedente de infarto do miocárdio (HR 4,08; IC 95% 1,51 a 11,06; p=0,006). Não foram identificados preditores independentes para sobrevivência em doze meses. Conclusões: Foram identificados como preditores independentes para sobrevivência imediata o ritmo inicial em fibrilação ventricular ou taquicardia ventricular sem pulso, presença de sinais de consciência da vítima, uso de epinefrina durante a RCP, hipoglicemia como causa da PCR. Como preditores independentes associados à sobrevivência até a alta hospitalar a presença de médicos e enfermeiros treinados em ACLS e/ou BLS e o ritmo sinusal após a recuperação da circulação espontânea. Os achados sugerem perfil multicêntrico nacional da ressuscitação, fornecendo dados potencialmente representativos da ressuscitação cardiopulmonar intra-hospitalar no Brasil.
Título em inglês
Brazilian Registry of in-hospital Cardiopulmonary Resuscitation: post-resuscitation survival prognostic factors
Palavras-chave em inglês
Cardiopulmonary resuscitation
Epidemiology
Survival
Survival analysis
Resumo em inglês
Introduction: in spite of the advances and worldwide standardization for cardiopulmonary resuscitation recommended by international guidelines, knowledge on the effectiveness of in-hospital cardiopulmonary resuscitation (CPR) is not yet sufficient in Brazil. In this study, we evaluated both demographic and clinical variables in patients underwent cardiopulmonary resuscitation and independent predictors associated to immediate (recovery of spontaneous circulation up to 24 h), until hospital discharge, six and twelve months survival rates. Methods: This cross-sectional study included, prospectively, 763 patients who presented in-hospital cardiac arrest between November 1st 2007 and 01 November 1st 2010, from 17 general hospitals and specialty institutes. CPR procedures were performed in 575 patients. RESULTS: The cardiac arrest modality most frequently found was asystole (40.7%), followed by pulseless electrical activity (39,3%). Immediate survival was 48,8%, survival until hospital discharge was 13%, 4.3% in six months and 3.8% in twelve months. Independent predictors associated with higher immediate survival were: ventricular fibrillation or ventricular tachycardia without pulse as the initial rhythm of cardiac arrest (Rate Ratio- RR 1.31; IC 95% 1.10 to 1.55; p = 0.002); presence of victim consciousness signs when arrival of the emergency staff (RR 1.37; IC95% 1.16 to 1.61; p < 0.001); use of epinephrine during CPR (RR 1.61; IC 95% 1.32 to 1.98; p < 0.001); hypoglycemia as cause of cardiac arrest (RR 1.68; IC 95% 1.11 to 2.55; p = 0.014). Independent predictors associated with lower immediate survival were: hypotension as cause of cardiac arrest (RR 0.74; IC 95% 0.61 to 0.90; p = 0.003); sedentary lifestyle prior to cardiac arrest (RR 0.76; IC 95% 0.66 to 0.88; p < 0.001) and duration of the cardiopulmonary resuscitation: the longer the duration, the lower the survival. Independent predictors associated with hospital discharge survival were: presence of doctors and nurses with ACLS and/or BLS previous training, in the emergency team (HR 3.07; IC 95% 1.39 to 6.78; p = 0.006) and sinus rhythm after recovery of spontaneous circulation (HR 1.44; IC 95% 1.26 to 1.75; p = 0.002). Independent predictors of higher six-month survival rate were use of epinephrine (HR 4.09; IC 95% 1.14 to 14.69; p = 0.030), sinus rhythm after return of spontaneous circulation (HR 4.09; IC 95% 1.14 to 14.69; p = 0.030) and previous myocardial infarction (HR 4.08; IC 95% 1.51 to 11.06; p = 0.006). Independent predictors of 12-month survival were not identified. Conclusion: As independent predictors for immediate survival we identified: ventricular fibrillation or ventricular tachycardia without pulse as the initial rhythm, presence of signs of awareness of the victim, use of epinephrine during RCP, hypoglycemia as cause of PCR. As independent predictors associated survival until discharged the presence of doctors and nurses trained in ACLS and BLS and the sinus rhythm after recovery of spontaneous circulation (ROSC). These findings suggest a multicentre and national resuscitation profile, providing relevant information, potentially representative of the in-hospital cardiopulmonary resuscitation in Brazil.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
TeseHelioPenna.pdf (2.43 Mbytes)
Data de Publicação
2011-09-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.