• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.93.2021.tde-18022022-220937
Documento
Autor
Nome completo
Marina Freire da Cunha Vianna
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2021
Orientador
Banca examinadora
Freire, Maria Cristina Machado (Presidente)
Costa, Robson Xavier da
Fabbrini, Ricardo Nascimento
Hamburger, Esther Imperio
Júnior, Luiz Rufino Rodrigues
Rizek, Cibele Saliba
Título em português
Utopias em rearranjo : Grupo de Brasília : arte, experimentações, efabulações, memórias e outros pulsares
Palavras-chave em português
Arte
Brasília anos 1960
Imaginários em disputa
Rio de Janeiro anos 1970
Utopias em rearranjo
Resumo em português
Este trabalho propõe­-se a repensar os anos iniciais de Brasília, para além do espectro da utopia de sua dimensão projetiva, urbanística e arquitetônica e do voluntarismo estatal. Para tanto, elencamos especialmente a perspectiva da experiência urbana, das práticas artísticas e dos projetos inventivos de educação, latentes em um breve período de tempo, através da experiência de um grupo específico de artistas. Em um primeiro momento, os rastros de memórias, conceitos e obras do Grupo de Brasília, como foram reconhecidos no Rio de Janeiro os artistas Luiz Alphonsus (1948), Alfredo Fontes (1944-­1991), Cildo Meireles (1948) e Guilherme Vaz (1948­-2018), nos permitiram mapear certos instantâneos de experiências efervescentes, articulando dois momentos e espaços de nossa história recente, a Brasília dos anos 1960 e o Rio Janeiro dos anos 1970. Ao longo desse percurso, encontramos imagens poéticas de outros universos simbólicos, tais como o sertão, o subúrbio e a floresta, convidando-­nos a um rearranjo de peças. Entendemos que os quatro artistas, por diferentes modos e intensidades, nos dão indícios de outros testemunhos, de diferentes olhares para o urbano, para a arte e para o Brasil, e ainda, de diferentes formas de utopia, especialmente a partir de poéticas de partilhas e alteridades. Narrar nossas experiências utópicas, a partir de uma perspectiva contemporânea, nos fez colocá­-las em rearranjo, nos valendo de versões obliteradas, coexistências, narrativas múltiplas, ancestralidades, relações transversais e situações descentralizadas. Todas elas, instâncias enunciadoras de que tais experiências estão em pulsação frequente, reconfigurando imaginários e, a todo momento, prestes a irromper-se.
Título em inglês
Utopias in rearrengement : Brasilia Group : art, experimentation, fabulations, memories and other pulses
Palavras-chave em inglês
Art
Brasilia in the 1960s
Imaginary in dispute
Rearrangement utopias
Rio de Janeiro in the 1970s
Resumo em inglês
This study proposes to rethink Brasilia's early years, beyond the spectrum of the utopia of its urbanistic and architectural dimensions and state voluntarism. Therefore, we especially list the perspective of urban experiences, artistic practices and inventive educational projects, which are latent in a brief period of time, considering the experiences of a specific group of artists. At first, traces of memories, concepts and works of the Brasilia Group ­- as the artists Luiz Alphonsus (1948), Alfredo Fontes (1944-­1991), Cildo Meireles (1948) and Guilherme Vaz (1948-2018) were known in Rio de Janeiro - allow us to map certain snapshots of effervescent experiences, linking two moments and spaces in our recent history: Brasília in the 1960s and Rio Janeiro in the 1970s. Throughout this journey, we encounter poetic images from other symbolic universes, such as the hinterland, suburbia and forest, inviting us to rearrange the pieces. We understand that the four artists, by different approaches and intensities, provide us with evidence of other testimonies, different visions of the urban, of art and of Brazil, and even, distinct kinds of utopia, especially arising from the poetics of shared experiences and alterities. Narrating our utopian experiences from a contemporary perspective obliges us to arrange them differently, using obliterated versions, coexistences, multiple narratives, ancestries, transversal relations and decentralized situations. All of them enunciate instances that such experiences are in frequent pulsation, reconfiguring the imaginary and ready to burst forth at any moment.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-02-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.