• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.93.2020.tde-04032020-150830
Documento
Autor
Nome completo
Gabriela Borges Abraços
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Goncalves, Lisbeth Ruth Rebollo (Presidente)
Castro, Eliane Dias de
Dionisio, Gustavo Henrique
Fazzolari, Cláudia
Leite, Edson Roberto
Tirapeli, Percival
Título em português
A dimensão afetiva da arte: Mário Pedrosa e a percepção estética
Palavras-chave em português
Afetividade
Crítica de arte
Mário Pedrosa
Percepção
Psicologia da forma
Resumo em português
Esta tese apresenta uma reflexão sobre as aproximações do crítico brasileiro Mário Pedrosa em relação aos estudos da percepção humana, embasado por seu interesse na dimensão afetiva da arte. Com o objetivo de averiguar as reverberações das teorias da percepção sobre a criação artística e a recepção estética, foi analisado um conjunto de textos do crítico, escrito no período de 1947-67, que abordava o tema proposto. A partir de um panorama das referências teóricas de Mário Pedrosa, vislumbramos descrever sua noção de afetividade, com suporte em suas análises acerca da produção artística de alienados e de crianças. Tais análises foram consequência das oficinas terapêuticas de Nise da Silveira, no Centro Psiquiátrico de Engenho de Dentro, e das Escolinhas de Arte para crianças, ambas realizadas no Rio de Janeiro, na década de 1940. Nossa tese propõe que o crítico compôs a noção de afetividade a partir de uma trajetória de estudos sobre a percepção e frequentação da arte. Concebemos o argumento que o contato sensível com a arte possibilita o desenvolvimento de uma relação afetiva do indivíduo com seu mundo. Pontuamos, ainda, que a natureza afetiva da arte é capaz de desenvolver gradativamente, no indivíduo, um olhar sensível sobre si mesmo e sobre os outros. As experiências de Engenho de Dentro e das escolas infantis corroboraram com esta tese, e evidenciaram a força terapêutica e educativa que a arte pode ter.
Título em inglês
The affective dimension of art: Mário Pedrosa and aesthetic perception
Palavras-chave em inglês
Affectivity
Art criticism
Mário Pedrosa
Perception
Psychology of form
Resumo em inglês
This research presents a reflection on the approaches of Brazilian critic Mário Pedrosa concerning the studies of human perception and who based his interest in the affective dimension of art. In order to verify the reverberations of the theories of perception about artistic creation and aesthetic reception, we analyzed a set of texts written in 1947-67 by the critic in which he addresses the subject. From an overview of Mário Pedrosa's theoretical references, we envision the description of his notion of affectivity, supported by his analysis of the artistic production of the mentally-ill and also children. These analyzes were the result of the therapeutic workshops of Nise da Silveira at Engenho de Dentro Psychiatric Center and of Art Schools for children, both held in Rio de Janeiro in the 1940s. Our research proposes that the critic developed the affectivity notion based on a path of studies dedicated to the understanding of perception and the meaning of arts attendance. We conceive the argument that sensitive contact with art enables the development of an affective relationship between the individual and his world. We also point out that the affective nature of art is capable of gradually developing a sensitive look on the individual about himself and others. The experiences of Engenho de Dentro and children's art schools corroborate this thesis and highlight the therapeutic and educational power that art can have.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-03-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.