• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.9.2021.tde-23022022-155211
Documento
Autor
Nome completo
Larissa Satiko Alcantara Sekimoto Matsuyama
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2021
Orientador
Banca examinadora
Maria Engler, Silvya Stuchi (Presidente)
Lopes, Marilene Hohmuth
Silva, Fabio Pittella
Weinlich, Ricardo
Título em inglês
Application of CRISPR-Cas9 to interrogate novel gene functions in cutaneous melanoma
Palavras-chave em inglês
CRISPR-Cas9
IRF4
Melanoma
SIN3B
Resumo em inglês
Melanoma accounts for 3% of skin neoplasms and is the leading cause of death from skin disorders worldwide. The high mortality rate associated with this disease stems from the high capacity of melanoma patients to develop metastases and treatment relapse with inhibitors of the MAPK signaling pathway (such as BRAF inhibitors), commonly used in melanoma therapy. Thus, the investigation of genes involved in the mechanisms of melanoma development is essential for new and more effective therapeutic strategies. Hence, we describe in this thesis two projects involving the genes SIN3B and IRF4 as possible biomarkers for cutaneous melanoma. Initially, through bioinformatics analyses performed by our group, an upregulation of SIN3B was found in metastatic melanomas. This result together with the understanding of SIN3B role in regulating gene expression and oncogenic transformation, prompted us to describe in this thesis some mechanisms by which SIN3B may influence melanoma development. We then sought to characterize the gene function using SIN3B-deleted cells, generated by the CRISPR-Cas9 methodology. Initially, we observed increased SIN3B expression in BRAF-mutant metastatic melanomas, where we noted that the long splicing variant of the gene (NM_001297595.1) was effectively prevalent in melanomas. Subsequently, we designed gRNAs between the exons 2 and 3 of the human SIN3B gene and engineered three knockout clones and three control clones (containing empty lentiCRISPRv2 plasmid) from different melanoma cell lines (SKMEL28, A2058, and A375). Through functional analyses, it was observed that the absence of the gene did not interfere in the proliferation of tumor cells; however, it led to a decrease in invasive properties. These results were verified by Boyden chamber assays and transcriptome analysis (total RNA sequencing of deleted cells), where a decrease in migration and motility pathways was observed. Additionally, a screening of synthetically lethal genes with SIN3B was performed with a genome wide CRISPR library. These results showed that USP7 and STK11 genes, which belong to the FoxO signaling pathway, were essential in SIN3B-depleted melanoma cells. Finally, through a collaborative project with the Wellcome Trust Sanger Institute, previous large-scale sequencing analyses demonstrated that deletion of the IRF4 gene was lethal for melanoma cells. Accordingly, we performed IRF4 silencing in vitro and noticed that the lack of IRF4 promotes cell death and apoptosis, independently of MYC and MITF, known in the literature to be downstream targets of this gene. Therefore, these data suggest that IRF4 plays a vital role in melanoma cell survival. Taken together, both works herein described in this thesis demonstrate how CRISPR-Cas9 can be applied to study the functions and mechanisms of genes involved in melanoma progression, collectively helping in the development of more effective therapeutic strategies for this tumor.
Título em português
Application of CRISPR-Cas9 to interrogate novel gene functions in cutaneous melanoma
Palavras-chave em português
CRISPR-Cas9
IRF4
Melanoma
SIN3B
Resumo em português
O melanoma representa 3% dos tipos de neoplasias cutâneas e é a maior causa das mortes por distúrbios de pele no mundo. A alta taxa de mortalidade associada à essa doença advém da alta capacidade de pacientes com melanoma desenvolverem metástases, e apresentarem recidiva após tratamento com inibidores da via de sinalização MAPK (como da proteína BRAF), comumente utilizados no tratamento de pacientes metastáticos. Assim, a investigação de genes envolvidos nos mecanismos de desenvolvimento do melanoma é primordial para novas estratégias terapêuticas mais efetivas. Dessa forma, descrevemos no presente trabalho dois projetos envolvendo os genes SIN3B e IRF4 como possíveis biomarcadores para melanoma cutâneo. Em análises prévias de bioinformática realizados pelo nosso grupo, SIN3B foi identificado tendo maior expressão em melanomas metastáticos. Além disso, diversos estudos mostraram que o gene está envolvido na regulação da expressão gênica e transformação oncogênica. Dessa forma, descrevemos nessa tese alguns mecanismos pelos quais SIN3B pode influenciar no desenvolvimento do melanoma, através da caracterização funcional de células SIN3B-deletadas pela metodologia CRISPR-Cas9. Inicialmente, observamos aumento na expressão de SIN3B em melanomas metastáticos BRAF-mutados, onde notamos que a variante de splicing longa do gene (NM_001297595.1), era efetivamente prevalente em melanomas. Assim, desenhamos sequências de RNA guias entre os éxons 2 e 3 do gene SIN3B humano e, obtivemos três clones knockout e outros três clones controle (contendo plasmídeo vazio) em diferentes linhagens de melanoma (SKMEL28, A2058 e A375), para caracterização funcional. Observou-se que a ausência do gene não interferiu na proliferação das células tumorais, contudo, acarretou na diminuição de processos invasivos. Esses resultados foram averiguados através de ensaios em câmara de Boyden e análises de transcriptoma (sequenciamento de RNA total das células deletadas), onde notou-se diminuição das vias de migração e motilidade. Adicionalmente, um rastreamento de genes sinteticamente letais com SIN3B foi realizado com uma biblioteca de CRISPR capaz de silenciar todo o genoma. Esses resultados mostraram que os genes USP7 e STK11, ambos pertencentes à via de sinalização de FoxO, são essenciais nas células SIN3B deletadas. Por fim, através de um projeto colaborativo com o Wellcome Trust Sanger Institute, análises prévias de sequenciamento de larga escala demonstraram que a deleção do gene IRF4 era letal para células de melanoma. Dessa forma, realizamos o silenciamento de IRF4 in vitro e notamos que a ausência do gene promove morte celular e apoptose, independentemente de MYC e MITF, conhecidos na literatura por serem alvos downstream do gene. Portanto, esses dados sugerem que IRF4 tem um papel importante na sobrevivência de células de melanoma. Em conjunto, ambos trabalhos descritos nessa tese, demonstram como a metodologia CRISPR-Cas9 pode auxiliar no entendimento de processos importantes para a malignidade do melanoma e contribuir para estratégias terapêuticas mais efetivas para esse tumor. Palavras chave: Melanoma, SIN3B, IRF4, CRISPR-Cas9.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-02-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.