• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.9.2007.tde-08042013-114258
Documento
Autor
Nome completo
Lucas Campana Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Saad, Susana Marta Isay (Presidente)
Behrens, Jorge Herman
Gioielli, Luiz Antonio
Título em português
Influência da associação de culturas probióticas sobre as características de queijo petit-suisse
Palavras-chave em português
Alimentos funcionais
Bifidobacterium spp.
Lactobacillus acidophilus
Microbiologia de alimentos
Probióticos (Cultura)
Queijo (características)
Queijo petit-suisse
Streptococcus
Resumo em português
A possibilidade de se obter um produto com grande aceitabilidade nacional, principalmente voltado ao público infantil, com propriedades microbiológicas, nutricionais, físico-químicas e organolépticas ótimas associadas aos benefícios creditados aos probióticos é bastante promissora. Assim, o presente trabalho teve como objetivo verificar a influência do emprego de culturas probióticas compostas pelos microrganismos Lactobacillus acidophilus La-5 e Bifidobacterium animalis subsp. lactis BL04 isolados e em co-cultura, em queijo tipo petit-suisse processado com a adição de Streptococcus thermophilus como cultura starter, sobre as características do produto, ao longo do seu armazenamento refrigerado. Quatro tratamentos de queijo petit-suisse foram estudados (em triplicata): T1 (controle - Streptococcus thermophilus ST), T2 (ST + Lactobacillus acidophilus La-5), T3 (ST + B. animalis subsp. lactis BL04) e T4 (ST + La-5 + BL04) e armazenados a 4±1ºC. Foram avaliados parâmetros microbiológicos (população de probióticos, starter e contaminantes), de textura, físico-químicos e sensoriais (aceitabilidade). As análises sensoriais foram realizadas após 7 e 14 dias e as demais análises, após 1, 7, 14, 21 e 28 dias de armazenamento dos produtos a 4±1oC. As populações dos probióticos estiveram sempre superiores ao mínimo recomendado para um alimento probiótico, tendo variado de 7,22 a 7,60 log UFC/g e de 8,56 a 8,72 log UFC/g durante o armazenamento, para L. acidophilus e B. animalis subsp. lactis, respectivamente. A cultura starter apresentou populações entre 9,20 e 9,61 log UFC/g no mesmo período. As populações máximas para coliformes totais, bolores e leveduras foram de 2,79 e 3,60 log UFC/g, respectivamente. Os valores de pH diminuíram ao longo do armazenamento, devido à atividade dos microrganismos acidificantes presentes. A umidade variou entre 67,16% e 70,26% no mesmo período. Todos os queijos apresentaram queda na dureza e adesividade ao longo do armazenamento. Na análise sensorial, o queijo T4, com a co-cultura, revelou uma aceitabilidade significativamente maior em todos os atributos avaliados (p<0,05). Após 14 dias de armazenamento, o queijo T3 apresentou uma aceitabilidade significativamente inferior aos demais (p<0,05). A suplementação de queijo petit-suisse T4 com Lactobacillus acidophilus La-5 e B. animalis subsp. lactis BL04 em co-cultura com a cultura starter resultou em um produto com excelente potencial comercial, tendo apresentado características sensoriais, microbiológicas e de textura bastante vantajosas.
Título em inglês
Influence of the combination of probiotic cultures on petit-suisse cheese features
Palavras-chave em inglês
Bifidobacterium spp.
Food microbiology
Functional foods
Lactobacillus acidophilus
Petit-suisse cheese
Probiotics
Streptococcus thermophilus
Resumo em inglês
The possibility of obtaining a product with wide acceptability in Brazil, and which is mainly targeted at children and has excellent microbiological, nutritional, physical-chemical and organoleptic properties associated with the benefits ascribed to probiotic microorganisms is rather promising. Thus, the aim of the present work was to examine the influence of the probiotic cultures of Lactobacillus acidophilus La-5 and Bifidobacterium animalis subsp. lactis BL04, isolated and in co-culture, on the characteristics of petit-suisse cheese produced with the addition of Streptococcus thermophilus as a starter culture, throughout the period of refrigerated storage. Four petit-suisse cheese trials were studied (in triplicates): T1 (control - Streptococcus thermophilus ST), T2 (ST + Lactobacillus acidophilus La-5), T3 (ST + Bifidobacterium animalis subsp. lactis BL04) and T4 (ST + La-5 + BL04) and stored at 4±1ºC. Microbiological (population of probiotic bacteria, of the starter and of contaminants), instrumental texture, physical-chemical and sensory (acceptability test) parameters were evaluated. The sensory evaluation was carried out after 7 and 14 days of storage of the products at 4±1ºC, and further analyses were carried out after 1, 7, 14, 21 and 28 days of storage. The populations of the probiotics always remained above the minimum level recommended for a probiotic food, having varied between 7.22 and 7.60 log CFU/g, and between 8.72 and 8.56 log CFU/g during storage, respectively, for L. acidophilus and B. animalis subsp. lactis. The starter culture presented populations between 9.20 and 9.61 log CFU/g in the same period. Coliforms, yeasts and molds presented maximum populations of, respectively, 2.79 and 3.60 log CFU/g. The pH values decreased throughout storage, due to the activity of the acidifying microorganisms present. The moisture ranged from 67.16% up to 70.26% in the same period. All the cheeses studied presented a decrease in hardness and adhesiveness throughout storage. Both after 7 and 14 days, cheese T4 presented the highest sensory acceptance for all attributes evaluated and differed significantly from the other cheeses (p<0.05). After 14 days of storage, cheese T3 presented the lowest acceptance and differed significantly from the other cheeses (p<0.05). The supplementation of petit-suisse cheese T4 with both L. acidophilus and B. animalis subsp. lactis in coculture with a starter culture resulted in a product with excellent market potential, as it presented favorable sensory, microbiological and texture features.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-04-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.