• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.9.2003.tde-22022022-115617
Documento
Autor
Nome completo
Jonas Alves de Araujo Junior
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2003
Orientador
Banca examinadora
Toledo, Julio Orlando Tirapegui (Presidente)
Colli, Celia
Lancha Junior, Antonio Herbert
Título em português
Efeito da suplementação crônica com aminoácido de cadeia ramificada sobre parâmetros indicativos de fadiga em ratos submetidos a protocolo de treinamento periodizado
Palavras-chave em português
Condicionamento físico (Experimentos)
Exercício físico (Experimentos)
Nutrição experimental
Suplementação alimentar (Experimentos; Estudo)
Resumo em português
Os processos de fadiga durante o exercício prolongado podem envolver mecanismos relacionados ao músculo (fadiga periférica) e/ou ao sistema nervoso central (fadiga central). O desenvolvimento de estratégias nutricionais, como a suplementação com aminoácidos de cadeia ramificada, pode representar uma alternativa para retardar esses mecanismos e melhorar o rendimento durante o exercício. Objetivo: Avaliar os efeitos de dietas suplementadas com duas concentrações de aminoácidos de cadeia ramificada (ACR), de forma crônica, sobre mecanismos de fadiga em ratos submetidos à natação. Métodos: Foram utilizados 36 ratos Wistar (peso médio inicial: 240 g), que receberam dieta controle (AIN-93M) (C), dieta suplementada com 50% de ACR (50%) e dieta suplementada com 100% de ACR (100%) durante 6 semanas. O treinamento de natação realizado nesse período foi: 1 hora ao dia, 5 vezes por semana, com sobrecarga próxima ao limiar anaeróbio metabólico atada à cauda (aproximadamente 6% do peso corporal). No último dia do protocolo os animais treinados foram sacrificados após 1 hora de natação (1 H) e após o teste de tolerância ao esforço (EX). Resultados: Não foram observadas diferenças estatísticas significativas (p= 0,273) no tempo de natação entre os grupos submetidos ao protocolo de exaustão. No entanto, quando comparados os animais submetidos a esse protocolo com os animais que exercitaram-se por 1 hora observou-se diminuição nas concentrações de glicose plasmática, de glicogênio muscular e de glicogênio hepático, acarretando também elevação das concentrações de amônia plasmática (aproximadamente 296% na média), corticosterona sérica e lactato sangüíneo (média 55%). Com relação aos efeitos da suplementação foi rerificado preservação do glicogênio muscular e hepático nos grupos que exercitaram se por 1 hora. No entanto as concentrações de amônia após 1 h de natação com a suplementação de 100% apresentaram elevação média de 126% e 60% com relação aos grupos 50% e C, respectivamente. Conclusão: A suplementação com ACR não foi eficaz para a melhora do rendimento nessa intensidade de exercício, apesar da preservação do glicogênio hepático.
Título em inglês
Efeito da suplementação crônica com aminoácido de cadeia ramificada sobre parâmetros indicativos de fadiga em ratos submetidos a protocolo de treinamento periodizado
Palavras-chave em inglês
Condicionamento físico (Experimentos)
Exercício físico (Experimentos)
Nutrição experimental
Suplementação alimentar (Experimentos; Estudo)
Resumo em inglês
Os processos de fadiga durante o exercício prolongado podem envolver mecanismos relacionados ao músculo (fadiga periférica) e/ou ao sistema nervoso central (fadiga central). O desenvolvimento de estratégias nutricionais, como a suplementação com aminoácidos de cadeia ramificada, pode representar uma alternativa para retardar esses mecanismos e melhorar o rendimento durante o exercício. Objetivo: Avaliar os efeitos de dietas suplementadas com duas concentrações de aminoácidos de cadeia ramificada (ACR), de forma crônica, sobre mecanismos de fadiga em ratos submetidos à natação. Métodos: Foram utilizados 36 ratos Wistar (peso médio inicial: 240 g), que receberam dieta controle (AIN-93M) (C), dieta suplementada com 50% de ACR (50%) e dieta suplementada com 100% de ACR (100%) durante 6 semanas. O treinamento de natação realizado nesse período foi: 1 hora ao dia, 5 vezes por semana, com sobrecarga próxima ao limiar anaeróbio metabólico atada à cauda (aproximadamente 6% do peso corporal). No último dia do protocolo os animais treinados foram sacrificados após 1 hora de natação (1 H) e após o teste de tolerância ao esforço (EX). Resultados: Não foram observadas diferenças estatísticas significativas (p= 0,273) no tempo de natação entre os grupos submetidos ao protocolo de exaustão. No entanto, quando comparados os animais submetidos a esse protocolo com os animais que exercitaram-se por 1 hora observou-se diminuição nas concentrações de glicose plasmática, de glicogênio muscular e de glicogênio hepático, acarretando também elevação das concentrações de amônia plasmática (aproximadamente 296% na média), corticosterona sérica e lactato sangüíneo (média 55%). Com relação aos efeitos da suplementação foi rerificado preservação do glicogênio muscular e hepático nos grupos que exercitaram se por 1 hora. No entanto as concentrações de amônia após 1 h de natação com a suplementação de 100% apresentaram elevação média de 126% e 60% com relação aos grupos 50% e C, respectivamente. Conclusão: A suplementação com ACR não foi eficaz para a melhora do rendimento nessa intensidade de exercício, apesar da preservação do glicogênio hepático.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-02-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.