• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.87.2013.tde-27062013-093541
Documento
Autor
Nome completo
Fernando Suzigan Nobre
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Sette, Lara Durães (Presidente)
Araujo, Welington Luiz de
Santos, Rafaella Costa Bonugli
Título em português
Atividade lipolítica e biodiversidade de fungos filamentosos derivados da Antártica.
Palavras-chave em português
Antártica
Enzimas
Fungos
Lipase
Temperaturas extremas
Resumo em português
Lipases ativas em temperaturas frias estão amplamente distribuídas em micro-organismos que sobrevivem em temperaturas baixas, neste contexto, o isolamento de fungos de ambiente antártico pode ser considerado estratégico para obtenção de lipases a baixas temperaturas. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a produção de lipases e a diversidade de fungos filamentosos isolados de amostras do ambiente Antártico. Um total de 253 isolados foi recuperado a partir de 10 amostras marinhas e quatro terrestres, dos quais 68 apresentaram resultados positivo e foram submetidos aos experimentos de avaliação da produção de lipase e caracterização da biodiversidade. Os fungos lipolíticos foram identificados como pertencentes aos gêneros: Geomyces, Penicillium, Cosmospora, Thelebolus, Chaetomium, Hypocrea, Antarctomyces, Mortierella e Cadophora. Em adição, alguns isolados de um mesmo ribotipo foram afiliados à ordem Mucorales e, outro, revelou ser uma potencial nova espécie pertencente ao filo Basidiomycota. O fungo Geomyces pannorum. AL1-1B foi selecionado como o melhor produtor de lipase e apresentou atividade de 761,68 U/L no 5° dia de cultivo em pH 8,0 a 15 °C, evidenciando o potencial biotecnológico na produção de lipase a baixas temperaturas.
Título em inglês
Lipase activity and biodiversity of filamentous fungi derived from Antarctica.
Palavras-chave em inglês
Antarctica
Enzymes
Extreme temperatures
Fungi
Lipase
Resumo em inglês
Cold-active lipases are widely distributed in micro-organisms which survive in low temperatures, in this context; fungal isolation from Antarctic environment can be considered strategic for obtaining lipases at low temperatures. The present work aimed to assess the production of lipases and diversity of filamentous fungi isolated from samples of the Antarctic environment. A total of 253 isolates were retrieved from 10 marine and four terrestrial samples collected on the Antarctic continent, amongst then 68 presented positive results and were subjected to the experiments of lipase production evaluation and biodiversity characterization. Lipolytic fungi were identified as representatives of the genera: Geomyces, Penicillium, Cosmospora, Thelebolus, Chaetomium, Hypocrea, Antarctomyces, Mortierella and Cadophora. In addition, some isolates of the same ribotype were affiliated to the order Mucorales, and another one, showed to be a putative new species from phylum Basidiomycota. The fungus Geomyces pannorum AL1-1B was selected as the lipase best producer and showed activity of 761.68 U/L in the 5th day of cultivation at pH 8.0 at 15 °C, highlighting the biotechnological potential for lipase production at low temperatures.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-06-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.