• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.83.2016.tde-04032016-204741
Documento
Autor
Nombre completo
Aridiane Alves Ribeiro
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2015
Director
Tribunal
Rossi, Lidia Aparecida (Presidente)
Arantes, Cássia Irene Spinelli
Miwa, Marcela Jussara
Nascimento, Lucila Castanheira
Zago, Marcia Maria Fontao
Título en portugués
O cuidado no espaço de intermedicalidade em uma aldeia indígena
Palabras clave en portugués
Cuidado em saúde
Cultural Safety
Etnografia
Intermedicalidade
Saúde indígena
Resumen en portugués
O objetivo deste estudo foi interpretar a realidade social e política, na qual se estabelece o cuidado intercultural vivenciado por indivíduos na zona de intermedicalidade de uma aldeia, partindo da perspectiva dos usuários indígenas e dos profissionais de saúde ameríndios e não-indígenas. As bases teóricas que ancoraram a coleta e análise interpretativa dos dados incluíram: a Etnografia, Antropologia Interpretativa, Modelos explanatórios e abordagem cultural safety. Mediante aprovação do Comitê Nacional de Ética em Pesquisa, procedeu-se trabalho de campo na Terra Indígena Buriti, localizada nos munícipios Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti, Mato Grosso do Sul, Brasil. Realizou-se observação participante nas unidades de saúde e no cotidiano das famílias nas aldeias, bem como no Pólo de Sidrolândia. Realizaram-se entrevistas semiestruturadas com 16 indígenas usuários do serviço, 12 profissionais de saúde terenas e seis trabalhadores de saúde não-indígenas. A análise dos dados, simultânea à coleta, ocorreu na perspectiva da Hermenêutica Dialética por meio da análise temática. Os preceitos éticos foram seguidos. Neste estudo, identificaram-se dois temas: 1) "Doença é pior que a morte: explicações sobre o processo de adoecimento" retrata como o processo saúde-doença é interpretado pelos participantes. Saúde, para os terenas, é um aspecto primordial na vida deles. O processo de adoecer envolve a perda e/ou a redução da disposição física, psíquica e espiritual para desenvolver atividades cotidianas. Espiritualidade, higiene, alimentação e a questão da posse de terra impactam o processo de adoecimento terena. 2) "A intermedicalidade do sistema de cuidado em saúde terena" que retrata os significados atribuídos pelos participantes à coexistência e intercomunicações (intermedicalidade) entre as formas de cuidados em saúde terena: medicina terena, espiritualidade, modo de vida e o serviço oficial de atenção à saúde (sistema Pólo/Posto). O sistema de cuidado dos terenas revela o processo de indigenização dos serviços de saúde. A medicina terena é entendida sob dois âmbitos: um centralizado no conhecimento tradicional indígena, que inclui uso de ervas, atividades de parteiras e de "puxadores de pernas"; e outro nos aspectos místicos e sobrenaturais para sua execução: rezas e prática da pajelança, com destaque para redução do número de pajés. A espiritualidade como opção terapêutica é representada pela fé do terena em Deus, concretizada pela oração. O modo de vida do terena engloba principalmente dois aspectos: centralidade na família e o cuidado com higiene individual e ambiental. O sistema Polo/Posto é procurado pelo terena conforme a cartela de serviços ofertada pelas unidades e segundo suas necessidades peculiares, os casos que o terena "não consegue resolver". Neste âmbito de cuidado, há a produção de encontros do cuidado pautados pelo vínculo, confiança, diálogo e agir dos profissionais culturalmente sensível. Há, também, desencontros do cuidado favorecidos por prioridades estabelecidas em metas, atendimento queixa-conduta e precária infraestrutura. Observou-se um processo maciço do uso de medicação. Os aspectos identificados nos relatos dos participantes sobre o sistema de cuidado terena são atravessados pela historicidade do povo terena, questão da posse de terra, medicalização da sociedade, higienismo, integração entre corpo, cosmos e terra, espiritualidade com diversidade religiosa, cultura terena centrada na família, atividades programáticas de saúde na atenção básica, biomedicina, transporte precário e baixa resolutividade. Diabetes e hipertensão arterial foram as doenças registradas pelo Pólo e significadas pelos participantes como as principais enfermidades da população. Há a coexistência de medicinas híbridas em todos âmbitos de cuidado em saúde terena. É importante que a intermedicalidade ocorra nos espaços do sistema Pólo/Posto sem sobreposição do saber médico e/ou da lógica institucional à sabedoria terena
Título en inglés
Care delivery in the intermedicality of an indigenous village
Palabras clave en inglés
Cultural Safety
Ethnography
Health of Indigenous Peoples
Healthcare
Intermedicality
Resumen en inglés
This study aimed to describe the social and political context in which intercultural care is established and experienced by individuals in the realm of intermedicality of an indigenous village, based on the perspective of indigenous patients and Ameridians and non-indigenous health-care providers. The theoretical framework that based data collection and interpretation included: Ethnography, Interpretative Anthropology, Explanatory Model and Cultural Safety. Fieldwork was initiated in Terra Indígena Buriti located in Sidrolândia and Dois Irmãos do Buriti municipalities, Mato Grosso do Sul, Brazil. The approval to develop the research was obtained from the National Ethics Committee for Research. Participant observation was performed in the health units and in the health office located in Sidrolândia. Semi-structured interviews were conducted with 16 indigenous patients using the service, 12 Terena health workers and six non-indigenous health workers. Thematic analysis was simultaneous to data collection and based on Dialectic Hermeneutics. Two themes emerged: 1) "Disease is worse than death: explanations about the process of becoming ill" shows how the participants interpreted the health-disease continuum. The Terena people consider health to be a key aspect of life. The process of becoming ill involves lack or decreased physical, psychological and spiritual energy to perform daily tasks. Spirituality, hygiene, food and the issue of land ownership impact the process of becoming ill among the Terena people. 2) "Intermedicality in the Terena care system" portrays the meanings assigned by the participants to the coexistence and intercommunication (intermedicality) between Terena health care forms: Terena medicine, spirituality, lifestyle and the official health care system. The Terena care system reveals an indigenization process of healthcare services. The Terena medicine is based on two pillars: one focused on traditional knowledge, which includes the use of herbs, midwives and the practice of puling of legs and arms; and another on mystical and supernatural aspects: prayers and shamanism. Highlight that the number of shamans has decreased. Spirituality as a therapeutic option is represented by faith in God, concretized by prayers. The Terena lifestyle is mainly based on two aspects: centered on the family, and individual and environmental hygiene. The official healthcare service is sought by the Terena people according to the services provided by the healthcare facilities and to their particular needs, i.e. cases the Terena people "cannot solve". In this sphere, care consultations are based on bonds, trust, dialogue and the practice of culturally sensitive professionals. Disagreements regarding treatments are favored by priorities established by goals, the complaint-procedure model (as opposed to preventive practices), and poor infrastructure. The aspects identified in the reports of the participants concerning the Terena care system are traversed by the historicity of the Terena people, the issue of land ownership, medicalization of the society, hygienism, integration among body, cosmos and earth, spirituality with religious diversity, family-centered culture, healthcare programmatic activities in primary care, biomedicine, poor transportation and low problem-solving capacity. Diabetes and hypertension were diseases recorded by the health office and signified by the participants as the population's main diseases. Hybrid medicines coexist in all the Terena care spheres. Intermedicality has to take place within the official healthcare service without however overlapping Terena wisdom with medical knowledge and/or institutional rationale
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2016-05-18
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.