• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
https://doi.org/10.11606/D.8.2020.tde-03062021-141125
Documento
Autor
Nombre completo
Rodrigo Basilio Pereira de Souza
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2020
Director
Tribunal
Iokoi, Zilda Marcia Gricoli (Presidente)
Eugênio, Marcos Francisco Napolitano de
Ridenti, Marcelo Siqueira
Souza, Venceslau Alves de
Título en portugués
Entre o trauma e o tabu: o não-lugar da memória da luta armada na transição pactuada brasileira - análise dos testemunhos de presos políticos da ditadura militar
Palabras clave en portugués
Ditadura Militar
História Oral
Luta Armada
Memória
Presos Políticos
Resumen en portugués
O presente trabalho tem como objeto de estudo testemunhos de presos políticos da ditadura militar (1964-1985), colhidos por meio de entrevistas em audiovisual, entre 2002 e 2010, no escopo do projeto "Intolerância e Resistência: Testemunhos da repressão política no Brasil". Os testemunhos apresentam elaborações de vítimas da repressão e relatam suas trajetórias de vida. No momento da gravação das entrevistas, uma série de revisionismos e disputas políticas tensionavam as memórias sociais acerca do passado da ditadura militar. Buscamos analisar os testemunhos de 8 ex-militantes de organizações de luta armada tendo como referência metodológica a História Oral. Buscamos compreender de que forma as memórias desses sujeitos se relacionam com três memórias sociais sobre o período, marcadas pela conciliação política. Esta reflexão ocorre a partir de três objetivos centrais: ao elaborarem suas memórias, esses sujeitos encaram sua experiência como "idealismo juvenil"? Definem sua luta política como "resistência democrática"? Enxergam-se como "vitoriosos politicamente", apesar da derrota nas armas? Essas perguntas visam respondem à seguinte hipótese: o processo de redemocratização cobriu a Nova República com um manto de silêncio acerca do passado - materializado na Lei de Anistia - constituindo para os ex-presos políticos uma espécie "não-lugar", dificultando a elaboração de suas memórias, fazendo com que, muitas vezes, assimilem as memórias sociais hegemônicas, quando elaboram suas memórias individuais. A memória dos presos políticos da luta armada pode nos iluminar algumas contradições do processo de redemocratização e da própria Nova República, evidenciando o silêncio sobre o passado como chave para a manutenção de violências.
Título en inglés
Between trauma and taboo: the non-place of armed struggles memory in the Brazilian agreed transition - analysis of the testimonies of political prisoners of the military dictatorship
Palabras clave en inglés
Armed struggle
Memory
Military dictatorship
Oral History
Political prisoners
Resumen en inglés
This study examines the testimonies of political prisoners of the Brazilian military dictatorship (1964-1985), collected by audiovisual interviews, between 2002 and 2010, for the Project 'Intolerance and Resistance: Testimonies of political repression in Brazil". The testimonies present elaborations of victims of repression and narrate their life trajectories. During the collection of the interviews, a series of revisionisms and political disputes were tensioning the social memories regarding the military dictatorship's past. We analyzed the testimonies of eight former members of armed fighting organizations, with Oral History as the methodological reference. We seek understanding of how these subjects memories can be related to three social memories of the period, marked by political conciliation. This reflection has three central goals: when elaborating these memories, do the subjects face their experiences as "juvenile idealism"? Do they characterize their political struggle as "democratic resistance"? Do they see themselves as "politically victorious", in spite of the lost armed combat? These questions aim to respond to the following hypothesis: the process of re-democratization covered the New Republic in silencing regarding the past - materialized in the Amnesty Law - creating for the former political prisoners a "non-place", leading the elaboration of their own individual memories towards assimilating the hegemonic social memories. The memory of the political prisoners from armed fighting may shed light on some contradictions in the process of re-democratization and the New Republic itself, evidencing the silence about the past as the key to the maintenance of violence.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2021-06-03
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.