• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
Documento
Autor
Nombre completo
Catarina Alves Coelho
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Director
Tribunal
Martins, Maria Silvia Cintra (Presidente)
Milton, John
Paula, Sandra Regina Buttros Gattolin de
Viana, Nelson
Título en portugués
Direito das mulheres e injustiça dos homens: a tradução utópico-feminista de Nísia Floresta
Palabras clave en portugués
Feminismo
Nísia Floresta
Tradução
Resumen en portugués
Nísia Floresta foi a primeira escritora brasileira a dedicar-se aos estudos de gênero no Brasil. Ela publicou seu primeiro livro em 1832, supostamente realizando uma tradução livre de Vindication of the rights of woman (1790), de Mary Wollstonecraft, conforme apontam diversos artigos e livros sobre o assunto, inclusive o próprio livro que ela publicou. Essa informação foi posteriormente dada como errônea ao descobrir-se que ela realizou uma tradução de Woman not inferior to man (1738), de Sophia. Tendo essas questões em foco e por haver pouca literatura voltada às análises das questões de tradução envolvendo essa importante publicação, é que se justifica a realização desta pesquisa. Este trabalho teve como objetivo analisar, por meio das teorizações de análise do discurso de Norman Fairclough (2004) e de tradução de Christiane Nord (2016) a tradução de Nísia Floresta sob a ótica do movimento feminista. Como resultados, tentou-se encontrar justificativas para os fatos anteriormente citados, por meio de levantamento de hipóteses, acerca da publicação de Nísia Floresta, bem como contribuir com os estudos sobre feminismo no Brasil e pesquisas sobre a importância de Nísia Floresta para o referido movimento.
Título en inglés
Direito das mulheres e injustiça dos homens: The utopic-feminist translation by Nísia Floresta
Palabras clave en inglés
Feminism
Nísia Floresta
Translation
Resumen en inglés
Nísia Floresta was the first Brazilian writer to focus her studies on gender issues in Brazil. She published her first book in 1832, allegedly conducting a free translation of Mary Wollstonecraft's Vindication of the Rights of Woman (1790), as pointed out by several articles and books on the subject, including her own publication. This information was later given as erroneous when it showed that she performed a translation of Woman Not inferior to Man (1738), by Sophia. This research is justified by those issues as well as the few researches which analyze translation issues involving this important publication. This work aimed to analyze, through discourse analysis theories by Norman Fairclough (2004) and Christiane Nords (2016) translation theory, Nísia Florestas translation from the perspective of the feminist movement. As a result, justifications were proposed for those facts, by raising hypotheses about the publication of Nísia Floresta, as well as contributing to studies on feminism in Brazil and research on the importance of Nísia Floresta for this movement.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2019-09-04
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.