• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Lais Santos Belini
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Uehara, Alexandre Ratsuo (Presidente)
Oda, Ernani Shoiti
Onuki, Janina
Villa, Rafael Antonio Duarte
Título em português
A diplomacia pop-cultural japonesa de 2004 a 2014: motivações e antagonismos
Palavras-chave em português
Cool Japan
Diplomacia cultural
Japão
Santuário Yasukuni
Soft Power
Resumo em português
Em 2004, o então Primeiro-Ministro e presidente do Partido Liberal Democrático Junichiro Koizumi, interessado na popularidade e apelo do Cool Japan cria a chamada Estratégia da Diplomacia Cultural e das Relações Públicas no Exterior junto ao Ministério de Relações Exteriores do Japão, com o interesse de fortalecer a diplomacia cultural japonesa em busca de elevar a compreensão e confiança do público estrangeiro. Esse esforço é voltado especialmente àqueles para os quais o Japão não possui relação política estável ou dispõe de percepção positiva perante a opinião pública, como a República Popular da China e a República da Coreia, graças ao ressentimento cultivado pela campanha expansionista praticada pelo Japão Imperial e por decisões políticas contemporâneas, como as visitas de determinados Primeiros-ministros ao Santuário Yasukuni, as disputas territoriais pelos rochedos Takeshima/Dokdo rivalizado com a Coreia do Sul, e pelas Ilhas Senkaku/Diaoyu com a China. O objetivo dessa pesquisa é analisar se o discurso cosmopolita dessa política externa de busca por compreensão e empatia do público estrangeiro é genuíno ou se não passa de mera propaganda do país para dinamização de sua economia, por meio das diferenciações teóricas entre diplomacia pública e diplomacia cultural cosmopolita, bem como pela análise de divergências entre os documentos e discursos oficiais versus a prática governamental. Este trabalho finalmente conclui que esta política diplomática está sendo unilateral, buscando apenas benefícios ao próprio Japão. Utilizou-se, como metodologia de pesquisa, a análise de documentos oficiais como o Japan Diplomatic BlueBook e o Cool Japan Strategy, que reúne todas as iniciativas diplomáticas do Japão ao longo dos anos, além das estratégias para essa política externa; empregou-se também à análise documental, com o objetivo de aprofundamento nas questões históricas e, por fim, uso de dados da opinião pública dos países do leste asiático de 2004 a 2016, levantados à partir de think tanks diversos.
Título em inglês
The Japanese Pop-cultural Diplomacy from 2004 to 2014: motivations and antagonisms
Palavras-chave em inglês
Cool Japan
Cultural diplomacy
Japan
Soft Power
Yasukuni Shrine
Resumo em inglês
In 2004, the then Prime Minister and chairman of the Liberal Democratic Party Junichiro Koizumi, interested in the popularity and appeal of Cool Japan creates the so-called Strategy for Cultural Diplomacy and Public Relations Abroad with the Foreign Ministry of Japan, with the aim of strengthening Japanese cultural diplomacy in order to raise foreign public understanding and trust. This effort is especially aimed at those for whom Japan has a lack of stability in their political relationship or a negative perception by its public opinion, such as the People's Republic of China and the Republic of Korea, thanks to the resentment for the expansionist campaign practiced by Imperial Japan, and by contemporary political decisions such as the visits of certain Prime Ministers to the Yasukuni Shrine, territorial disputes over the Takeshima/Dokdo cliffs rivaling South Korea, and the Senkaku/Diaoyu Islands with China. The aim of this research is to analyze if the cosmopolitan discourse of this foreign policy of seeking for the understanding and empathy of the foreign public is genuine, or if it goes beyond mere propaganda to dynamize its economy, through the theoretical differentiations between public diplomacy and diplomacy cosmopolitan culture, as well as through the analysis of divergences between official documents and discourses versus government practice. This work finally concludes that this diplomatic policy is unilateral, seeking out benefits only to Japan itself. As a research methodology, the analysis of official documents such as the Japan Diplomatic BlueBook and the Cool Japan Strategy, which gathers all diplomatic initiatives of Japan over the years, in addition to strategies for such foreign policy; also the usage of documentary analysis, with the objective of deepening the historical issues and, finally, using public opinion data from East Asian countries from 2004 to 2016, based on diverse think tanks.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-10-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.