• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2013.tde-03102013-101034
Documento
Autor
Nome completo
Mariana Amabile Boscariol
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Perez, Eliza Atsuko Tashiro (Presidente)
Ferreira Neto, Edgard Leite
Simas, Monica Muniz de Souza
Título em português
No que toca a língua e adaptação na metodologia de trabalho jesuíta no Japão: Gaspar Vilela, Alessandro Valignano e João Rodrigues Tçuzu (1549-1620)
Palavras-chave em português
Acomodação cultural
História do Japão
Jesuítas
Língua Japonesa
Resumo em português
Na missão jesuíta fundada no Japão a partir de 1549, alguns padres conquistaram destaque em virtude do seu trabalho individual de catequização e educação. Com a chegada de um maior número de missionários, o método de ação em relação ao trabalho doutrinário tomou formas e abordagens diferentes, de acordo com o jesuíta que as empregava e da experiência que era vivenciada. Nesse contexto, buscamos analisar as questões que foram levantas sobre a língua japonesa dentro da metodologia de trabalho compreendida como de acomodação cultural, a adaptação do religioso europeu à cultura local, que então se consolidava como opção viável para a missionação na região. Dessa maneira, selecionamos para análise relatos, cartas e tratados de três missionários jesuítas que representam diferentes fases da presença jesuítica em território japonês: Gaspar Vilela (1526-1572) e o primeiro momento da campanha, caracterizado pela experimentação, sendo que a missão ainda não estava consolidada e a cultura japonesa em geral causava estranheza aos missionários, que não conseguiam se comunicar com eficiência e recorriam a intérpretes, que tampouco eram exatos na tradução; Alessandro Valignano (1539-1606) e uma postura oficial quanto à adoção de uma política de adaptação cultural e o aprofundamento do caráter educacional, em um momento em que a compreensão do idioma japonês já era entendida como de vital importância para o sucesso na conversão e pregação, estando estritamente vinculada a essa inovação metodológica; e João Rodrigues Tçuzu (1561-1633), com a sistematização e compreensão da língua em gramáticas e dicionários, que auxiliariam no ensino e aprendizagem da língua japonesa. Centramos-nos, para tanto, na fundação da missão até 1620, com a publicação da Arte Breve da Lingoa Iapoa.
Título em inglês
About the language and adaptation on the Jesuit methodology of work in Japan: Gaspar Vilela, Alessandro Valignano and João Rodrigues Tçuzu (1549-1620)
Palavras-chave em inglês
Cultural accommodation
History of Japan
Japanese language
Jesuits
Resumo em inglês
In the Jesuit mission founded in Japan from 1549, some priests had prominence by their individual work of catechesis and education. With the arrival of a larger number of missionaries, the method of action regarding the doctrinal work has taken different forms and approaches, according to the Jesuit who took it and the experience that they were living. In this context, we analyzed the issues that were rising about the Japanese language, within the working methodology understood as cultural accommodation, the adaptation of the European religious to the local culture, which was consolidated as a viable option for this region. That way, we selected for analysis reports, letters and treatises of three Jesuit missionaries that represent different phases of the Jesuit presence in Japanese territory: Gaspar Vilela (1526-1572) and the first moment of the campaign, characterized by experimentation, when the mission was not consolidated yet and the Japanese culture in general caused strangeness to the missionaries, who were unable to communicate effectively and resorted to interpreters, which were not quite accurate in the translation; Alessandro Valignano (1539 -1606) and an official posture on the adoption of a cultural adaptation policy and development of the educational character, in a moment when the knowledge of the Japanese language was already seen as vital to the conversion and preaching success, being strictly linked to this methodological innovation; and João Rodrigues Tçuzu (1561-1633), with the systematization and understanding of the language in grammars and dictionaries, which would assist the teaching and learning of japanese . We are focused here on the founding of the mission until 1620, with the publication of Arte Breve da Lingoa Iapoa.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-10-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.