• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.8.2017.tde-12062017-115308
Documento
Autor
Nombre completo
Laíz Colosovski Lopes
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2017
Director
Tribunal
Sarteschi, Rosangela (Presidente)
Barbosa, Muryatan Santana
Silva, Rejane Vecchia da Rocha e
Título en portugués
Representações dos discursos da FRELIMO na literatura moçambicana: análise de O regresso do morto, de Suleiman Cassamo e Orgia dos loucos, de Ungulani Ba Ka Khosa
Palabras clave en portugués
FRELIMO
História de Moçambique
Literatura moçambicana
Suleiman Cassamo
Ungulani Ba Ka Khosa
Resumen en portugués
O presente trabalho busca estabelecer diálogos entre os discursos produzidos pela FRELIMO, durante o processo de independência e os primeiros anos de governo, e duas obras literárias, nomeadamente O regresso do morto (1989), de Suleiman Cassamo e Orgia do Loucos (1990), de Ungulani Ba Ka Khosa. Ao longo de sua constituição enquanto movimento de resistência ao colonialismo e, após a independência, como partido político, a FRELIMO estabeleceu diversas diretrizes de governo visando a construção de uma nação moçambicana que repudiasse os mecanismos de exploração colonial e promovesse a igualdade e o respeito entre todas as populações moçambicanas, possibilitando assim melhorias na qualidade de vida dessas populações. As duas obras estudadas, no entanto, pertencem ao movimento literário promovido pela publicação da revista Charrua, que procurava promover reflexões sobre a situação de Moçambique após quase uma década de independência, permitindo a observação de problemáticas e contradições relacionadas à realidade social do país, refletindo sobre o quanto essa realidade se aproxima ou se distancia dos objetivos propostos pelo partido. Para observar estas contradições, foram utilizados ao longo da pesquisa alguns discursos proferidos por Samora Machel, tais como A libertação da mulher é uma necessidade da revolução, garantia de sua continuidade, condição de seu triunfo, de 1973, e Educar o homem para vencer a guerra, criar uma sociedade nova e desenvolver a pátria, também de 1973, além de diversas pesquisas de historiadores, cientistas políticos e antropólogos. Em O regresso do morto podemos observar uma certa anuência aos discursos frelimistas no que tange a um ideal de nação proposto durante o processo de independência e ao longo dos primeiros anos de governo. Por meio de narrativas que transmitem a esperança do surgimento de um país livre e independente, forjado por meio dos esforços individuais de cada moçambicano, Cassamo reafirma possibilidades de convivências harmoniosas entre as populações e a superação de obstáculos advindos do duro processo colonial, de acordo com preceitos já estabelecidos nos discursos frelimistas. Por outro lado, Khosa opta por construir, em suas narrativas, tramas que apontam para a insuficiência desses discursos na nova sociedade moçambicana, destacando as fragmentações impostas pelos anos de colonialismo, a burocratização do estado, bem como o distanciamento do governo moçambicano da realidade social do país, dificultando o acesso das populações moçambicanas à serviços básicos e a uma vivência plena de suas culturas e diferenças.
Título en inglés
Representations of FRELIMO speeches in Mozambican literature: analysis of O Regresso do Morto, by Suleiman Cassamo and Orgia dos Loucos, by Ungulani Ba Ka Khosa
Palabras clave en inglés
FRELIMO
History of Mozambique
Mozambican literature
Suleiman Cassamo
Ungulani Ba Ka Khosa
Resumen en inglés
The present study aims to establish a dialogue between the discourses produced by FRELIMO during the process of independence in their first years of government and two literary works: O regresso do morto (1989), by Suleiman Cassamo and Orgia dos loucos (1990) bt Ungulani Ba Ka Khosa. Throughout its constitution as a colonialism resistance movement and after independence, as a political party, FRELIMO established several guidelines for government in order to build a mozambican nation that repudiated the mechanisms of colonial exploitation, promoting equality and respect between all mozambican populations, thus enabling improvements in the quality of life of these populations. The two works here studied, however, belong to the literary movement called Charrua, which sought to promote reflections on the situation in Mozambique after nearly a decade of independence, allowing the observation of problems and contradictions related to the social reality of the country, reflecting on how this reality approaches or moves away of the objectives proposed by FRELIMO. In order to observe these contradictions, during the research were used some speeches by Samora Machel, such as A libertação da mulher é uma necessidade da revolução, garantia de sua continuidade, condição de seu triunfo, 1973, and Educar o homem para vencer a guerra, criar uma sociedade nova e desenvolver a pátria, also from 1973, in addicion to several researches by historians, political scientists and anthopologists. In O regresso do morto we can observe a certain acquiescence to FRELIMO speeches regarding their proposition of an ideal of nation during the process of independence and along the first years of government. Through narratives that convey the hope of a free and independent nation, achieved through each individual mozambican efforts, Cassamo reaffirms possibilities of harmonious cohabitation between the mozambican populations and the overcoming of obstacles due to the hard colonial process, according to the principles already established by FRELIMO speeches. Khosa, however, chooses to build in his narratives, plots that point to the failure of these discourses in the new mozambican society, highlighting the fragmentation imposed by years of colonialism as well as the distance of the mozambican government of the countrys social reality, hindering the access to the mozambican populations to basic services and a full experience of their cultures and differences.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2017-06-12
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2022. Todos los derechos reservados.