• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Mémoire de Maîtrise
DOI
Document
Auteur
Nom complet
Fábio Henrique Passoni Martins
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
São Paulo, 2018
Directeur
Jury
Moura, Murilo Marcondes de (Président)
Andrade, Fabio Rigatto de Souza
Rufinoni, Simone Rossinetti
Silva, Flávia Lins e
Titre en portugais
Ciranda de homens pobres: uma leitura de Os ratos, de Dyonelio Machado
Mots-clés en portugais
Dyonelio Machado
Literatura brasileira
Romance
Resumé en portugais
O romance Os ratos traz no seu entrecho analogias da circularidade que se espalham por todo o romance através de figuras de objetos redondos, circulares, curvos dos quais extrai significados metafóricos. Uma recensão breve aponta a profusão de elementos circulares (ou esféricos) disseminados por todo o romance: a translação de 24 horas do tempo cronológico, o relógio, as moedas e níqueis, o trabalho repetitivo de Naziazeno, o betting (corrida de cavalos), o relógio, os rostos e caras, os olhos, o sol, a ronda pelos cafés e agiotas, a roda da roleta e as suas fichas associadas a bolachas, a volta dos jogadores em torno da mesa da roleta, o movimento de giro com que o garçom limpa a mesa do café, o cilindro do açucareiro, o pires, a bandeja, o anel, o crânio, o rolinho de dinheiro, o círculo de luz amarela do lampião. Essas formas circulares por sua vez, estão numa moldura estrutural narrativa maior, que é a concentração da ação no tempo contraído de 24 horas, se iniciando o relato por volta das sete da manhã de um dia, e se fechando mais ou menos Do ponto de vista da ação do protagonista elas resultam ineficazes que a presente leitura entende, portando, um giro em falso, portanto, a própria ação é compreendida aqui como circular, pois o objeto da dívida se alterna entre coisas compradas e serviços tomados mas é certo que antes desse dia e depois dele: a sucessão de dias do personagem remetem sempre ao mesmo ponto, no caso, a dificuldade de subsistência. Assim a presente leitura evidencia que a situação de carência se repete em vários âmbitos na vida do protagonista e demais personagens, havendo recorrência do movimento circular. O protagonista vê repetir a sua condição de vulnerabilidade, sempre às voltas com sua carência material, dependendo de expediente alheios, de amigos detentores da astúcia, para amealhar dinheiro. O dinheiro, por sua vez está sempre representado por títulos e documentos, contraprestações, cartelas de empenho, letras de câmbio, visitas frustradas a agiotas. Esse traçado de reposição de carências e da expectativa de se amealhar dinheiro, por sua vez, tem como pano de fundo o horizonte histórico embaciado que entremeia Revolução de 1930 e Estado Novo. No âmbito das individualidades e no âmbito da História, nossa leitura procura evidenciar que essa volta das condições (em termos de analogia) apresenta um drama trivial com feições trágicas.
Titre en anglais
Poor men's ciranda: a reading of Os Ratos, by Dyonelio Machado
Mots-clés en anglais
Brazilian literature
Dyonelio Machado
Novel
Resumé en anglais
O romance Os ratos traz no seu entrecho analogias da circularidade que se espalham por todo o romance através de figuras de objetos redondos, circulares, curvos dos quais extrai significados metafóricos. Uma recensão breve aponta a profusão de elementos circulares (ou esféricos) disseminados por todo o romance: a translação de 24 horas do tempo cronológico, o relógio, as moedas e níqueis, o trabalho repetitivo de Naziazeno, o betting (corrida de cavalos), o relógio, os rostos e caras, os olhos, o sol, a ronda pelos cafés e agiotas, a roda da roleta e as suas fichas associadas a bolachas, a volta dos jogadores em torno da mesa da roleta, o movimento de giro com que o garçom limpa a mesa do café, o cilindro do açucareiro, o pires, a bandeja, o anel, o crânio, o rolinho de dinheiro, o círculo de luz amarela do lampião. Essas formas circulares por sua vez, estão numa moldura estrutural narrativa maior, que é a concentração da ação no tempo contraído de 24 horas, se iniciando o relato por volta das sete da manhã de um dia, e se fechando mais ou menos Do ponto de vista da ação do protagonista elas resultam ineficazes que a presente leitura entende, portando, um giro em falso, portanto, a própria ação é compreendida aqui como circular, pois o objeto da dívida se alterna entre coisas compradas e serviços tomados mas é certo que antes desse dia e depois dele: a sucessão de dias do personagem remetem sempre ao mesmo ponto, no caso, a dificuldade de subsistência. Assim a presente leitura evidencia que a situação de carência se repete em vários âmbitos na vida do protagonista e demais personagens, havendo recorrência do movimento circular. O protagonista vê repetir a sua condição de vulnerabilidade, sempre às voltas com sua carência material, dependendo de expediente alheios, de amigos detentores da astúcia, para amealhar dinheiro. O dinheiro, por sua vez está sempre representado por títulos e documentos, contraprestações, cartelas de empenho, letras de câmbio, visitas frustradas a agiotas. Esse traçado de reposição de carências e da expectativa de se amealhar dinheiro, por sua vez, tem como pano de fundo o horizonte histórico embaciado que entremeia Revolução de 1930 e Estado Novo. No âmbito das individualidades e no âmbito da História, nossa leitura procura evidenciar que essa "volta" das condições (em termos de analogia) apresenta um drama trivial com feições trágicas.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2019-08-19
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
CeTI-SC/STI
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2022. Tous droits réservés.