• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2016.tde-04082016-143225
Documento
Autor
Nome completo
Maria Elvira Lemos da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Passos, Gilberto Pinheiro (Presidente)
Amaral, Gloria Carneiro do
Ghirardi, Ana Luiza Ramazzina
Magri, Dirceu
Mendes, Maria Lúcia Dias
Título em português
Arrivismo feminino em Machado de Assis e Marcel Proust
Palavras-chave em português
Arrivismo
Literatura comparada
Machado de Assis
Marcel Proust
Personagens femininas
Resumo em português
Esta tese traz a análise das personagens arrivistas femininas das obras romanescas de Machado de Assis e Marcel Proust. São elas: Guiomar, Helena e Sofia, de A mão e a luva, Helena e Quincas Borba, respectivamente, e Odette e Madame Verdurin de À la recherche du temps perdu. Em A Mão e a luva e Helena, Machado engendra as tramas no Rio de Janeiro dos anos 1850, período estável do Segundo Reinado. A trajetória ascensional de Guiomar e Helena, em uma época de pouca mobilidade social, justifica-se pelo fato de serem personagens singulares, dotadas de grande habilidade. Aqui, o destino repara o equívoco do nascimento desprivilegiado. Quincas Borba, por outro lado, ambientado entre 1867 e 1871, apresenta uma sociedade mais dinâmica e fluida. A mudança gradativa de classes operada por Sofia e Cristiano Palha se deve ao grande senso de oportunismo nos negócios e às ações pouco escrupulosas do casal. De todo modo, as narrativas brasileiras tratam predominantemente do desejo de pertencer à burguesia rica. Em À la recherche du temps perdu, Proust mostra uma sociedade complexa e estratificada, em que a burguesia e a nobreza, a despeito da Revolução Francesa, continuam divididas em várias subcategorias na Belle Époque. Por isso, Odette e Madame Verdurin têm de cumprir muitas etapas no decorrer de quatro décadas para conquistarem seu espaço no faubourg Saint-Germain. Considerando as diferenças históricas e espaciais dos romances brasileiros e franceses, analisamos a construção das figuras femininas citadas através do cotejamento de trechos das obras. Com isso, foi-nos possível apontar pontos de aproximação como o casamento, a maternidade e a importância dos salões, vistos sob os pontos de vista das condições sócio-culturais de cada país.
Título em inglês
Female social-climber characters in Machado de Assis and Marcel Proust
Palavras-chave em inglês
Arrivism
Comparative literature
Female characters
Machado de Assis
Marcel Proust
Resumo em inglês
This thesis provides an analysis of female social-climber characters in the novels of Machado de Assis and of Marcel Proust. They are: Guiomar, Helena, and Sofia, from A mão e a luva, Helena, and Quincas Borba, respectively; and Odette and Madame Verdurin, from À la recherche du temps perdu. In A Mão e a luva and in Helena, Machado unwinds his plot in the Rio de Janeiro of the 1850s, a stable period of the Second Reign. The upwards trajectory of Guiomar and Helena during a time of limited social mobility is justified by the fact that they are singular characters, gifted with great abilities. Here, destiny corrects the mistake of underprivileged birth. Quincas Borba, on the other hand, set between 1867 and 1871, presents a more dynamic and fluid society. The gradual changes in class accomplished by Sofia and Cristiano Palha is a result of the couples enormous sense of opportunism in business and the relative lack of scruples in their actions. Regardless, the Brazilian stories deal predominately with the desire to belong to the wealthy bourgeoisie. In À la recherche du temps perdu, Proust shows a complex and stratified society where the bourgeoisie and nobility, in spite of the French Revolution, continue to be divided into various categories of the Belle Époque. As a result, Madame Verdurin has to pass through many stages during a period of four decades to conquer her space in the faubourg of Saint-Germain. Considering the historical and spatial differences between the Brazilian and French novels, we analyze the construction of the abovementioned female characters through a comparison of excerpts from the works. In so doing, it was possible for us to show points of similarity, such as marriage and maternity and the importance of salons, viewed through the eyes of each countrys sociocultural conditions.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-08-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.